Ho, mia kor'

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Esperanto flag
Tópico sobre Esperanto
Esse artigo faz parte da série em desenvolvimento Esperanto
Gramática
Esperanto | Gramática | Alfabeto | Ortografia | Vocabulário | Correlativos | Preposições | Advérbios | Conjunções | Afixos | Pronomes | Signuno
História
História | Zamenhof | "Unua Libro" | Declaração de Boulogne | "Fundamento" | Manifesto de Praga | Discursos de Zamenhof
Cultura
Cultura | Esperantistas | Esperantujo | Cinema | Internacia Televido | La Espero | Bibliotecas | Literatura | Música | Falantes nativos | Cultura pop | Publicações | Símbolos | Dia de Zamenhof| Internacia Junulara Kongreso
Organizações e serviços
Amikeca Reto | Academia de Esperanto | Kurso de Esperanto | Pasporta Servo | TEJO | UEA
Críticas
Esperantido | Valor propedêutico | Reformas | Iĉismo | Esperanto X Ido | Interlingua | Novial
Wikimedia
Portal | Vikipedio | Vikivortaro | Vikicitaro | Vikifonto | Vikilibroj | Vikikomunejo | Vikispecoj
editar

Ho, mia kor', é um poemeto de L. L. Zamenhof, composto pouco antes do lançamento do Unua Libro (Primeiro Livro), em 1887. "Nesta época Zamenhof escreveu versos bastante curtos. Eles soam um tanto como a respiração difícil de uma pessoa que sobe correndo 5 andares de escada de um prédio e pára de pé atrás da porta." (Edmond Privat, Vivo de Zamenhof, pg. 35.)

:Ho, mia kor'
Ho, mia kor', ne batu maltrankvile,
El mia brusto nun ne saltu for!
Jam teni min ne povas mi facile,
Ho, mia kor'!
Ho, mia kor'! Post longa laborado
Ĉu mi ne venkos en decida hor'?
Sufiĉe! trankviliĝu de l' batado,
Ho, mia kor'!
:Oh, Meu Coração
Oh, meu coração, não bata inquieto,
Do meu peito não salte agora!
Já mal consigo me segurar,
Oh, meu coração!
Oh, meu coração! Após longa luta
Será que não vencerei na hora decisiva?
Basta! acalma teus batimentos,
Oh, meu coração!

Fonte[editar | editar código-fonte]