Hipernatremia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hipernatremia
Sódio, potássio, cálcio e proteínas são os principais responsáveis por manter a osmose adequada no sangue.
Classificação e recursos externos
CID-10 E87.0
CID-9 276.0
DiseasesDB 6266
MedlinePlus emerg/263
Star of life caution.svg Aviso médico

Hipernatremia (do latim hiper, muito + natrium, sódio + hemia sangue) é um transtorno do metabolismo caracterizada pelo excesso de sódio no sangue. Em um adulto de 60kg equivale a mais do que 145 mEq/L). O corpo apresenta pouca quantidade de água em relação ao sódio, gerando hiperosmolaridade entre as células e a matriz extracelular. Geralmente é consequência de outras doenças e frequentemente é fatal.[1]

Causas[editar | editar código-fonte]

Geralmente é causada por falta de consumo de água gerando falta de água no sangue. Dentre as causas mais comuns estão[2] [1] :

Prevalência[editar | editar código-fonte]

É mais comum em idosos, diabéticos, vítimas de queimaduras, pacientes em pós-operatório e em pacientes sofrendo com um estado alterado de consciência em que não podem buscar água.[3]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

O efeito do excesso de sódio sobre o equilíbrio da osmose do plasma sanguíneo pode ser estimada pela seguinte fórmula:

Osmolalidade efetiva = 2 x sódio + glicose/18 + ureia/6
          (normal = 270 a 285 mOsmL/kg)

Quando os níveis de sódio são maiores que 157 mEq/L, os primeiros sintomas são[4] :

Em níveis maiores que 180mEq/L, possíveis complicações incluem convulsão e coma, frequentemente fatal.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Star of life caution.svg
Advertência: A Wikipédia não é consultório médico nem farmácia.
Se necessita de ajuda, consulte um profissional de saúde.
As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento.

A primeira medida é beber água com baixos níveis de sódio ou tomar soro fisiológico intravenoso, geralmente sendo suficiente para equilibrar a osmolaridade do organismo. O soro deve ser administrado lentamente, pois os neurônios fizeram o possível para adaptarem ao excesso de sódio e precisam de tempo para bombear o excesso de sódio de volta a matriz celular. Não respeitar esse tempo de adaptação causa edema cerebral, convulsão e rompimento dos neurônios, sendo possivelmente fatal. Após administrar a água e soro deve-se diagnosticar e tratar a causa primária da hiperosmolaridade.[1]

Referências

  1. a b c Cristina Pinto de Abreu. Hipernatremia: uma revisão. Disponível em: http://www.fcmmg.br/lat/arquivos/Biblioteca/hipernatremia.pdf
  2. http://www.jem-journal.com/article/S0736-4679%2813%2900202-3/abstract
  3. Ofran, Y., Lavi, D., Opher, D., Weiss, T. A. and Elinav, E. (2004), Fatal voluntary salt intake resulting in the highest ever documented sodium plasma level in adults (255 mmol L−1): a disorder linked to female gender and psychiatric disorders. Journal of Internal Medicine, 256: 525–528. doi: 10.1111/j.1365-2796.2004.01411.x
  4. Reynolds, Rebecca; Padfield PL, Seckl JR (25 March 2006). "Disorders of sodium balance". BMJ 332 (7543): 702–705. doi:10.1136/bmj.332.7543.702. PMID 16565125. Retrieved 15 September 2013.