Hipocalcemia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hipocalcémia)
Ir para: navegação, pesquisa
Hipocalcemia
Cálcio
Classificação e recursos externos
CID-10 E83.5
CID-9 275.41
DiseasesDB 6412
eMedicine emerg/271
MeSH D006996
Star of life caution.svg Aviso médico

Hipocalcemia é uma deficiência nutricional caracterizada por um nível de cálcio total no sangue menor que 2.1 mmol/L ou 8.5 mg/dL. Afeta cerca de 18% dos pacientes hospitalizados e 85% dos pacientes em UTI.[1]

Fisiopatologia[editar | editar código-fonte]

O equilíbrio das concentrações de cálcio é mantido pelo paratormônio (PTH), pelos metabólitos da vitamina D, pela massa óssea e pelos rins. O estado de normocalcemia corresponde a 4,5-5,5 mEq/L ou 9,0-11,0 mg%. É importante frisar que a calcemia corresponde à soma do cálcio ionizado (fração fisiologicamente ativa e que corresponde a cerca de 30% do cálcio circulante), do cálcio não-ionizado e do cálcio ligado às proteínas plasmáticas.

Causas[editar | editar código-fonte]

Existem muitas possíveis causas de hipocalcemia sendo as mais comuns[1] [2] :

Causas incomuns[1] [2] :

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Quando se desenvolve lentamente pode não ter sintomas". Casos moderados ou bruscos podem gerar[2] :

Complicações[editar | editar código-fonte]

Em casos severos podem resultar em[3] :

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Sinal de Chvostek e Trousseau[editar | editar código-fonte]

Existem dois testes comuns para identificar hipocalcemia: Sinal de Chvostek e Sinal de Trousseau. O sinal de Chvostek consiste em pressionar com o dedo o nervo facial em sua porção inferior ao arco zigomático para provocar uma reação de espasmo facial. Porém tem risco de 29% de falso negativo e 10% de falso positivo, sendo um mal preditor.[4] O Sinal de Trousseau consiste em induzir falta de oxigênio no braço (hipoxia) com o equipamento de medir pressão arterial (tensiometro) para provocar espasmos no punho e dedos. Esse possui apenas 6% de falso negativo e 1% de falso positivo, sendo assim muito mais confiável que o anterior [1] .

Exames de sangue[editar | editar código-fonte]

Por estarem fortemente associados com a regulação do cálcio é importante investigar além dos níveis de cálcio também os níveis de vitamina D, de paratormona, de fosfatos e de magnésio. [2]

Eletrocardiograma[editar | editar código-fonte]

O ECG é importante para analisar se existem arritmias e intervalo QT prolongado.[2]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Star of life caution.svg
Advertência: A Wikipédia não é consultório médico nem farmácia.
Se necessita de ajuda, consulte um profissional de saúde.
As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento.

Suplementos de cálcio e vitamina D por via oral ou intravenosa dependendo da urgência, tratamento da causa primária e melhor inclusão de cálcio na dieta. Alimentos ricos em cálcio, além dos laticínios, incluem[5] :

É importante também melhorar o consumo de vitamina D e magnésio, pois são deficiências nutricionais muito comuns.

Referências

  1. a b c d Mark S Cooper e Neil J L Gittoes. Diagnosis and management of hypocalcaemia. BMJ. Jun 7, 2008; 336(7656): 1298–1302. doi: 10.1136/bmj.39582.589433.BE PMCID: PMC2413335 [1]
  2. a b c d e http://www.patient.co.uk/doctor/Hypocalcaemia.htm
  3. http://www.bmj.com/content/346/bmj.f2213
  4. Urbano FL. Signs of hypocalcemia: Chvostek’s and Trousseau’s. Hosp Physician 2000;36:43-5.
  5. http://saude.ig.com.br/alimentacao/17-alimentos-ricos-em-calcio-que-nao-contem-leite/4fac5149dfc7860b0b000428.html

Ver também[editar | editar código-fonte]