História do Lego

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Expositor LEGO no Mall of America (2003).

O LEGO é um brinquedo produzido pelo LEGO Group, cujo conceito original se baseia em um sistema patenteado de peças de plástico que se encaixam, permitindo inúmeras combinações. É fabricado desde meados da década de 1950, popularizando-se em todo o mundo desde então.

História[editar | editar código-fonte]

A história da empresa e dos brinquedos LEGO está associada a uma origem humilde, na oficina de Ole Kirk Christiansen, um mestre carpinteiro da Dinamarca. A inovação que trouxe à sua pequena empresa familiar, prosperaria e se tornaria uma das mais respeitadas empresas do segmento de brinquedos no mundo.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Nos idos de 1916 chamado Ole Kirk Christiansen, adquiriu uma loja de artigos de madeira em Billund, a qual tinha sido fundada em 1895. O carpinteiro ganhava a vida construindo casas e mobiliário para os fazendeiros da região, com o auxílio de um pequeno grupo de aprendizes. A sua oficina foi destruída em 1924 por um incêndio, decorrente de um fogo, iniciado por dois de seus filhos pequenos, que se comunicou a algumas tábuas de madeira. Sem desalentar, Ole Kirk encarou o desastre como uma oportunidade para construir uma oficina maior, e esforçava-se para expandir o seu negócio; entretanto, a Grande Depressão logo faria sentir os seus efeitos na Europa, e no modo de vida daquela comunidade dinamarquesa. Em busca de modos para minimizar os seus custos de produção naquele momento, em que poucas pessoas se animavam a construir novas casas ou a reformar ou remobiliar as existentes, Ole Kirk começou a produzir versões em miniatura dos seus produtos, as quais até então eram usadas como simples modelos. Foram estas escadas em miniatura e estas tábuas de passar roupas que o inspiraram a produzir brinquedos.

Uma versão não-oficial desse trecho da história, atribuída a um antigo empregado da oficina de Ole Kirk, sugere que a mudança de linha para a produção de brinquedos deveu-se mais ao incentivo do governo dinamarquês que à iniciativa do proprietário. Em 1932 a oficina estava quase fechando as suas portas quando a agência de desenvolvimento local sugeriu ou de algum outro modo encorajou o proprietário a fabricar brinquedos.

Da fábrica de brinquedos ao nome LEGO[editar | editar código-fonte]

Brinquedos de madeira LEGO, fabricados na década de 1930 (Creation Centre, LEGOLAND Windsor).

Ambas as versões concordam em que 1932 foi o ano em que brinquedos de madeira começaram a ser manufaturados e comercializados por Ole Kirk. Entre os itens produzidos encontravam-se carrinhos de puxar, porcos-mealheiros (cofrinhos), carrinhos e caminhões. A iniciativa conheceu um relativo sucesso, mas à época as famílias encontravam-se empobrecidas e freqüentemente eram incapazes de adquirir esses brinquedos, tendo fazendeiros da região por vezes trocado alimentos por esses brinquedos. Ole Kirk compreendeu que deveria continuar a produzir mobiliário verdadeiro de modo a se manter no negócio. Em meados da década de 1930 o modismo do ioiô, proporcionou-lhe um breve período de atividade, até ao seu súbito desaparecimento. Mais uma vez Ole Kirk converteu a desvantagem a seu favor, reaproveitando as partes não-utilizadas nos ioiô como rodas em um caminhão de brinquedo. Neste período, o seu filho Godtfred Kirk Christiansen, começou a trabalhar na oficina, vindo a ter uma ativa participação nos negócios.

A partir de 1934, então empregando seis funcionários, a empresa de brinquedos adotou o nome LEGO. Nesse ano, Ole Kirk promoveu um concurso entre os seus funcionários,[1] oferecendo como prêmio uma garrafa de vinho caseiro. Ole Kirk considerava, pessoalmente, dois nomes: Legio (no sentido de uma "legião" de brinquedos) e Lego, uma expressão criada a partir da frase em dinamarquês leg godt, com o significado de "brincar bem". De acordo com a versão do LEGO Group., anos mais tarde, a palavra lego, em latim significa eu ponho junto ou eu uno, embora isso seja, na realidade, uma tradução demasiado livre de uma forma verbal traduzida academicamente como "eu leio" ou "eu reúno".

A linha de brinquedos de madeira continuaria em produção até à década de 1960.

A década de 1950: o advento do plástico[editar | editar código-fonte]

Evolução dos tijolos LEGO entre 1949 e 1958.

Quando o uso do plástico começou a se difundir, Ole Kirk acompanhou a tendência e começou a produzir brinquedos desse novo material. Um desses primeiros brinquedos produzidos era modular: um caminhão que podia ser desmontado e remontado. Em 1947, Ole Kirk e seu filho Godtfred obtiveram amostras de tijolos plásticos que se encaixavam, produzidos pela empresa inglesa Kiddicraft. Os chamados Kiddicraft Self-Locking Building Bricks, foram projetados e patenteados por Hilary Harry Fisher Page, um cidadão britânico.[2] [3] No ano seguinte, a empresa começou a produzir e a comercializar uns tijolos semelhantes, denominando-os como Automatic Binding Bricks. Estes tijolos de plástico, fabricados em acetato de celulose, tendo sido desenvolvidos no mesmo espírito dos tradicionais blocos de madeira coloridos, que podiam ser empilhados uns sobre os outros, entretanto apresentavam como novidade a capacidade de serem "presos" juntos. Para isso, possuíam diversos "botões" redondos no topo e um fundo retangular vazado. Eles podiam ser mantidos unidos, mas não tão fortemente que não pudessem ser separados. Em 1953, esses blocos ganharam um novo nome: LEGO Mursten ou "tijolos" LEGO.

O uso do plástico na manufatura de brinquedos não era muito bem visto pelos comerciantes nem pelos consumidores tradicionais de brinquedos à época. Muitos dos pedidos feitos à empresa eram devolvidos após vendas insuficientes: parecia que os brinquedos de plástico jamais substituiriam os de madeira. Uma vez mais, Ole Kirk perseverou. Em 1954, Godtfred tornou-se o diretor-administrativo júnior da empresa. Nesse ano, ao participar de uma feira de brinquedos, escutou as queixas de um potencial comprador estrangeiro acerca da inexistência de um tipo de brinquedo que, como um "sistema", atendesse simultaneamente a diversas faixas etárias. Pensando sobre este brinquedo universal, concluiu que ele deveria atender alguns pré-requisitos:

  • proporcionar diversão ilimitada;
  • estimular a imaginação, a criatividade e o desenvolvimento de crianças de todas as idades;
  • ser seguro;
  • ter qualidade.

A empresa familiar produzia, à época, mais de duzentos diferentes itens. Dentre eles, apenas os tijolos de ligação automática satisfaziam aqueles requisitos, e a partir deles, Godtfred imaginou montar um sistema de brincadeiras e aprendizado. O produto foi lançado no mercado, no ano seguinte (1955), com o nome LEGO System of Play.

Embora tivessem imenso potencial, os "tijolos" ainda apresentavam alguns problemas do ponto de vista técnico: a sua capacidade de se "prender" era limitada e eles não eram muito versáteis, permitindo apenas construir casas, veículos e figuras simples de animais e de pessoas.

Foi apenas em 1958 que o design do "tijolo" clássico foi desenvolvido: os blocos foram melhorados com tubos vazados em seu interior. Com esta solução, patenteada,[4] proporcionava-se mais suporte na base, permitindo uma melhor capacidade de encaixe e uma maior versatilidade das peças. A nova tecnologia e o conceito de um "sistema" de brinquedo, aumentaram rapidamente as vendas. Nesse mesmo ano, quando Ole Kirk faleceu, tendo Godtfred herdado a liderança da empresa, o sistema LEGO já se tinha transformado no brinquedo mais popular da Europa Ocidental.

A década de 1960: o crescimento[editar | editar código-fonte]

Em 1959, a empresa fundou um novo departamento: a Divisão Futura. Com um número reduzido de funcionários, passava a ser responsável pela geração de idéias para novos conjuntos do brinquedo.

No ano seguinte (1960), um outro incêndio consumiu um depósito da empresa, destruindo a maior parte do estoque de brinquedos de madeira. Neste momento, a linha de brinquedos de plástico já era forte o bastante para se manter e, desse modo, empresa decidiu descontinuar a produção da linha em madeira. No final deste ano, a empresa já contava com quatrocentos e cinqüenta empregados.

O brinquedo chegou ao mercado dos Estados Unidos da América em 1961. Neste ano, e no seguinte, foram introduzidas as primeiras rodas LEGO, um importante acréscimo que expandiu o potencial construtivo do brinquedo permitindo montar carros, caminhões, ônibus e outros veículos com os blocos originais. Nesta época, a empresa também lançou os primeiros conjuntos do brinquedo voltados especificamente para o segmento de pré-escola, e assinou um acordo que permitia à Samsonite começar a produzir e a comercializar produtos LEGO no Canadá, um acordo que se manteria até 1988. O número de diferentes conjuntos do LEGO System of Play em fabricação neste período elevava-se a mais de cinqüenta.

A partir de 1963, a matéria-prima usada na fabricação dos blocos LEGO, o acetato de celulose, foi substituído pelo acrilonitrilo-butadieno-estireno (ABS), um plástico mais estável, utilizado até 2004. As vantagens do ABS eram consideráveis: não era tóxico, era menos sujeito a descoloração e deformação, e mais resistente ao calor, ácidos, sais e outros produtos compostos químicos que o seu antecessor. Peças LEGO fabricadas em 1963 ainda mantém as suas formas e cores, conservando a sua capacidade de encaixe com as últimas peças fabricadas, quarenta anos depois.

No ano de 1964, os primeiros manuais com instruções e sugestões de montagem passaram a integrar os conjuntos.

Um dos itens mais populares da empresa veio a público a partir de 1966: os conjuntos do sistema de trens (LEGO Train System). Os primeiros conjuntos incluíam um motor elétrico de 4,5 volts e trilhos; dois anos mais tarde, um motor de 12 volts passou a integrar a série.

A expansão do grupo foi marcada com a inauguração, em 7 de Junho de 1968, do primeiro parque temático LEGOLAND, em Billund, sua cidade-natal. Nesse ano, a empresa atingiu a marca de mais de um milhão de conjuntos vendidos.

No ano seguinte (1969), foi lançada a linha DUPLO, um sistema recém-desenvolvido, voltado para o segmento de crianças mais pequenas, com peças maiores, mas compatíveis com os blocos clássicos.

A década de 1970: a expansão[editar | editar código-fonte]

Ao se iniciar a década de 1970, o crescimento das vendas e da empresa fora de tal ordem, que a principal questão de sua direção era a de como administrar e controlar o grupo e o seu mercado em expansão. No ano de 1970 o número de empregados era superior a novecentas pessoas. Questões concernentes à fabricação, distribuição e marketing adquiririam maior importância no futuro.

O primeiro segmento a ser abordado à época foi o das meninas, com uma linha de peças de mobiliário e de casas de bonecas, já em 1971. No ano seguinte (1972) o universo LEGO expandiu-se na direção dos meios de transporte, com o lançamento de conjuntos de barcos e de navios, com cascos que realmente flutuavam.

Ainda neste momento, o filho de Godtfred, Kjeld Kirk Kristiansen (com "K" ao invés de "Ch", devido a um erro de grafia na certidão de nascimento, que posteriormente optou por conservar), juntou-se à administração do Grupo, após ter se graduado em Negócios em escolas na Suíça e na Dinamarca. Uma de suas primeiras ações na empresa foi a fundação de novas instalações fabris, assim como a criação de um Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento responsável pela atualização dos métodos e processos do grupo.

Um dos ícones LEGO foi antecipado em 1974, quando figuras humanas com braços articulados foram lançadas, nos conjuntos LEGO Family, registrando imediato recorde de vendas. No mesmo ano, uma primitiva versão da miniatura de pessoa ("minifig") foi lançada, mas os seus braços não eram articulados e não dispunha de rosto impressa em sua cabeça. Nesse ano foi inaugurada uma fábrica própria em Enfield, Connecticut, nos Estados Unidos da América.

O ano seguinte (1975) foi marcado pelo lançamento da Expert Series, direcionada para um segmento de público mais velho, mais experiente com as construções LEGO. A linha foi melhor posicionada com o nome de Expert Builder em 1977. Estes conjuntos, mais técnicos, apresentavam inovações como partes móveis – engrenagens, diferenciais, alavancas, eixos e juntas universais -, permitindo a construção de modelos mais realísticos tais como automóveis com suspensão, direção e movimentos semelhantes aos reais.

As "minifigs", com braços e pernas articulados, e rostos sorridentes foram lançadas em 1978, caracterizando o universo clássico LEGO. Estas figuras foram utilizadas em centenas de conjuntos, permitindo aos consumidores construir cidades detalhadas, com edifícios, estradas, veículos, trens e barcos na mesma escala, povoando-as com as sorridentes minifiguras dos cidadãos LEGO.

O final do período foi marcado pelo lançamento dos conjuntos LEGO Space, em 1979. O universo LEGO saía do planeta Terra à conquista do Universo, com "minifigs" de astronautas, foguetes espaciais, veículos lunares e espaçonaves tripuladas, tornaram a série um novo sucesso de vendas. Em complemento, foram lançadas as linhas:

  • Fabuland, uma série de fantasia voltada para o segmento infantil; e
  • Scala, uma série com elementos de joalheria voltada para o segmento infantil feminino.

Ainda neste ano, Kjeld tornou-se presidente da LEGO, vindo a encerrar mais uma década de crescimento empresarial do Grupo.

A década de 1980: investimento em educação[editar | editar código-fonte]

Peças LEGO Technic: observe-se a diferença entre peças de tipo "clássico" e as "studless", posteriores.

Os blocos LEGO sempre apresentaram um potencial construtivo que foi percebido por alguns educadores como constituindo uma valiosa ferramenta para auxiliar crianças e jovens a desenvolver a criatividade e a capacidade de resolverem problemas por si próprias. Desde os anos sessenta alguns professores vinham utilizando os blocos em suas salas de aula por uma variedade de razões. Em 1980, o LEGO Group criou o Departamento de Produtos Educacionais, renomeado como LEGO Dacta em 1989, com a função de ampliar as possibilidades educacionais dos seus brinquedos. O ano de 1980 foi marcado pela inauguração de uma fábrica de montagem e embalagem de conjuntos na Suíça, seguida por outra, de manufatura de pneus, na Jutlândia, na Dinamarca.

No ano seguinte (1981) foi lançada a segunda geração de trens LEGO. Como a primeira, oferecia motores de 4,5 volts (alimentado a pilhas) ou 12 volts (com transformador), mas agora com uma maior variedade de acessórios, incluindo luzes, desvios, cruzamentos e sinais acionados por controle remoto.

Em 1982, a linha Expert Builder amadureceu, transformando-se na linha Technic. O dia 13 de agosto desse ano marcou o cinqüentenário da empresa, comemorado com a publicação do livro 50 Years of Play.

Em 1983, a linha DUPLO foi ampliada, passando a atingir crianças ainda mais novas, particularmente os bebês: a linha passou a oferecer chocalhos e figuras com membros ajustáveis.

O novo ano trouxe para as "minifigs" do universo LEGO um reino de cavaleiros e seus cavalos, com a introdução dos primeiros conjuntos de castelos.

Os conjuntos Light & Sound (luzes e sons) fizeram a sua estréia em 1985. Eles incluíam uma caixa de pilhas que permitiam acender luzes, emitir sons e outros acessórios que conferiram às construções LEGO um novo grau de realismo. Também nesse ano, a Divisão Educacional do grupo produziu o Technic Computer Control, o que foi um sistema educacional através do qual montagens com peças da linha Technic – robôs, caminhões e outras construções motorizadas – podiam ser controladas por um computador. Finalmente, ainda nesse ano, foi inaugurada uma nova fábrica na cidade de Manaus, no Brasil, na América do Sul.

Em agosto de 1988, trinta e oito crianças, de dezessete diferentes países, tomaram parte na primeira LEGO World Cup, em Billund, na Dinamarca. Nesse ano, foi estabelecida a LEGO no Canadá, sendo desfeita a tradicional parceria com a Samsonite.

No ano seguinte, estreou a linha LEGO Pirates, explorando este universo de aventuras, oferecendo uma variedade de embarcações de piratas, ilhas desertas e tesouros escondidos. Esta série inovou por trazer pela primeira vez um conjunto de diferentes faces de piratas nas "minifigs", rompendo o tradicional sorriso-padrão das mesmas. No mesmo ano, o Departamento de Produtos Educacionais foi renomeado como LEGO Dacta. No Massachusetts Institute of Technology, o Dr. Seymour Papert, do Laboratório de Aprendizagem em Computação, foi nomeado como Professor LEGO de Pesquisa em Aprendizado, após o seu trabalho continuado em associar a linguagem de programação LOGO com os produtos LEGO.

A década de 1990: o advento dos computadores[editar | editar código-fonte]

Carro de corridas LEGO construído com o software de CAD LDraw.

A década de 1990 foi marcada por diversos avanços e inovações, antecipada no ano de 1990 pelo lançamento de uma nova linha para construtores avançados: a linha Model Team iniciou-se com a apresentação de três conjuntos, incluindo um carro de corridas e um veículo fora-de-estrada, incorporando um nível de detalhamento e realismo até então nunca visto em qualquer uma das linhas LEGO. Onde a linha Technic se mostrava mecanicamente acurada, os conjuntos Model Team mostravam-se visualmente e estilisticamente acurados. Nesse ano o Lego Group tornou-se uma das dez maiores empresas de brinquedos do mundo, e a única empresa européia nesse seleto grupo. Ainda nesse ano, pela primeira vez em sua história, o parque temático LEGOLAND em Billund superou a marca anual de um milhão de visitantes. O primeiro professor de Dinâmica de Negócios, Xavier Gilbert, foi indicado para uma cadeira patrocinada no International Institute for Management Development em Lausanne, na Suíça. Foi fundada a LEGO na Malásia.

No ano de 1991 a empresa padronizou os componentes e sistemas elétricos dos conjuntos produzidos. Desse modo, os motores dos trens e da linha Technic passaram a ser produzidos em 9 volts, compatibilizando-os com o restante das linhas LEGO.

Dois recordes foram registrados no Guinness World Records Book utilizando produtos LEGO no ano de 1992:

  • um castelo construído com 400 mil "tijolos" LEGO, com as dimensões de 4,45 metros por 5,22 metros, para um canal de televisão da Suécia; e
  • uma ferrovia LEGO com 545 metros de extensão, percorrida por três locomotivas.

Nesse ano, a linha DUPLO foi ampliada com o lançamento da linha Toolo, apresentando uma chave de fendas, uma chave de boca, porcas e parafusos; a linha Paradisa lançada, direcionada ao segmento juvenil feminino, introduzindo uma variedade de novas cores pastéis além das do sistema tradicional, focada em torno de cavalos e em ambientes de praia.

O ano seguinte (1993) trouxe o primeiro trem DUPLO e um aspirador de blocos com o formato de um papagaio, capaz de recolher os blocos LEGO espalhados pelo chão.

O ano de 1999 trouxe o lançamento dos primeiros conjuntos produzidos sob licença, destacando-se os veículos da primeira seqüência de Star Wars, e da trilogia clássica. No futuro, seriam licenciados conjuntos baseados nos filmes Spider-Man, Harry Potter, Jurassic Park, Homem de Ferro, Batman, A famosa trilogia de Senhor dos Aneis e muitos outros, incluindo filmes da Disney.

O século XXI: licenciamento e terceirização[editar | editar código-fonte]

A marca LEGO[editar | editar código-fonte]

Hoje o LEGO Group é uma empresa transnacional que tem seu produto presente em mais de cento e quarenta países, empregando mais de dez mil pessoas. As características que nortearam a sua criação e desenvolvimento tornaram-no popular de pais para filhos, recomendado ainda por educadores e terapeutas, utilizado não apenas como brinquedo (função lúdica) mas em todos os segmentos do processo ensino-aprendizado, da pré-escola à Universidade, influenciando campos tão distintos como os da robótica, da arte, da socialização ou mesmo da exploração espacial.

LEGO Brasil[editar | editar código-fonte]

A LEGO começou no Brasil em 1986, com uma fábrica própria em Manaus e um escritório em São Paulo. Essa fábrica foi fechada em 1998 e, desde então, os todo LEGO brasileiro passou a ser importado. Como no Brasil a operação direta até 2000 não foi lucrativa,veio uma decisão da matriz de procurar um distribuidor, onde a Brinquedos Estrela foi a grande escolhida. Entretanto, em 2004, a LEGO Group decidiu trocar o distribuidor no Brasil, passando a licença para o Grupo M.Cassab, que cuida da marca desde então. Em 2010 foi aberta a primeira loja própria LEGO no Brasil, no Shopping Cidade Jardim em São Paulo.

Notas

  1. D. Pickering, N. Turpin, C. Jenner, et al. The ultimate LEGO book. Dorling Kindersley, 1999.
  2. LEGO Group Timeline.
  3. WIENCEK, 1987.
  4. A patente foi concedida em 28 de Janeiro de 1958, data que passou a ser comemorada como de "nascimento" dos blocos LEGO.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • KRISTIANSEN, Kjeld Kirk (Prefácio). The Ultimate LEGO Book. New York: DK Publishing Book, 1999. 128p. ISBN 0-7894-4691-X.
  • VON ATZINGEN, Maria Cristina. A história dos brinquedos: para as crianças conhecerem e os adultos se lembrarem. São Paulo: Allegro, 2001. p. 153-154.
  • WIENCEK, Henry. The World of LEGO Toys. New York: Harry N. Abrams, Inc., Publishers, 1987. ISBN 0-8109-2362-9.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.