Historia de regibus Gothorum, Vandalorum et Suevorum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Historia de regibus Gothorum, Vandalorum et Suevorum ("História dos reis dos Godos, Vândalos e Suevos") é a história dos Godos, entre 265 e 624, escrita em latim por Isidoro de Sevilha. A história dos Vândalos foi adicionada depois da dos Godos, seguida de uma separata com a dos Suevos.

É um relato condensado e, devido à diversidade de fontes, é por vezes contraditório.

Isidoro começa a sua história com um prólogo, "Laus Spaniae", no qual louva as virtudes da Hispânia.[1] É aqui inventada a expressão "mater Spania" (a mãe da Hispania). O restante da obra elabora e defende a identidade gótica da Hispania. Isidoro usa a Era Hispânica para as suas datações. A fonte principal da sua história temporã era a de Jerónimo de Estridão, continuação da de Eusébio de Cesareia em 378. Daí em diante usa principalmente a de Orósio (até 417) e, para a Hispania, Hidácio (até 469). Para a sua história posterior baseia-se em Próspero da Aquitânia, continuação de Jerome (405453). Vítor de Tunnuna é a sua principal testemunha da África nos anos de 444 a 566 e João de Biclaro para a história hispana recente (565590). Isidoro também fez uso de uma crônica, perdida em parte, de Máximo de Saragoça. Para os eventos na Hispania entre 590 e 624 Isidoro é a fonte principal do historiador.

A Historia foi composta em duas versões, ambas as duas conservadas. A primeira, efetuada provavelmente em 619, o ano da morte do rei Sisebuto, é a mais curta. A versão mais longa foi provavelmente terminada em 624, no quinto ano do reinado de Suíntila. Apenas a versão mais longa contém "Laus Spaniae" e o "Laus Gothorum", um elogio dos godos, que divide a história dos godos "(até o reinado de Suinthila) da dos vândalos. A edição da versão mais longa de Theodor Mommsen é a padrão [2] e foi a base da tradução para o inglês primeiro.[3] A Historia foi previamente traduzida para o alemão.[4]

Referências

  1. Para uma análise da "Laus Spaniae", veja-se Andrew H. Merrill, História e Geografía na Antiguidade Tardia (Cambridge: Cambridge University Press, 2005), 185-96.
  2. Em Monumenta Germaniae Historica , Autores antiquissimi,, XI, 241-303 (Berlim, 1894). Ver também a edição de Jacques-Paul Migne,Patrologia Latina, 83, col. 1057 (Paris, 1844-55).
  3. Guido Donini e Gordon B. Ford, Jr., tradutores. Isidoro de Sevilla, Historia de los reyes de los godos, vándalos, y suevos (Leiden: EJ Brill, 1966).
  4. D. Coste, trad. , Isidors Geschichte der Goten, Vandalen, Sueven (Leipzig, 1910).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Historia de regibus Gothorum, Vandalorum et Suevorum
Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Historia de regibus Gothorum, Vandalorum et Suevorum