Hipocapnia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hipocapnia
Dióxido de carbono
Classificação e recursos externos
CID-10 L60.5
MeSH D016857
Star of life caution.svg Aviso médico

A Hipocapnia ou hipocapnéia também conhecida como hipocarbia, às vezes incorretamente chamada de acapnia, é o estado do dióxido de carbono reduzido no sangue.

Hipocapnia habitualmente resulta de respiração profunda ou rápida, conhecida como hiperventilação.

A hipocapnia é o oposto da hipercapnia.

Efeitos[editar | editar código-fonte]

Mesmo quando severa, a hipocapnia é normalmente bem tolerada.[1] Entretanto, a hipocapnia causa vasoconstrição cerebral, conduzindo à hipóxia cerebral e esta pode causar tontura transiente, perturbações visuais e ansiedade. Uma pressão parcial baixa de dióxido de carbono no sangue também causa alcalose (porque o CO2 é ácido em solução), levando a uma baixa nos íons de cálcio no plasma e a excitabilidade de nervos e músculos. Isto explica outros sintomas comuns da hiperventilação — alfinetes e agulhas, cãibras musculares e tetania nas extremidades, especialmente mãos e pés.

Porque o tronco cerebral regula a respiração pela monitoração do nível de CO2 no sangue, a hipocapnia pode suprimir a respiração ao ponto do obscurecimento da hipóxia cerebral.

Causas[editar | editar código-fonte]

A hipocapnia é às vezes induzida no tratamento de emergências médicas tais como hipertensão intracraniana e hipercaliémia.

A hipocapnia auto-induzida através da hiperventilação é a base para o mortal jogo do desmaio no pátio da escola. A hiperventilação deliberada tem sido usada por mergulhadores que prendem a respiração na hipótese falsa de que isso estenderá o tempo de mergulho mas com o risco do obscurecimento de águas rasas, que é uma causa importante de afogamento.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Laffey JG, Kavanagh BP. (2002). "Hypocapnia". N. Engl. J. Med. 347 (1): 43–53. DOI:10.1056/NEJMra012457. PMID 12097540.