História Augusta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
História Augusta
Autor (es) Scriptores Historiae Augustae
Idioma Latim
Género História
Lançamento século IV

História Augusta (em latim: Historiae Augustae) é uma coleção de biografias de imperadores romanos, escrita, provavelmente, no final do século IV. O nome pelo qual a obra é conhecida foi dado pelo erudito francês Isaac Casaubon em 1603. Seus autores, cujos nomes são desconhecidos, são chamados genericamente de Scriptores Historiae Augustae na literatura acadêmica.

História[editar | editar código-fonte]

A obra abrange o período entre o principado de Adriano (117-138) até Carino (283 -285). As biografias dos imperadores do período entre 244 e 259 (Filipe, o Árabe, Décio, Treboniano Galo e Emiliano) estão ausentes, criando uma lacuna. As biografias podem ser divididas em duas partes:

A primeira parte é dedicada a Diocleciano e a primeira vista pareceria haver sido escrita durante o reinado deste imperador (284-305) por quatro autores: Esparciano, Capitolino, Lamprídio e Galicano. A segunda parte está dedicada a Constantino I (306-337), e seus autores teriam sido Flávio Vopisco e Trebélio Pólio. Porém, já em 1889 foi sugerido pelo estudioso alemão Hermann Dessau que estes autores são fictícios, e que a obra foi escrita em realidade por um único autor anônimo. Análises línguísticas realizadas posteriormente confirmaram essa hipótese, e atualmente a data de composição mais provável para a obra situa-se entre a segunda metade do século IV e o começo do século V.

Além dos nomes dos autores, a Historia contém inúmeras falsificações, com augúrios e eventos completamente inventados, assim como datas impossíveis, especialmente na segunda parte da obra. De maneira geral, as biografias dos personagens menores, com co-imperadores e usurpadores, são pura ficção. Porém, as descrições da vida e feitos dos principais imperadores parecem ser mais autênticas.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Introdução à História Augusta em Livius.org [1] (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]