Homem-Areia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Homem-Areia
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição The Amazing Spider-Man #4 (set. 1963)
Criado por Stan Lee
Steve Ditko
Características do personagem
Alter ego William Baker e Flint Marko
Espécie Humano
Terra natal Brooklin, Nova Iorque
Afiliações Sexteto Sinistro
Vingadores
Quarteto Terrível
Ocupação Criminoso
Base de operações nova york
Parentesco Norman Osborn
Inimigos Homem-Aranha
Situação presente Ativo
Habilidades
  • Força sobre-humana;
  • durabilidade;
  • controle de densidade;
  • manipulação de areia;
  • mudança de estado (pele/areia)
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Homem-Areia (The Sandman em inglês) é um personagem das histórias em quadrinhos norte-americanas da Marvel Comics, criado por Stan Lee e Steve Ditko no ano de 1963, primitivamente como um inimigo do Homem-Aranha.[1]

Apesar de em determinado momento adotar o sobrenome Marko, o Homem-Areia não é parente de Cain Marko, o Fanático de X-Men. É, sim, primo de Norman Osborn, o primeiro Duende Verde.

Em 2009 o Sandman foi rankeado como o 72º Maior vilão de quadrinhos de todos os tempos.[2]

História[editar | editar código-fonte]

William Bacon, quando criança, morava no Brooklin e perdeu seu pai muito cedo. A partir de certa idade, ele entrou para o mundo do crime usando o nome de Flint Marko. Antes um criminoso comum, ele acabou sendo preso e enviado a uma colônia penal na Polinésia Francesa. Quando conseguiu escapar da prisão fugiu para uma ilha próxima, ignorando o fato de que na ilha estava para se realizar um teste de arma nuclear. O impacto indireto de radiação que sofreu em contato com a areia da praia lhe concedeu o poder de se transformar em uma grande massa de areia que pode assumir qualquer forma. Geralmente usa seu poder para moldar seus braços na forma de marretas descomunais para atacar seus inimigos, e para penetrar frestas, o que facilita a pratica de furtos.

Ele ainda é capaz de criar roupas para cobrir seu corpo usando sua "carne-areia", mas esses trajes tinham sempre a aparência do uniforme da colônia penal: camisa verde listrada e calça marrom.

A atividade criminosa do Homem-Areia é sempre frustrada pelo Homem-Aranha, seu maior inimigo. O ressentimento contra o herói e a possibilidade lucrativa de se livrar de uma vez dele levaram Baker a se engajar no Sexteto Sinistro, grupo criado com o propósito específico de eliminar o Escalador de Paredes. Antes disso, ele já tinha feito parte do Quarteto Terrível que rivalizava com o Quarteto Fantástico. Nessas histórias, aliás, Jack Kirby alterou o uniforme do vilão, fazendo-o parecer mais maligno. A partir daí, os desenhistas tem alternado o uniforme do Homem-Areia, de preferência quando o querem menos mau o desenham com a caracterização antiga. Já quando o enredo o torna mais maligno, preferem o uniforme de Kirby.

O Homem-Areia também enfrentou o Hulk e numa passagem nos anos de 1970, para se curar de uma doença que estava transformando seu corpo em vidro, ele fez uma transfusão de sangue com Betty Ross, a namorada do gigante verde. Ele se curou, mas a moça passou algum tempo transformada em uma estátua de vidro.

Nas histórias dos anos de 1980 e 1990, Baker se regenerou após ter passado pelo choque de se tornar um monstro de barro ao ser fundido com o Homem-Hídrico, mudou seu nome para Sylvester Mann para evitar problemas com a lei e ingressou nos Vingadores. Mais tarde abandonou o grupo e passou a trabalhar para Silver Sable. Enquanto estava nesse serviço foi sequestrado pelo antigo companheiro do Quarteto Terrível, o Mago. Ele usou sua máquina de controle de identidade para devolver ao Homem-Areia sua personalidade maligna. A máquina fez efeito, mas imediatamente o Homem-Areia se voltou contra o Mago, irritado por este ter manipulado sua mente.

De volta ao crime, Baker voltou a se confrontar com o Homem-Aranha, ingressando num novo Sexteto Sinistro. Devido a um desentendimento com Venom, parceiro de equipe, Baker foi mordido, o que provocou uma reação no seu corpo, levando-o a se desmanchar. O Homem-Areia acabou espalhado por Nova York, dividido em vários Homens-Areias, cada um com um fragmento de sua personalidade. Depois, ao voltar a se reconstruir, seu lado ruim acabou prevalecendo.

Outras versões[editar | editar código-fonte]

Thomas Haden Church interpretou o personagem no filme Homem Aranha 3.

O Homem-Areia, interpretado pelo ator Thomas Haden Church, é um dos três super-vilões do filme Homem-Aranha 3 e o único vilão que não morre na trilogia de Sam Raimi. Os outros são Venom e Duende Verde (Harry Osborn).

1602[editar | editar código-fonte]

No universo 1602 Flint Marko, é apresentado como capitão do navio do Quarteto Terrível. Nesta história ele é apresentado como um homem albino, com o poder de manipular pensamentos e desmaiar pessoas.

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

Originalmente, os poderes de Flint Marko consistiam em controle de areia, podendo ficar enorme, mudar-se em qualquer forma, ficar bem fino, podendo assim entrar em qualquer lugar e se endurecer como uma rocha. Ele é quase impossível de se prender, já que pode ficar fino e passar por qualquer passagem e é muito difícil de destruir. Mas não é completamente invunerável, já que é feito de areia. Sendo assim, a água pode desfazê-lo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons