Hiperespaço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O hiperespaço é um elemento hipotético presente na ficção científica, utilizado como uma forma de viagem mais rápida que a luz.[1] Ele é geralmente descrito como uma região alternativa de espaço[1] co-existente com a o Universo padrão[1] , região essa que pode ser acessada usando um campo de energia ou outro dispositivo.

Distâncias astronômicas e a inicial impossibilidade de viajar mais rápido que a luz representam um desafio para a maioria dos autores de ficção científica.[1] O hiperespaço é por isso utilizado como um dos recursos por esses autores, numa busca para dar maior verossimilhança a suas obras.[1]

As descrições detalhadas dos mecanismos de viagens hiperespaciais são muitas vezes fornecidos em histórias utilizando o enredo, às vezes incorporando algumas teorias da Física como a teoria da relatividade ou a teoria das cordas , a fim de criar o ilusão de uma explicação aparentemente plausível. Viagens hiperespacias são, no entanto, uma tecnologia ficcional.

Os autores podem desenvolver nomes alternativos para tais viagens nos seus trabalhos, como a Immaterium (usado em Warhammer 40.000), o espaço Z em Animorphs, ou "Underspace" (U- espaço) , vulgarmente referido nas obras de Neal Asher.

Outras formas comuns de se superar a velocidade da luz na ficção são o uso de teletransporte, dobras espaciais ou a travessia de buracos negros.

O conceito de hiperespaço foi estudado e utilizado para uma tese de mestrado por estudantes da Universidade de Leicester.[2]

Ainda de acordo com a teoria da relatividade, o uUiverso é descrito como possuindo quatro dimensões, o tempo incluso. Espaço e tempo seriam apenas aspectos de um mesmo conceito de espaço-tempo. Essa idéia é utilizada amplamente em conjunto com a de hiperespaço para "explicar" viagens no tempo.

Referências

  1. a b c d e Héctor Castañeda (traduzido por Cristina Zurita) (2005-12-08). Sobre o Hiperespaço. Visitado em 22/10/2013.
  2. Uol (15/01/2013). Salto para hiperespaço em 'Guerra nas Estrelas' seria menos espetacular na vida real. Visitado em 22/10/2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]