Home Box Office

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
HBO
Home Box Office
Tipo Rede de televisão por assinatura
País  Estados Unidos
Fundação 8 de novembro de 1972 (41 anos)
Pertence a Home Box Office Inc.
(subsidiária da Time Warner Inc.)
Sede Flag of New York City.svg Nova Iorque, NY, EUA
Slogan Sempre Além.
Formato de vídeo 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Página oficial www.hbo.com
Disponibilidade por satélite
SKY Brasil
Canal 71
Canal 271 (HD)
Claro TV
Canal 70
Canal 570 (HD)
Oi TV
Canal 50
Canal 550 (HD)
Canal 50 (HD) (Satélite SES-6)
Vivo TV
Canal 661
Canal 880 (HD)
GVT TV
Canal 121
Disponibilidade por cabo
NET
Canal 171 [1]
Canal 671 (HD) [2]
Vivo TV
Canal 81
Canal 381 (HD)
TV Alphaville
Canal 67
Canal 267 (HD)
TVN
Canal 200
BVCi
Canal 86
CaboNNet
Canal 77
Cabo Telecom
Canal 312
Canal 322 (HD)

A HBO (abreviação de Home Box Office) é um canal de televisão por assinatura norte-americano, de propriedade da Time Warner. Em março de 2011, a sua programação era assistida por 28,2 milhões de assinantes nos Estados Unidos, tornando-se a segunda maior rede premium de canais na América do Norte, atrás apenas da Encore, que tem um público de 32,8 milhões.[3] Além dos EUA, a HBO é transmitida para pelo menos 50 países.[4]

A programação da HBO consiste primariamente na exibição de filmes e séries originais, em conjunto com telefilmes, documentários, atrações esportivas, especiais musicais e comédia de stand-up.

No Brasil e no restante da América Latina, a HBO é programada pelo HBO Latin America Group, que é, entre outros canais, responsável por sua versão brasileira.

História[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento e lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 1965, Charles Dolan, que já tinha realizado alguns trabalhos pioneiros com o uso comercial de cabos, venceu uma licitação para a montagem de um sistema de cabo em Lower Manhattan, Nova Iorque.[5] O novo sistema, que Dolan nomeou "Sterling Manhattan Cable", tornou-se o primeiro a adotar a passagem de cabos pelo subterrâneo, por baixo das ruas de Manhattan, em vez dos tradicionais postes que acomodavam as linhas de telefone ou micro-ondas, uma vez que os múltiplos prédios altos bloqueavam os sinais de televisão. No mesmo ano, a Time-Life adquiriu 20% da empresa.[6] [7]

Dolan introduziu a ideia de seu "Green Channel" para a gerência da Time-Life, que, mesmo com a transmissão via satélite ainda uma possibilidade longínqua, decidiu apoiá-lo. Logo depois, em 8 de novembro de 1972, o então "The Green Channel" tornou-se "Home Box Office". A HBO começou a empregar uma rede de torres repetidoras de sinais de micro-ondas para distribuir sua programação.[8] [9] [10] O primeiro programa e filme transmitido foi Sometimes a Great Notion, com Paul Newman e Jane Fonda. Em Wilkes-Barre, Pensilvânia, a programação foi transmitida pelo sistema a cabo.[9] O primeiro evento de esportes exibido pelo canal foi logo depois: um jogo de hóquei da NHL no Madison Square Garden, com os New York Rangers e Vancouver Canucks.

A Sterling Manhattan Cable foi perdendo dinheiro, já que sua base de assinantes era pequena, com cerca de 20 000 clientes em Manhattan. A parceira midiática de Dolan, a Time-Life, ganhou o controle de 80% da operação e decidiu que era hora de encerrá-la, alterando o nome do serviço para Manhattan Cable Television. O conglomerado também acabou tornando-se o proprietário da HBO em março de 1973, e colocou Gerald Levin no lugar de Dolan, como presidente e CEO da HBO. Em setembro do mesmo ano, a aquisição do serviço estava concluída e a HBO logo tornou-se o sistema de TV paga que crescia mais rápido nos Estados Unidos. No entanto, o número de cancelamentos era muito alto. Os assinantes experimentavam por algumas semanas, cansavam de assistir aos mesmos filmes e então desistiam. A HBO estava com dificuldades e algo precisava ser feito. Quando ela veio para Lawrence, Massachusetts, a ideia era permitir que fosse oferecida uma degustação no canal 3. Após um mês, o serviço mudou-se para o canal 6 e foi codificado. Esse modelo tornou-se um sucesso, sendo exportado para demais cidades e obtendo várias assinaturas.

Expansão nacional, inovação e consolidação (1975–1996)[editar | editar código-fonte]

Em 30 de setembro de 1975, a HBO tornou-se a primeira rede de TV a transmitir de forma contínua via satélite, ao exibir a luta de boxe entre Muhammad Ali e Joe Frazier.[8] [10] O canal trocou seu feed do satélite Westar 1 para o Satcom 1 em fevereiro de 1976, e até o ano seguinte, juntamente com a WTCG-TV de Ted Turner e a Christian Broadcasting Network de Pat Robertson, ficou consagrado como um dos pioneiros da tecnologia na indústria da televisão por assinatura.[8] [11]

Nos seus primeiros nove anos no ar, a HBO transmitia apenas nove horas de programação diária, das 15 às 24 horas (pelo fuso ocidental dos EUA). Em setembro de 1981, o canal passou a transmitir o dia todo nos finais de semana. A partir do 28 de dezembro seguinte, passou a ser 24 horas, sete dias por semana, enquanto que os concorrentes Showtime e The Movie Channel já tinham feito essa transição. Em 1 de agosto de 1980, a HBO inaugurou seu outro canal, o Cinemax, cuja programação inicial era filmes, musicais e iniciativas inéditas limitadas (como Second City Television e Max Headroom), numa resposta às iniciativas de terceiros no mercado. Posteriormente, o novo canal viria a ficar conhecido pelos filmes pornográficos softcore exibidos nas madrugadas.

The Terry Fox Story, primeiro filme original da HBO (e também primeiro telefilme para TV paga), estreou em 1983. Na mesma época, o primeiro programa infantil é lançado: Fraggle Rock. O canal continuou a exibir vários programas originais destinados às crianças até 2001, quando esse tipo de programação foi transferido para o HBO Family.[12] Pela década de 1980, a HBO acabou envolvida numa série de processos legais, a maioria devido a questões de legislação local, que teria censurado algum programa do canal ou de outras TVs pagas. Em janeiro de 1986, foi o primeiro canal a codificar seu sinal no satélite, com o uso do sistema Videocipher II. Quatro meses depois, a HBO foi vítima de invasão de sinal, quando John R. MacDougall, um vendedor de TV via satélite, interceptou a transmissão da rede. Enquanto o filme The Falcon and the Snowman era exibido, MacDougall apresentou-se como "Captain Midnight" ("Capitão da Meia-Noite") e protestou contra os preços cobrados para assinar o canal. Ele foi posteriormente condenado pelo FCC, órgão regulador do setor nos EUA.[13]

Em 1987, a HBO lançou o Festival, um novo canal que viria a durar poucos anos.[14] Sua programação era composta de filmes antigos e sucessos recentes, junto de especiais e documentários da HBO. Porém, diferentemente de seu predecessor, o tom dos programas era destinado à família, com conteúdo editado para conformar-se às expectativas desse público. O preço da assinatura também era menor do que o da HBO e do Cinemax. Poucas operadoras transmitiam o Festival e, com isso, o canal encerrou suas atividades no final de 1988.[15] No mesmo ano, a base de usuários da HBO aumentou consideravelmente devido à greve dos roteiristas, que deixou a televisão aberta sem conteúdo inédito. Em 1989, o canal lançou uma campanha publicitária com o slogan "Nobody Brings It Home Like HBO" ("ninguém abastece o lar como a HBO"), focada principalmente no concorrente Showtime. Os comerciais utilizavam a canção "The Best" de Tina Turner.[16]

Quando a Time Inc. entrou em fusão com a Warner Communications em 1989, a HBO tornou-se parte da Time Warner (e permanece até hoje). Curiosamente, a Warner foi a criadora de um de seus concorrentes, o The Movie Channel, que fora adquirido pela Viacom em 1985.[17]

Em 1991, a HBO e o Cinemax tornaram-se os primeiros serviços premium da oferecer um pacote de canais para assinantes da TV paga.[18] Agora com mais opções, passou a disponibilizar a HBO2 e o Cinemax 2, começando por operadoras nos estados do Kansas, Texas e Wisconsin. A ação provou-se um sucesso, resultando no lançamento de mais canais, HBO3 (1995), HBO Family (1996), HBO Comedy (1999), HBO Zone (1999) e HBO Latino (2000). O mesmo aconteceu com o Cinemax, que trouxe o Cinemax 3 (1996), ThrillerMax (1998), WMax, @Max, OuterMax e 5StarMax (todos em 2001). A HBO.com, site do canal, surgiu em 1995.

Antes de 1997, a HBO teve alguns sucessos, com programas como Tales from the Crypt, Dream On, Mr. Show e Arliss. Seu maior êxito, no entanto, seria com The Larry Sanders Show, que foi aclamado pela crítica, ganhou status de cult e recebeu diversos prêmios, embora não tenha tido um desempenho comercial exemplar.[19] Mesmo assim, entrou em listas de destaques do TV Guide e da revista Time.[20] [21] [22] As comédias subsequentes do canal ainda utilizam alguns dos artifícios do programa.

A era da programação original (desde 1997)[editar | editar código-fonte]

A HBO vem desenvolvendo diversos programas originais antes e desde 1997, o que garantiu à rede uma série de prêmios Emmy.[23] Como um serviço por assinatura, a HBO não possui intervalos comerciais tradicionais, apenas exibindo promos de seus programas e programetes de bastidores. Isso permite que o canal mantenha outro tom, sem a necessidade de remover conteúdo controverso, e permite que conteúdo explícito, como sexo, violência e linguagem obscena, seja levado ao ar.

Em 1997, com a estreia de Oz, sua primeira série dramática de uma hora de duração, a HBO deu início a uma tendência que virou comum entre os canais premium. Apesar de ter sido um sucesso de crítica, não foi até 1999, com a estreia de The Sopranos, que o canal conseguiu agradar tanto os críticos, como os jurados do Emmy. Em suas seis temporadas, The Sopranos recebeu 111 indicações ao prêmio, e conquistou 21 vitórias – duas delas para melhor drama. Em 6 de março de 1999, a HBO foi o primeiro canal pago nos EUA a transmitir uma versão simulcast em HD.[24] Seguindo nas inovações, também foi o primeiro a oferecer conteúdo em demanda (VOD) para o mercado norte-americano em 2001, através do HBO on Demand. A primeira implantação do serviço foi em Columbia, na Carolina do Norte. No ano seguinte, em 2002, estreou no canal a série The Wire, que, apesar de não conquistar a mesma audiência do que The Sopranos, também foi um sucesso de crítica, durando cinco temporadas.[25]

Os assinantes da HBO geralmente precisam optar por um pacote com mais canais, para poderem, então, assinar o pacote que contenha HBO. No entanto, as leis federais nos Estados Unidos condenam esse tipo de prática, permitindo que uma pessoa assine apenas a seleção básica e ainda tenha o poder de escolher a HBO.[26] [27] Outros canais de TV já exibiram programas da HBO, normalmente após passarem por cortes, e um grande número de seus programas estão disponíveis em home video, como DVD e Blu-ray. Em outros países, as séries de sucesso do canal também costumam aparecer na televisão aberta, principalmente na Europa. Com isso, a programação da HBO tem um público em potencial muito maior do que a audiência original nos EUA; devido ao custo do canal, muitos norte-americanos acabam assistindo às séries posteriormente, em outros meios. Além de editar o conteúdo, acontecem cortes para acomodar o tempo dos intervalos comerciais. Várias de suas séries filmam versões alternativas das cenas sem as partes mais controversas.[28]

Em 2012, mesmo com o advento de tecnologias de bloqueio de conteúdo, o canal principal da HBO nos Estados Unidos ainda não exibe conteúdo adulto antes das 20 horas.[29] No entanto, desde 2010, um pouco desse tipo de programação começou a aparecer durante o dia, desde que não contenha nudez ou sexo, ao exemplo do que acontece no Real Time with Bill Maher, que vai ao ar antes desse horário nos finais de semana.[30] Os demais canais do pacote da HBO/Cinemax, com a exceção do HBO Family (formatado para a família)[30] , não possuem essas limitações. Essa prática pode ser derivada da disponibilização da HBO em sistemas analógicos de TV por assinatura.

Canais[editar | editar código-fonte]

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Nos EUA a HBO opera sete canais no sistema multiplex e um serviço de vídeo sob demanda (HBO On Demand).

  • HBO: O canal principal; transmite filmes populares, estreias, eventos de boxe especiais esportivos, filmes originais, especiais de comédia e documentários; tipicamente estreia novos filmes nas noites de sábado.
  • HBO2: O canal secundário, que transmite mais filmes, séries, especiais e filmes originais. A HBO2 transmite filmes com conteudo adulto durante o dia diferente do canal principal. Lançado em 1991, o canal foi re-nomeado de HBO Plus em 1998, antes de voltar a se chamar de HBO2 em 2001.
  • HBO Comedy: Transmite filmes não sérios e comédias, além de de reprises de séries de comédia e especiais do canal principal do grupo. Transmite progrmação adulta durante o dia.
  • HBO Family: Transmite filmes e séries voltadas ao público jovem, além de filmes familiares; transmite programação voltada para crianças de pré escola durante as manhãs. Esse canal não transmite programação adulta em nenhum horário.
  • HBO Latino: Canal que apresenta programação em língua espanhola para as audiencias espanholas, transmitindo a mesma programação vista no canal principal. Esse canal apresenta programação original HBO, incluindo séries dubladas em espanhol, além de blockbusters de Hollywood e filmes produzidos em língua espanhola. Transmite também eventos esportivos como lutas de boxe.
  • HBO Signature: Possui uma programação com filmes, séries originais e especiais da HBO; quando o canal passou a ser focado no público feminino. Conhecido como HBO3 de 1991 a 1998.
  • HBO Zone: Transmite filmes e programação original da HBO voltada as pessoas de 18 a 35 anos. Transmite programação orientada a adultos durante as noites similar ao bloco Max After Dark do canal Cinemax.

Outros serviços[editar | editar código-fonte]

HBO on Demand[editar | editar código-fonte]

HBO on Demand é o sistema de vídeo sob demanda da HBO que oferece filmes, séries e espetáculos musicais anteriormente vistos no canal. As verões em definição padrão (SDTV) e alta definição (HDTV) do serviço estão disponíveis na maioria das operadoras de televisão por assinatura nos EUA.

Em Janeiro de 2011, a HBO se tornou o primeiro canal premium a oferecer programação de filmes em 3D, esse conteúdo está disponível nas operadoras americanas Comcast e Verizon FiOS apenas para assinantes dos pacotes com os canais HBO.

No Brasil, o serviço foi lançado em 4 de Outubro de 2012 primeiramente na operadora NET e depois nas demais.

HBO Go[editar | editar código-fonte]

HBO Go é um serviço lançado nos EUA em 18 de Fevereiro de 2010, em que os assinantes de algumas operadoras podem assistir a programas transmitidos pela emissora através de um site.[31] O HBO Go também pode ser utilizado em aplicativos de iPad, iPhone, e Android. No dia 30 de agosto de 2012, foi lançado o serviço HBO Go para o Brasil, inicialmente para os assinantes da Sky Brasil.

Programação[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

O canal exibe filmes que já foram campeões de bilheteria. Nele são exibidos grandes e recentes conhecidos filmes da Columbia Pictures, Sony Pictures Television International, Warner, New Line Cinema, TriStar Pictures e até mesmo de produções de estúdios independentes.

Séries[editar | editar código-fonte]

O canal exibe séries mundialmente aclamadas que contribuem em grande parte para o renome de qualidade do canal. Muitos desses programas são conhecidos, dividindo opiniões, por apresentar com pouca, ou nenhuma, censura temas como sexo, violência, uso de drogas, homossexualidade, entre outros. Séries como From the Earth to the Moon, How to Make It in America, Bored to Death, Hung, True Blood, In Treatment, Big Love, Entourage, The Sopranos, The Pacific, Generation Kill, John from Cincinnati, Roma, Band of Brothers, Sex and the City, Crash e Spawn,Game of Thrones, exibidas atualmente e em anos anteriores estão entre os maiores sucessos do canal.

Há também séries produzidas na América Latina como Epitáfios, Carnivàle, Alice, Mandrake, Capadócia, Filhos do Carnaval e (fdp).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Grade de canais "Juntinho"
  2. Grade de canais "Juntinho"
  3. Andrew Wallenstein (11 de março de 2011). Netflix Narrows Subscriber Gap With HBO (em inglês). Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  4. HBO International (em inglês) HBO. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  5. Mike Farrell (23 de setembro de 2007). Cablevision Through the Decades (em inglês) Multichannel. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  6. Perfil de Charles Dolan e família (em inglês) Forbes. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  7. Corporate Information: Leadership (em inglês) Cablevision. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  8. a b c Kevin S. Forsyth (20 de novembro de 2002). History of the Delta Launch Vehicle (em inglês). Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  9. a b HBO Soundtrack: Home Box Office 5 Years, HBO Guide, novembro de 1977
  10. a b Wired, Zapped, and Beamed, 1960's through 1980's (em inglês) FCC (21 de novembro de 2005). Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  11. United States: Cable Television (em inglês) The Museum of Broadcast Communications. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  12. About Fraggle Rock (em inglês) The Jim Henson Company. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  13. Reginald Stuart (23 de julho de 1986). Man admits overriding HBO signal (em inglês) The New York Times. Visitado em 24 de fevereiro de 2012.
  14. Guia de programação do canal Festival (1987)
  15. Guia de programação do canal Festival (1988)
  16. Nobody Brings It Home Like HBO (em inglês) Retro Junk. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  17. About Us: History (em inglês) Time Inc.. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  18. Jane Greenstein (13 de maio de 1991). HBO: three channels are better than one (em inglês) Multichannel News. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  19. Awards for The Larry Sanders Show (em inglês) IMDb. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  20. Bernard Weinraub (10 de dezembro de 1992). At work with Garry Shandling; Late-Night TV, Ever More Unreal (em inglês) The New York Times. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  21. Associated Press (11 de fevereiro de 2009). TV Guide names top 50 shows (em inglês) CBS News. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  22. James Poniewozik (6 de setembro de 2007). All-TIME 100 TV Shows (em inglês) Time. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  23. Banco de dados do Emmy Awards (em inglês) Academia de Artes & Ciências Televisivas. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  24. Joel Brinkley (8 de março de 1999). Survey Shows Viewers Want Interactive HDTV Options (em inglês) The New York Times. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  25. Um sucesso indiscutível da crítica (em português) Band (27 de janeiro de 2012). Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  26. Choosing Cable Channels (em inglês) FCC. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  27. Travis Fain (1 de dezembro de 2002). Cable Subscribers Need Not Order Expanded Packages to Get Premium Channels (em inglês) Knight Ridder Tribune. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  28. Janet Stilson (29 de julho de 1991). Cable show producers shoot tamer versions (em inglês) Multichannel News. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  29. Michele Greppi (22 de agosto de 2005). The Insider: HBO's bleeping little secret (em inglês) TelevisionWeek. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.
  30. a b Guia de programação para os canais HBO (em inglês) HBO.
  31. Ben Drawbaugh (17 de fevereiro de 2010). Eyes-on with HBO GO (em inglês) Engadget. Visitado em 23 de fevereiro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]