História da Austrália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
História da Austrália
Flag of Australia.svg
Expansão aborígene
Descoberta europeia
Colonização europeia
Exploração do continente
Independência do Reino Unido
Austrália nas Grandes Guerras

A história da Austrália iniciou-se com a chegada dos primeiros aborígenes ao território australiano, vindos pelo mar do Sudeste Asiático entre 40.000 e 70.000 anos atrás. O primeiro desembarque conhecido de europeus na região foi efetuado pelo navegador holandês Willem Janszoon em 1606. Outros navegadores holandeses exploraram a costa oeste e sul do país no século XVII e batizaram o território como Nova Holanda. Em 1770, o tenente britânico James Cook mapeou a costa leste da Austrália para a Grã-Bretanha, favorecendo a colonização de Botany Bay, em Nova Gales do Sul.

A primeira frota de colonizadores britânicos, conhecida como First Fleet, desembarcou em Botany Bay em janeiro de 1788, com a finalidade de estabelecer uma colônia penal. No século seguinte, os britânicos estabeleceram outras colônias no continente australiano e os exploradores passaram a aventurar-se em seu interior. A população de aborígenes foi sendo reduzida, em virtude de doenças introduzidas e de conflitos com colonos.

A corrida do ouro e a indústria agrícola trouxeram prosperidade à Austrália. Uma democracia parlamentarista autônoma começou a ser estabelecida ao longo das seis colônias britânicas da metade do século XIX, que votaram, em 1901, por meio de referendo, para unirem-se em uma federação. Surgia então a Austrália atual.

A Austrália lutou ao lado do Reino Unido nas duas guerras mundiais e tornou-se um aliado dos Estados Unidos quando ameaçado pelo Império do Japão durante a Segunda Guerra Mundial. O comércio com a Ásia aumentou e um programa de imigração multicultural pós-guerra recebeu mais de 6,5 milhões de imigrantes de todos os continentes. A população triplicou em seis décadas para cerca de 21 milhões em 2010, com pessoas provenientes de 200 países a sustentar a 14ª maior economia nacional do mundo.

Povo aborígene[editar | editar código-fonte]

Os aborígenes foram levados à beira da extinção pelos ingleses e hoje representam pouco mais de 1% da população australiana, ou seja, cerca de 200 mil habitantes. Quando os ingleses chegaram na Austrália, havia mais de 300 mil aborígenes, que habitavam o continente há mais de 25 mil anos. Nessa época, a Austrália era ligada à Nova Guiné, que era mais verde e menos desértica do que hoje, incluindo rios que levavam muita água que se transformaram ou acabaram desaparecendo.

Expansão aborígene na Austrália[editar | editar código-fonte]

Os povos aborígenes colonizaram a Austrália no fim do Plistocénico, vindos do sudeste asiático, e rapidamente se expandiram por todo o continente dando origem a centenas de tribos. A chegada dos primeiros seres humanos à Austrália teve consequências drásticas para a biodiversidade da ilha.

Colonização e povoamento da Austrália pelos europeus[editar | editar código-fonte]

Embora a colonização aborígene australianos date de cerca de 40.000 anos, a presença européia na região é recente. Estudos atuais sustentam a hipótese de que o continente foi visitado por navegadores portugueses e neerlandeses entre os séculos XV a XVII, o que estaria indicado na cartografia da época, nomeadamente nos chamados Mapas de Dieppe. Estes navegadores, no entanto, não tomaram iniciativas conhecidas no sentido de reclamar as terras visitadas para as respectivas Coroas.

O responsável oficial pelo conhecimento dos europeus quanto a Austrália é, assim, o Capitão britânico James Cook, que reclamou o vasto continente para o Reino Unido em 21 de Agosto de 1770, denominando-o Nova Gales do Sul.

Colonização da Austrália[editar | editar código-fonte]

Australian states history.gif

Os primeiros colonos britânicos chegaram à Austrália em 1787 à zona de Port Jackson, actual Sydney. Os primeiros barcos trouxeram criminosos condenados a sete anos de degredo e seus guardas. Durante muitos anos a Austrália foi uma colónia penal do Império Britânico.

Exploração da Austrália[editar | editar código-fonte]

Uma vez estabelecida a colônia, os australianos iniciaram a exploração do seu país. A vastidão do país fez com que só fosse totalmente cartografado apenas no século XX. A expedição de Burke e Wills é um dos exemplos mais conhecidos.

Independência do Reino Unido[editar | editar código-fonte]

Com a formação das colónias. Os australianos iniciaram a compartilhar um sentimento diferente da realida britânica. Com a invasão do Império Germânico e da Terceira República nas ilhas da Oceania, foram criadas conferências intercoloniais na década de 1890. Das reuniões, foi pensado na federação. Um documento foi sancionado por todas as colónias e levado ao Reino Unido, onde foi aprovado pelo Palácio de Westminster e pelo Rei, em 1900. O sistema de governo político escolhido foi a monarquia parlamentar. O Parlamento seria formado pelo Senado e pela Casa dos Representantes. Com a disputa entre Sydney e Melbourne pela sede, foi decidido construir uma capital entre as duas cidades. Canberra só foi fundada em 1927, após a I Guerra Mundial.

Austrália nas grandes guerras[editar | editar código-fonte]

Com advento da I Guerra Mundial, a Austrália e a Nova Zelândia se juntaram à Tríplice Entente, criando uma força conjunta chamada ANZAC. As tropas seguiram para ajudar os britânicos na tomada de Gallipoli, na Turquia. Centenas de australianos morreram. Na II Guerra Mundial, o conflito chegou pela primeira vez em solo australiano. Os japoneses atacaram a cidade de Darwin e ameaçaram atacar a Ponte do Porto de Sydney, mas o ANZAC (ajudado pelas tropas americanas do Pacífico estacionadas em Sydney) conseguiu afastá-los até Port Moresby, na Papua-Nova Guiné, onde os australianos venceram e logo após tomaram Bornéu.

Bandeira da Austrália Austrália
Bandeira • Brasão • Hino • Culinária • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens