Hoechst AG

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido de en:Hoechst AG. Ajude e colabore com a tradução.
A antiga Hoechst AG e atual parque industrial Höchst

A Hoechst AG foi uma indústria química alemã e depois dedicada ao ramo farmacêutico, que após fundida com a Rhône-Poulenc em 1999 foi denominada Aventis. Com a fusão desta última com a Sanofi-Synthélabo em 2004, tornou-se subsidiária do grupo farmacêutico Sanofi-Aventis.


Na década de 1930, a Hoechst fazia parte da corporação mais poderosa da Alemanha, a IG Farben, juntamente com a Basf, a Bayer e outras empresas químicas e farmacêuticas alemãs. Com a contrapartida de apoio para sua expansão e o investimento em uma tecnologia estratégica para suas empresas, o cartel doou 400 mil marcos para a campanha que ajudou a nomear Adolf Hitler chanceler, além de desenvolver uma borraca sintética, combustíveis de alta performance (utilizados pelas Forças Armadas), óleo combustível e ainda o famigerado Ziklon-B (gás utilizado nas câmaras de extermínio). Segundo a obra "IG Farben - From Anilin to Forced Labor", as fábricas da corporação utilizava trabalhadores forçados como cobaias em seus experimentos com novos medicamentos e vacinas. [1]

Referências

  1. LIMA, Cláudia de Castro. Os aliados ocultos de Hitler. Revista Super Interessante, São Paulo, n. 333, p. 24-35, mai, 2014.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hoechst AG