História de Rio Negro (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


</gallery> </gallery> AHistória de Rio Negro começou quando o município outrora pertencente a São Paulo, como parte integrante da antiga comarca de Paranaguá e Curitiba, hoje estado do Paraná, era habitada nos seus primórdios pelos índios botocudos, que dominavam as matas da encosta marítima da Serra do Mar até o rio Timbó, nas bacias dos rios Negro e Iguaçu ao norte, até o rio do Peixe, na Bacia do Pelotas, ao sul.

Esta região era atravessada por tropeiros que conduziam o gado de Viamão, Rio Grande do Sul, à Sorocaba, em São Paulo. Devido aos prejuízos vultosos e perigos causados pelos difíceis caminhos abertos pelo próprio gado, em 1816 os tropeiros requerem junto a D. João VI a abertura de uma estrada ligando a Estrada do Campo do Tenente (Lapa), no Paraná, à Campo Alto (Lages), em Santa Catarina.

O que existia com o nome de "Estrada da Mata" era tão somente uma vereda aberta pelo próprio gado, só trilhada quando necessário. A história de Rio Negro confunde-se com a da “Estrada da Mata”, aonde passavam os bravos tropeiros, conduzindo o gado.

Em 1826 é iniciada a construção da “Estrada da Mata”, sendo João da Silva Machado, futuro “Barão de Antonina”, o responsável pela obra e fiscalização dos trabalhadores. Depois dos tropeiros foram chegando os imigrantes a então “Capela da Mata”.

A elevação da Capela Provisória à Capela Curada data de 26 de julho de 1828.

"Em 06 de fevereiro de 1829 chegaram a Rio Negro as 20 primeiras famílias alemãs, compostas de 105 pessoas, das quais 45 de maior idade; vindas de Trier, cidade do Sul da Alemanha. (...) Em novembro desse ano, chegaram mais de 31 famílias com 142 pessoas. Das quais 59 de maior idade; em fins de 1829 portanto achavam-se localizadas 51 famílias alemãs, com 247 pessoas. (...). Para garantir a subsistência própria, tiveram de derrubar a mata, destocar a terra para revolvê-la e plantar o cereal necessário à vida." (Centenário da Colonização Alemã - p. 37).

Rio Negro passou de Capela Curada à Freguesia do Senhor Bom Jesus de Rio Negro em 28 de fevereiro de 1838 e, elevada à Vila, em 2 de abril de 1870.

Em 15 de novembro de 1870 fez-se a primeira eleição de vereadores e deu-se a instalação do Município de Rio Negro, com a posse da primeira Câmara de Vereadores, data na qual comemora-se a emancipação para Município.

Três dias após instalado o Município foi aprovado a denominação de "Rua 15 de Novembro" a Rua do Portão Novo e assim surgia a primeira "Rua 15 de Novembro" do Brasil surgida 19 anos antes da Proclmação da República que popularizou este nome. (D'ALMEIDA - História de Rio Negro, 1976, p. 40-41)

Nos anos 1887 (41 pessoas) e 1888 (336 pessoas), chegaram a Rio Negro os imigrantes bucovinos, colonos de origem germânica, com raízes étnicas na Baviera, Sul da Alemanha, de onde saíram no século XVIII, e cujo dialeto bávaro herdaram. Os bucovinos eram pessoas de costumes simples, católicos e de grande disposição para o trabalho na agricultura, na pecuária e nas atividades madeireiras, desenvolvidas na floresta Bávara, os quais também contribuíram para nossa formação cultural.

Em 20 de outubro de 1916, com o fim da Guerra do Contestado, foi estabelecido o acordo de limites entre Paraná e Santa Catarina, e parte do município de Rio Negro foi desmembrada originando as cidades de Itaiópolis, Três Barras e Mafra.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]