Hipótese do Zoológico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O impacto catastrófico de uma civilização evoluída tecnologicamente sobre uma civilização menos evoluída é um dos argumentos científicos que sustentam a Hipótese do Zoológico. (Cerco a Tenochtitlan, pintura asteca de 1521).

Hipótese do Zoológico (do inglês Zoo Hypothesis) é uma das diversas conjecturas que surgiram em resposta ao Paradoxo de Fermi, relacionado à aparente falta de evidências que possam confirmar a existência de civilizações extraterrestes avançadas. Foi desenvolvida pelo astrônomo John A. Ball e publicada na revista Icarus: International Journal of Solar System Studies 1 em 1973. De acordo com esta hipótese, os extraterrestres, tecnologicamente avançados o suficiente para se comunicar com os terráqueos, já teriam encontrado a Terra, todavia, apenas observam a Terra e a humanidade remotamente, sem tentar interagir, como os pesquisadores observam animais primitivos à distância, evitando o contato direto para não perturbá-los.

A hipótese ainda sugere que poderiam estar ocorrendo outros estudos, de forma velada, por meio de instrumentos científicos de natureza alienígena, localizados em diversos locais do planeta Terra e em outras partes do Sistema Solar. Também é sugerido que o contato poderia seria estabelecido no momento em que a humanidade atingisse um determinado nível de desenvolvimento futuro.

O desenvolvimento desta hipótese é a da Quarentena Galática, na qual as civilizações extraterrenas esperam um determinado intervalo de tempo antes de contactar a humanidade até que alcance um determinado nível de desenvolvimento.

Referências na ficção científica[editar | editar código-fonte]

O Hubble Ultra Deep Field é uma imagem de uma pequena região do espaço situada na Constelação de Fornax, onde aparecem mais de 10 000 galáxias.

A Hipótese do Zoológico é relativamente popular na ficção científica. Alguns exemplos:

  • No conto The Sentinel de Arthur C. Clarke (1951) e sua posterior adaptação para o romance 2001: Uma Odisseia no Espaço (1968) trata do conceito de "cosmic burglar alarm", um dispositivo que é ativado quando os seres humanos o descobrem na superfície da Lua. Esta é uma variante da hipótese do zoológico, na qual os alienígenas teriam nos visitado em um passado distante, mas estão interessados em uma maior observação somente após o momento em que um determinado nível tecnológico é alcançado.
  • Em StarCraft (1988), jogo para computadores da Blizzard Entertainment, os Xel'Naga observam a raça que virá a ser conhecida como os Protoss até que eles estejam prontos para o primeiro contato. Posteriormente os Protoss agem da mesma forma em relação aos seres humanos.

Referências

  1. ULMSCHENEIDER, Peter. Intelligent life in the universe: principles and requirements behind its emergence. Springer-Verlag Berlin and Heidelberg GmbH & Co. K, 2006 (ISBN 978-3540328360)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BALL, John A. The Zoo Hypothesis. Icarus, 1973.
  • PIERCE, James N. Life in the Universe: The Abundance of Extraterrestrial Civilizations. Brown Walker Press, 2008. ISBN 1599424517
Ícone de esboço Este artigo sobre ufologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.