Homem-Aranha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Homem Aranha)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Homem-Aranha
Amazing Spider-Man.jpg

Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Estados Unidos Amazing Fantasy #15 (Agosto de 1962)
Brasil Álbum Gigante #11 (agosto de 1968)
Criado por Stan Lee
Steve Ditko
Características do personagem
Alter ego Peter Benjamin Parker
Espécie Humano com mutação genética
Terra natal Nova Iorque
Afiliações Clarim Diário
Novo Quarteto Fantástico
Vingadores
Novos Vingadores
Heróis de Aluguel
Ocupação Fotógrafo
Base de operações Nova Iorque
Parentesco Ben Parker (tio, falecido)
May Parker (tia)
Gwen Stacy (namorada, falecida)
Mary Jane Watson (ex-esposa)
May "May Day" Parker (filha de um futuro alternativo, atualmente a Garota-Aranha)
Ben Reilly (clone ou primo, atualmente o Aranha-Escarlate)
Kaine (clone ou irmão)
Codinomes conhecidos Aranha-Humana
Aranha Escarlate
O Amigão da Vizinhança
Escalador de paredes
Cabeça de teia
Aracnídeo
Teioso
Habilidades
  • Alto nível de inteligência, memória fotográfica, sendo capaz de decorar e aprender coisas com grande facilidade
  • Força sobre-humana, enorme agilidade, velocidade e resistência
  • Habilidade de aderir a superfícies sólidas
  • Mestre em Artes Marciais
  • Possui um lançador de teias, que lança fios muito fortes semelhante a teias dos pulsos
  • Previsão de perigos ("Sentido-Aranha")
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Homem-Aranha (Spider-Man em inglês) é o super-herói com maior sucesso da Marvel Comics. É um dos mais importantes e populares super-heróis das histórias em quadrinhos, séries animadas, filmes, jogos e outras formas de mídia. Suas revistas estão entre as mais vendidas do gênero no mundo há décadas. É a identidade secreta de Parker. Foi criado por um dos mais bem-sucedidos criadores moderno de histórias em quadrinhos, Stan Lee, com seu grande parceiro Steve Ditko. Na época do início da publicação de Homem-Aranha no começo da década de 1960, os heróis seguiam um padrão mais ou menos uniforme de rigidez moral e retidão, tanto em suas vidas normais quanto quando travestidos em seus alter-egos. O Homem-Aranha, contudo, foi o primeiro herói a ganhar dinheiro com o uso de seus poderes: Peter Parker vende fotos agindo como o herói para o Clarim Diário. Seus motivos, porém, são altruístas: ele ajuda a tia viúva e idosa a pagar as contas, principalmente com os remédios. É, portanto, um dos super-heróis mais humanizados das histórias em quadrinhos, o que o levou a um sucesso estrondoso e a uma competição direta de popularidade com ícones do nível de Superman e Batman , recentemente uma pesquisa de uma revista britânica elegeu o Homem Aranha como o segundo super herói mais famoso do mundo atras apenas do Batman.

História[editar | editar código-fonte]

Órfão quando pequeno, Peter Benjamin Parker foi morar junto com seus tios Benjamin e May Parker em Forest Hills, Queens, na cidade de Nova Iorque. O menino cresceu e se tornou um adolescente tímido, mas extremamente inteligente. Era muito desajeitado com as garotas e não tinha muitos amigos. Aos 15 anos, durante uma demonstração de equipamentos que manipulavam radiação, Parker foi picado por uma aranha de uma espécie cujo veneno, em situações normais, é inofensivo ao ser humano. Porém, ela havia sido exposta à radioatividade do aparelho e por isso a picada provocou impressionantes mutações na genética, metabolismo e biologia do organismo do jovem Peter. Na versão ultimate (ou Marvel Millenium, como é mais conhecida no Brasil) e no filme de 2002, Peter é picado por uma aranha geneticamente alterada.

Peter descobre sobre seus poderes quando quase é atropelado por um carro. Seu sentido de aranha o alerta do perigo e por puro reflexo ele salta e se fixa na parede de um prédio. Ainda assustado, ele escala esse prédio e amassa uma chaminé de aço como se fosse de papel. A cena em que um menino o vê escalando a parede ficou imortalizada em todas as HQ's que contaram a sua história, menos no cinema e na edição Ultimate Marvel.

Parker fica muito empolgado com seus novos poderes e, no início, pensa somente em como ganhar dinheiro com eles. Levado por esses pensamentos individualistas, não faz o mínimo esforço para impedir a fuga de um ladrão, que logo depois viria a matar seu tio Ben. Quando descobre que o assassino do tio é o bandido que poderia ter detido sem dificuldades, se vê tomado por um sentimento de culpa que traz uma dura lição: "Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades". A partir de então, começa a utilizar seus poderes para combater o crime na cidade de Nova York, criando seu próprio disfarce e fazendo suas próprias roupas.

O Romance e os tempos de faculdade[editar | editar código-fonte]

Logo no início das suas histórias, Peter apaixonou-se por Betty Brant, secretária de seu chefe, J. Jonah Jameson. Na edição #25 conheceu sua futura esposa Mary Jane Watson, a qual teria se tornado nova namorada de Peter, o que não ocorreu graças ao desentendimento de Stan Lee e Steve Ditko, sobre sua beleza. Enquanto não houve resolução, os autores decidiram colocar uma nova personagem chamada Gwen Stacy para ser o novo par do herói. Ela estudava com ele na mesma faculdade, onde também eram alunos Harry Osborn e Flash Thompson. Após a saída de Dikto, Stan Lee consegue concluir sua vontade de incluir Mary Jane, passando o trabalho de fazer uma morte honrosa da personagem para o novo roteirista Gerry Connway que concluiu a história de Gwen pelas mãos do vilão Duende Verde.

Outra garota que também iria "perseguir" Parker era Felícia Hardy, mais conhecida como a Gata Negra. Ela, que originariamente levou uma vida de crimes, viria a se apaixonar pelo Homem-Aranha, apesar de ser sua inimiga. Isso ajudou a reformar-se, passando de vilã a heroína.

Após os eventos de Um Novo Dia, Peter, novamente solteiro, acaba atraindo novos interesses amorosos, tais como Carlie Cooper, uma legista, Michele Gonzalez, irmã de seu colega de quarto e Norah Winters, colega de trabalho no Linha de Frente, o novo jornal onde trabalha.

A Simbiose Negra[editar | editar código-fonte]

Vilões e heróis do Universo Marvel foram levados a um planeta distante, o mundo de uma entidade imortal conhecida como Beyonder. Lá, Peter teve contato com uma máquina, que consertaria seu uniforme danificado, assim ele conseguiu a primeira versão do seu uniforme negro.

Ao voltar à Terra, este novo "uniforme" ampliava a força do Aranha em 100%, possuía a habilidade de produzir a própria teia e podia se mover de acordo com a vontade de Peter, fosse para sair de seu corpo, para abrir um espaço para a boca na máscara, ou para simular outro tipo de vestimenta. Por outro lado, exigia um esforço físico maior do que que Peter já estava habituado, pois, para aumentar a força do hospedeiro, o simbionte forçava-o a produzir uma quantidade maior de adrenalina, o que tornava-o mais agressivo, além de exauri-lo quase que completamente. Outro motivo pelo qual Peter ficava cansado é que, depois de um tempo, o uniforme envolvia o corpo de Peter enquanto este dormia e utilizava-o para se balançar pela cidade vestido de Homem-Aranha. Por conta de tudo isso, foi ficando cada vez mais difícil para o Homem-Aranha tirar o uniforme negro. Assim, Peter visitou o Senhor Fantástico que, depois de fazer vários exames, constatou que o uniforme era, na verdade, um parasita alienígena que estava de simbiose com Peter. Parker, então, tentou se livrar da roupa, sem sucesso. Reed Richards, então, utilizou sua arma sônica para forçar o fim da simbiose. Usando uma contenção especial, Richards conseguiu prender o simbionte, libertando o Homem-Aranha de seu tormento.

Então em decorrência de um blecaute na cidade, a contenção falhou e o parasita, se utilizando de memórias de seu ex-hospedeiro, se escondeu no armário de Peter e tomou conta de seu corpo. O Aranha, então, lutando contra o simbionte que tenta segurá-lo, segue para o edifício Baxter, enfrentando os Abutres no caminho . Antes de chegar lá, no entanto, Peter consegue chegar numa Igreja com sinos tocando, e fica lá até o uniforme sair de seu corpo, pois sabe que o som é a fraqueza do parasita. Peter, porém, desmaia devido ao barulho e o simbionte, tendo absorvido um pouco da essência de Peter Parker durante o período de simbiose, arrasta o inconsciente Peter para fora da Igreja antes de partir.

Abandonado, o ex-simbionte de Peter Parker acha um novo hospedeiro: Eddie Brock, um repórter demitido de um jornal concorrente do Clarim Diário, por causa de uma falsa notícia que publicou: Brock publicou a confissão de um indivíduo que se declarava o criminoso Devorador de Pecados e a notícia foi um sucesso para o seu jornal. Porém, pouco tempo depois, o Homem-Aranha havia capturado o verdadeiro criminoso e ficou comprovado que Brock apenas havia publicado histórias imaginárias de um louco. Seu jornal foi ridicularizado e Brock despedido, o que o levou a nutrir ódio e desejo de vingança contra o herói aracnídeo. Unindo-se ao simbionte, Eddie descobre a identidade do Homem-Aranha e vai à sua caça. Nasce o Venom. O confronto entre os dois terminou na mesma igreja onde o Homem-Aranha se livrou do simbionte: Venom tentou esmagar o herói com o pêndulo do sino gigante da igreja, mas o Homem-Aranha se libertou e conseguiu lançar Venom do topo da catedral até o chão, o deixando inconsciente com a enorme queda. Este foi o primeiro encontro de muitos outros que viriam pela frente. Estas histórias foram recentemente republicadas em HA Grandes Desafios nº 1 - O Ataque de Venom pela Editora Panini e o episódio dos sinos aparece no filme Homem-Aranha 3 e no Jogo Spider-Man 3 baseado no Filme Homem-Aranha 3 e nas séries animadas O Espetacular Homem-Aranha (episódios 10, 11, 12 e 13 da primeira temporada) e Homem-Aranha: A Série Animada (episódios 7, 8 e 9 da primeira temporada).

Os clones de Peter Parker[editar | editar código-fonte]

Esta "saga" (Saga do Clone) odiada por uns e amada por outros fãs tem início na época em que Gwen Stacy estava viva ainda. Durante as aulas de biologia, o professor Warren tira algumas amostras de sangue de Peter e Gwen. Com isto, ele cria clones dos mesmos. Atordoado por um assassinato que cometeu por "acidente", o professor Warren passou a ser o vilão conhecido como Chacal.

Gwen Stacy é morta pelo Duende Verde (na história "A Noite em que Gwen Stacy Morreu" - republicado recentemente pela Editora Panini em HA Grandes Desafios nº 5) e a culpa cai para cima do Homem-Aranha. O professor fica muito triste com isso e, então, O Chacal entra em ação para vingar a morte da garota.

Amazing Fantasy # 15 (agosto 1962). Capa da revista que primeiro introduziu o personagem de ficção. Era uma porta de entrada para o sucesso comercial para o super-herói e inspirou o lançamento de The Amazing Spider-Man Comics. Arte de capa por Jack Kirby (desenhista) e Steve Ditko (tintas).

Numa emboscada, ele faz o clone do Aranha lutar contra o verdadeiro Peter Parker. Nesta luta, um dos "Aranhas" vence e coloca o corpo do outro na chaminé da fábrica onde estavam. Chegando na porta de seu apartamento ele vê Mary Jane. Nesta hora, ele cai na real e percebe que é dela que ele realmente gosta - e este sentimento não poderia ser de nenhum clone! Está confirmado que o "Aranha" que venceu é o verdadeiro Peter Parker.

Cinco anos se passam e Tia May fica muito doente. O clone vencido volta após estes 5 anos de isolamento, assumindo o nome de Benjamin Reilly, mais conhecido como Ben Reilly (o nome fora forjado de "Benjamin", ou "Ben" Parker - tio de Peter -, e May "Reilly" - nome de solteira da tia May), para ver como está a saúde de May Parker. Ele assume, também, o codinome Aranha Escarlate (contra sua vontade... ele odiou este nome de batismo).

Aparece também, com o intuito de complicar a vida de Peter Parker, o clone mal-sucedido chamado apenas de Kaine.

Depois de um exame de DNA feito pelo Dr. Seward Trainer (que ajudou Ben Reilly nos 5 anos que ficou fora), acreditou-se que Ben Reilly seria, na verdade, o verdadeiro Peter Parker. O "Peter Parker" que estava casado com Mary Jane (e estava esperando uma filha) era o clone(!). Após a luta, o clone teria assumido a identidade do verdadeiro Peter, enquanto este último teria ficado sem rumo e se isolado, se autodenominando Benjamin "Ben" Reilly.

Peter Parker perde seus poderes (em "HA - Aventura Final" - especial - Abril) e, depois, segue até Portland com Mary Jane para viverem lá enquanto que em NY, Ben Reilly assume o novo uniforme do Homem-Aranha (em A Teia do Aranha nº 100 - Abril). Alguns meses depois, Peter volta para NY a chamado de J.Jonah Jameson para trabalhar no Clarim Diário.

Neste meio tempo, uma ossada com a máscara do Homem-Aranha foi achada perto da chaminé da fábrica (onde ficava o laboratório secreto do Chacal) para confudir a todos. Tudo não passava de mais um clone de Peter Parker. Um detalhe cruel criado pelo Chacal (e o Duende Verde) para arruinar as vidas de Peter Parker e Ben Reilly!

O Duende Verde volta a NY e revela, então, toda a história aos dois (em "A Teia do Aranha nº 110" - Abril). Na verdade, Ben Reilly é realmente o clone e Peter sempre foi o Peter Parker. O exame de DNA foi forjado pelo Dr. Trainer - que trabalhava para Norman Osborn a mando dos "demônios Scrier"! Ben Reilly foi morto pelo Duende Verde (da mesma forma que o Duende foi "supostamente" morto pelo seu jato) e se desintregou nos braços de Peter (que já havia recuperado seus poderes).

Em 2009 a Marvel informou uma nova publicação da saga como ela deveria realmente ter sido publicada. Segundo Tom DeFalco (editor original da saga), "Esta saga deveria ter terminado muito antes e de maneira diferente do que realmente ocorreu."

Guerra Civil[editar | editar código-fonte]

Durante os acontecimentos decorrentes da Guerra Civil, Parker ficou dividido entre os dois lados, mas no começo teve que escolher um. Ele já havia sido comunicado pelo Homem de Ferro que tal momento poderia ocorrer. Isso fez com que Stark tentasse persuadir Peter para que, na hora que explodisse a guerra, o Homem-Aranha ficasse do lado da Iniciativa.

E foi assim que Peter entrou de cabeça na guerra na qual os heróis ficaram divididos. Em uma entrevista coletiva, ele decidiu mostrar sua cara para todos. Retirou sua máscara e disse "Meu nome é Peter Parker e eu sou o Homem-Aranha desde os quinze anos".[1] Isso fez com que J. Jonah Jameson, que estava assistindo, desmaiasse e caísse para trás. Depois disso, Jameson decidiu acabar com Peter, processando-o por ter mentido anos a fio a respeito de sua identidade (Peter trabalhava como fotógrafo do Clarim Diário, jornal de Jameson, e ganhava dinheiro tirando fotos de si mesmo em ação, como o Aranha).

Peter soube do abuso do lado favorável à Lei de Registro de Super-Humanos (encabeçado pelo Homem de Ferro), que não respeitava os direitos dos heróis não-registrados que eram capturados (eles eram deixados de forma desumana, com os poderes anulados e sendo torturados pelos carcereiros e demais presidiários, numa prisão construída na Zona Negativa, área no universo de onde é praticamente impossível sair), e decidiu se posicionar contra Stark, passando ao lado do grupo contrário à Lei (liderado pelo Capitão América). Entretanto, tal feito resultou em conseqüências cruéis, tanto para os heróis da resistência contra a Lei (a morte do Golias, antes da rendição do Capitão América, e do próprio Capitão, enquanto ele estava na detenção), quanto para a vida de Peter e sua família: ele, sua esposa e sua tia passaram a viver como fugitivos, sendo perseguidos pela S.H.I.E.L.D., pela Iniciativa (ambas as organizações sob o comando do Homem de Ferro) e por antigos inimigos, que agora sabiam sua identidade secreta. O mais trágico evento ocorrido após o mundo saber que Peter Parker é o Aranha foi a tentativa de matar o herói, que vitimou sua tia May Parker, gravemente ferida por um tiro de fuzil: o crime foi cometido por um assassino profissional contratado pelo Rei do Crime (Wilson Fisk). Parker, furioso, invadiu a prisão onde Fisk estava cumprindo pena e espancou-o perante os outros presos, deixando o gângster gravemente ferido, tanto fisicamente, quanto no seu orgulho. Antes de sair, o então anti-herói jurou voltar à cadeia para matar o Rei do Crime, se a tia May não sobrevivesse. E deixou um recado para todos os bandidos: que jamais ousassem se aproximar da sua família, para não terem a mesma (má) sorte...

Um Dia a Mais[editar | editar código-fonte]

Com a tia May gravemente ferida, a falta de dinheiro para mantê-la no hospital e poucas chances de que ela sobreviva, Peter vai atrás do Homem de Ferro, dizendo que isso não era culpa apenas de Peter, mas também de Stark, e pede que o Vingador Dourado o ajude. Este diz que nada pode fazer, pois isso afetaria sua imagem... mas ao chegar em sua mansão, Stark manda Jarvis, o mordomo dos Vingadores, entregar um cheque a Peter Parker, custeando as despesas hospitalares que ele teve até aquele momento. Entretanto, o herói já não acredita que a medicina possa salvar a vida de sua tia: ela precisa de um feito sobrenatural. Com tal pensamento fixo na mente, o Aranha pede ajuda a Stephen Strange, o Dr. Estranho, que, numa tentativa de auxiliar o jovem herói, invoca as Mãos da Morte, para que Peter possa viajar a vários lugares e tempos diferentes ao mesmo tempo e, dessa forma, possa falar com várias pessoas, visando a encontrar uma cura; mas, todos lhe respondem que não podem ajudá-lo. Chateado, Peter tenta, mais uma vez, invocar as Mãos da Morte e acaba voltando no exato momento em que tudo aconteceu. Tenta, então, impedir o franco-atirador, mas descobre que pode apenas assistir a tudo, porque ninguém ali de onde ele estava poderia ser tocado por ele, nem mesmo ouvi-lo. Desesperado, tenta fazer com que o seu "eu interior" sinta algo, mas não consegue porque é impedido por entidades (os Necrófagos), que servem para impedir que o passado seja mudado. Peter acaba revivendo a cena em que a tia May leva o tiro e é salvo pelo Doutor Estranho, que aconselha-o a se despedir de May Parker. Frustrado, Peter segue seu caminho e, num beco, dá de cara com uma garotinha que diz que pode ajudar a tia May, mas logo depois desaparece. Depois, o herói encontra dois estranhos homens: um deles leva Parker a uma esquina, onde uma mulher misteriosa aguardava pelo Cavaleiro das Teias. Então, surge Mephisto, propondo um pacto para salvar a vida da tia May. Peter, então, recusa-se a fazer qualquer trato sem que Mary Jane saiba: o Aranha vai ao encontro da sua amada, encontrando-a num diálogo com o demônio, que propõe ao casal o seguinte acordo: eles teriam um dia a mais para decidir entre o fim do seu casamento e a morte de May Parker. O prazo seria de 24 horas. O casal passa todo o tempo juntos, abraçados, tentando manterem-se unidos até Mephisto chegar. Quando chega o momento, eles aceitam, e Mephisto revela que a garotinha que ele usou para chamar a atenção de Peter era na verdade a filha que agora eles nunca mais teriam. Mephisto realiza, então, o pacto, através do qual a tia May vive como se nada tivesse acontecido. Além disso, todos os que sabiam que Peter Parker é o Homem-Aranha, tanto aliados quanto inimigos, vivem como se não o soubessem... com exceção de Mary Jane!

Nesse recomeço do universo do Aranha, Peter Parker vive como se ninguém (ou quase ninguém) soubesse que ele é o Aranha, tem contato com ex-amigos (inclusive dados como mortos, a exemplo de Harry Osborn), como se eles ainda fossem amigos... e, também, vive como se ele e Mary Jane nunca tivessem se casado! Afinal, devido à magia empregada, eles não se lembram do pacto feito com o demônio Mephisto na noite em que May Parker morreria, por causa de complicações decorrentes do tiro que era para matar Peter Parker - este atentado foi uma das conseqüências da identidade do herói ter sido revelada, enquanto ele e o Homem de Ferro eram aliados na Guerra Civil.

O fatídico pacto com Mephisto foi o seguinte: Peter e MJ aceitaram o acordo e May sobreviveu, como se nada tivesse acontecido... mas o casamento nunca aconteceu: ninguém se lembraria dele. Mary Jane impõs ao demônio o restabelecimento do sigilo da identidade civil do herói, dando-lhe em troca a possibilidade de reencontrar sua filha (que fora raptada, anos atrás, por capangas de Norman Osborn após o parto, depois resgatada por Kaine, em sua última aparição; devido às circunstâncias, e ao desconhecimento da existência de Kaine após o fim da Saga do Clone, o casal foi levado a crer que sua filha havia morrido).

A estranha mulher de vermelho desaparece blz com o demônio, sem revelar o que seria na vida do herói, levando consigo o magnata infeliz e o CDF gorducho, duas possibilidades de existência para Peter se ele não fosse o Homem-Aranha. Pacto feito, nova realidade engendrada: Peter acorda na casa de sua tia May e vai a uma festa-surpresa organizada por um amigo que era dado como morto, tanto para o herói aracnídeo como para todos os amigos em comum: Harry Osborn! E Mary Jane, muito triste ao ver Parker, vai embora da festa sem falar com ninguém

Um Novo Dia[editar | editar código-fonte]

Peter Parker, agora desempregado, consegue de volta o emprego no Clarim Diário que, no entanto foi vendido para Dexter Bennett e, com isso, começa a trabalhar como paparazzi, algo que nem May e Harry aprovaram. Bennet decide mandar Peter para tirar fotos da companheira de Bob Carr, porem, não esperava a intervenção da vilã garota de papel, uma fã de Bob Carr que matava as companheiras dele por ciúmes, depois de ter derrotado a garota de papel, sua câmera automática conseguiu tirar as fotos, cumprido o serviço, Peter decide desistir do ramo de paparazzi após ver que havia perdido o respeito de seus amigos principalmente Harry, Peter destrói as fotos que mostrava o rosto da companheira de Bob Carr, sem saber que era Mary Jane, e então Bennett o demite. Peter tenta arranjar emprego mas Bennett fez com que praticamente todos os jornais da cidade não o empregassem. Harry então sugere a Peter que ele procure no Linha de Frente, jornal comandado por Ben Urich que é rival do CD (nome que o Clarim Diário passou a ter após ter sido vendido para Bennett). Com isso, Peter se torna o novo fotógrafo do Linha de Frente.

Mas as coisas não melhoram muito, principalmente porque Norman Osborn agora se tornou diretor da H.A.M.M.E.R., organização que substituiu a S.H.I.E.L.D.. Norman faz a sua versão dos Vingadores (os Vingadores Sombrios). Ele dá a Mac Gargan uma medicação que fez com que o simbionte alienígena voltasse ao seu tamanho original (ao tamanho que estava quando Peter era o hospedeiro do simbionte), então Mac se torna o Homem-Aranha Sombrio. Já que os Vingadores de Norman tinham o seu Homem-Aranha, Peter revelou sua identidade para os membros dos Novos Vingadores, pois, assim, eles teriam mais confiança nele.

Homem-Aranha e o Quarteto Fantástico viajam para o Macroverso; porém, com a mudança que Mephisto fez, eles não sabiam quem estava por trás da máscara. Peter revela a sua identidade para eles ao final da aventura. E novamente com as coisas piorando para o seu lado: Peter retorna do Macroverso e descobre que aqui na Terra se passaram dois meses e que, entre outras coisas, J. Jonah Jameson se tornou o novo prefeito de Nova York. Depois de um confronto com o novo Abutre, e muitos dos cidadãos novaiorqunos odiando-o de novo, Peter percebe que sua raiva está direcionada a Norman e não a Jameson, e inicia um plano.

Com a ajuda de Sue Storm e da tecnologia de seu marido, Peter consegue capturar o Homem-Aranha Sombrio (Mac Gargan, o Venom de então), e se passa por ele para se infiltrar na Torre dos Vingadores, onde Peter descobre um plano em que Norman Osborn, para conquistar legitimidade para os seus Vingadores Sombrios, quer transformar Harry, seu filho, num novo herói: o Filho da Pátria. Peter é flagrado e derrotado por Daken (o filho de Wolverine). Harry revela o disfarce do Homem-Aranha perante os membros dos Vingadores Sombrios, ele é mantido prisioneiro e é torturado pelo Gavião Arqueiro Sombrio. Ele consegue escapar, mas, muito debilitado, é pego de novo. Por fim, o herói é salvo da morte certa nas mãos de Norman (trajado como Patriota de Ferro), por Harry, na armadura do Filho da Pátria. Como passou a saber da relação de seu pai com Lily Hollister (namorada de Harry), o filho derrota com violência o próprio pai. Peter vê a luta entre os Osborn sem poder apartá-los, até que Ameaça intervém. O Aranha, então, convence Harry a não matar Norman (e era exatamente o que Norman queria, que Harry o matasse).

A tia May se casa com John Jonah Jameson Sr., o pai de J.J.Jameson, e Peter encontra rostos conhecidos na festa de casamento. Ele enfrenta um Doutor Octopus mais mortal do que nunca e o derrota com a ajuda de Johnny Storm. Tornando-se o assistente do prefeito, Peter enfrenta o Camaleão, que dessa vez estava se passando por Peter e, devido a isso, a convivência com sua colega de quarto, Michelle González, tornou-se mais difícil (o vilão, ao passar-se por Parker, seduziu e dormiu com a moça)... Peter revela que é o Homem-Aranha, e que um bandido transmorfo havia se passado por ele, mas Michelle acha que essa foi a desculpa mais absurda que um homem poderia dar para não querer compromisso com uma mulher que havia levado para a cama! A partir daí, as coisas, que já não eram boas entre eles, só pioraram... Mary Jane Watson decide reviver a amizade entre ela e Peter, enquanto que o herói recomeça um namoro com a Gata Negra, não assumido por ambos porque Felícia Hardy não se lembra, nem quer se lembrar, de quem é o herói sem a máscara (ela crê que isso pode afastá-los de novo); por sua vez, Parker encara a situação como uma "amizade colorida", que os dois põem em prática enquanto se aventuram juntos contra inimigos em comum... mesmo sabendo que o Aranha não quer um compromisso mais sério (ele não superou o fim do relacionamento com MJ), a Gata, ciumenta, mas sem perder a ternura, exige que, enquanto ambos estiverem juntos, ele pense só nela! Mas o destino colocará Mary Jane e Peter Parker frente a frente, numa conversa que esclarecerá tudo entre ambos nesta nova realidade, de uma vez por todas. Afinal, o que ficou na lembrança de ambos é que o Homem-Aranha foi encontrado inconsciente num beco e, por isso, Mary Jane ficou no altar esperando por seu noivo, que, naquele dia, não se casou com ela!

Superior Homem-Aranha[editar | editar código-fonte]

Doutor Octopus estava morrendo. A fim de enganar a morte, ele usou suas habilidades de cientista louco e transferiu sua mente para seu maior inimigo: Peter Parker, mais conhecido como Homem-Aranha. Agora Otto Octavius está com o corpo, a mente e com os poderes de Peter, além de suas memórias. E com o corpo moribundo do Doutor Octopus, Peter tenta de tudo para reverter a transferência e tomar seu corpo novamente, porém Peter não consegue e, aparentemente, morre. Como seu último ato (?), Peter faz Otto prometer que continuará o legado do Homem-Aranha: assim, Otto entende a lição de grandes responsabilidades.

Agora, o Doutor Octopus tem que ser um novo Homem-Aranha, um super-herói superior: ele será o Superior Homem-Aranha. Ele será um Homem-Aranha com os poderes de Peter e a genialidade de Otto!

Durante o final de Superior Spider-Man#1, é revelado que Peter está vivo (em espírito) e diz (mesmo Otto não ouvindo e nem vendo ele) que ele vai dar um jeito de voltar ao seu corpo; porém a partir do momento que Otto passou a dominar o corpo de Peter, ele começou a tratar de forma terrível seus inimigos, agindo com crueldade, e em sua cabeça, pensando que fazia o que Peter Parker não conseguiria fazer e, também que agia de maneira mais certa, achando-se superior. Em dado momento, outros heróis passam a desconfiar da autenticidade do Aranha: ao ajudar os X-Men a deter uma aranha gigante (que, na verdade, era uma jovem manipulada geneticamente pelo Chacal), Otto-Parker abusou da força, fazendo com que Wolverine quisesse tirar satisfações com ele; ao ajudar Thor a derrotar um Electro com os poderes exponencialmente aumentados por experimentos da I.M.A., chegou a ter uma atitude desrespeitosa com o Deus do Trovão; isso tudo, sem falar que fez com que o Abutre se espatifasse num holofote gigante e surrou com extrema violência os vilões Polichinelo e Screwball, além de matar, ao vivo na tevê, com um tiro na cabeça, o já espancado Massacre (vilão psicótico que, ao fugir do manicômio judiciário, matou, entre outras pessoas, a dra.Kafka)! Tudo isso fez com que os Vingadores capturassem o Homem-Aranha - pois perceberam que ele estava agindo de modo anormal -, e começaram a examiná-lo, para certificar-se de quem ele era de verdade. Não conseguindo achar nada estranho, concluíram que o herói cometeu brutalidades por desvio de comportamento e liberaram-no, mas avisaram que o aracnídeo seria vigiado.

Depois disso, o Superior Homem-Aranha vai atrás do Cardíaco pegar de volta uma máquina (de sua propriedade enquanto Doutor Octopus). Esta máquina estava num hospital subterrâneo que o Cardíaco tinha para operar pacientes de modo ilegal, por oferecer procedimentos que a maioria dos planos de saúde consideravam irregulares, mas com o objetivo que as pessoas daquele hospital acreditassem ser a solução "esperançosa". Então, Otto salvou uma vida com a máquina que ele queria e, examinando seu cérebro com o equipamento, descobriu que Peter ainda está lá na mente dele (como ele ainda suspeitava) e, após uma batalha mental, Otto conseguiu vencer Peter e deletar as memórias que restavam, fazendo com que o verdadeiro herói "morresse".

Aparentemente o espírito de Peter Parker continuou vivo após sua suposta "deleção": na edição Superior Spider-Man#19, Otto estava tentando recuperar as memórias apagadas de Peter, quando ele foi visto saindo dos escombros onde foi deixado na batalha mental que teve com o Dr. Octopus.

Em superior Spider-Man#21 Carlie Cooper (analista forense e ex-namorada de Peter) descobriu a verdade sobre o Superior Homem-Aranha e decidiu levar as informações obtidas para os Vingadores, porém antes ela foi ao túmulo de Otto Octavius (onde Peter estaria na verdade), para prestar as últimas condolências ao falecido herói... mas o chão cedeu e o túmulo se revelou vazio! Antes de se perguntar aonde estaria o corpo de Otto, ela foi raptada por um capanga do Rei Duende e as valiosas informações sobre o Homem-Aranha caem nas mãos do Duende Verde!

Eugene "Flash" Thompson (O Agente Venom) retornou a Nova York; porém, ele acabou cruzando com o Superior Homem-Aranha e, como conseqüência, o mesmo acabou sendo caçado por Otto. Sem saída, ele pediu ajuda a Peter Parker, sem saber que não era o Parker que ele conhecia, os dois acabaram por marcam um almoço com a família de Peter, onde o mesmo ofereceria a chance de "Flash" recuperar suas pernas amputadas (Otto-Parker havia fundado uma empresa médica). Era uma armadilha: o simbionte foi removido, mas fumdiu-se ao Superior Homem-Aranha, resultando no Superior Venom. O Superior Venom estava fora de controle, então Mary Jane chamou os Vingadores para contê-lo... mas nem os heróis mais poderosos da terra foram páreo para a fúria do Superior Venom! O Homem de Ferro foi até "Flash" Thompson e emprestou sua armadura a ele para tentar recuperar o simbionte, porém o mesmo estava tão forte que nem mesmo Otto pôde combatê-lo. Então, o espírito de Peter Parker ressurgiu e expulsou o simbionte de seu corpo, decidindo deixar que Otto pensasse que foi ele que fez isso, para não correr risco de ser deletado novamente.

Mais tarde, Peter, dentro de seu cérebro analisava o que restou de seu memórias e percebeu que ele era composto apenas por fragmentos, e que nunca poderia enfrentar Otto com força total, mas ele entendeu que essa memórias são os momentos que definem quem ele é, alguém que nunca desiste! Ainda vasculhando suas memórias, Parker viu Otto reviver a noite em que Gwen Stacy morreu e, com medo de ser encontrado, ele se fundiu a Otto através de uma de suas memórias e se viu revivendo várias lembranças do Doutor (como a de seu nascimento e sua terrível infância); porém, isso teve uma terrível consequência: Peter acabou por sofrer uma lavagem cerebral e, após reviver o acidente em que os tentáculos mecânicos foram fundidos a Otto, ele se convenceu de que era o Doutor Octopus! Peter acabou por encontrar as memórias das lutas que o Doutor teve com ele por vários anos e, devido a lavagem cerebral, acabou por odiar a si mesmo.

Nesse ponto, Parker chegou ao momento da troca de corpo com Otto e, após reviver suas memórias mais dolorosas, a lavagem cerebral perdeu seu efeito e Parker viu que todas as memórias de sua vida ainda estava ali (ele só não conseguia acessá-las). Com o Duende Verde controlando toda a Nova York, o cerco se fechou para Otto após ele descobrir que sua amada Anna Maria estava sendo mantida em cativeiro. Sem opções, ele acabou por redescobrir o espírito de Peter Parker e fez um acordo com ele: Otto devolveria o corpo a Peter se ele salvasse Anna e Parker concordou. Após isso, Otto deletou suas memórias e a si mesmo do corpo do Homem-Aranha, afirmando que Peter Parker é o verdadeiro Superior Homem-Aranha! Com isso, Peter recuperou todas as suas memórias perdidas e o controle de seu corpo. Mais tarde, Peter veste sua antiga roupa e se prepara para a batalha final!

Outras realidades[editar | editar código-fonte]

Universo Ultimate[editar | editar código-fonte]

Em Ultimate Homem-Aranha, Peter ainda é um adolescente que cursa o colegial. Mas seus problemas não são menores. Ele foi picado por uma aranha modificada geneticamente por uma droga criada por Norman Osborn e produzida pela Oscorp. A droga Oz, responsável pelo surgimento de seus futuros inimigos, Duende Verde e Duende Macabro. Após a morte de seu tio Ben, Peter se transforma no Homem-Aranha. A série apresenta uma versão diferente para as origens do herói e de grande parte dos seus vilões. Peter conta a sua namorada, Mary Jane, de sua identidade secreta além de trabalhar no Clarim Diário como web-designer e não como fotógrafo. Gwen é uma garota revoltada que, ao final da saga, namora brevemente o "Cabeça de Teia" , e ao contrário do Homem-Aranha do universo 616, Peter já namorou, além das citadas acima, a mutante Lince Negra, dos X-Men.

2099[editar | editar código-fonte]

Miguel O'Hara, chefe de uma das pesquisas da Alchemax ganha seus poderes de aranha devido a mistura da substância que ficara dependente com os códigos do chamado Projeto Aranha virando assim, o Homem-Aranha do ano 2099. O Homem-Aranha 2099 escapou da devastação de sua realidade natal e agora faz parte dos Exilados!

Dinastia M[editar | editar código-fonte]

Na Dinastia M, além de sua identidade não ser secreta, Peter Parker é um dos heróis mais famosos que existem, tendo J.Jonah Jameson como seu funcionário - um assessor puxa-saco, constantemente humilhado em público. Casado com a linda Gwen Stacy, com quem tem um filho. Ele e sua família, composta pelo seus tios, Ben e May Parker, vivem felizes. O que Parker não desconfiava era que seus inimigos, Norman Osborn e J.Jonah Jameson, estavam tramando para desmascará-lo (Peter fingia ser mutante para ser aceito pela sociedade, que, sendo mutante e a maioria da população, tratava os humanos como cidadãos de segunda classe). Isso levantou a ira da população, que queria a morte do Homem-Aranha. Tempos depois, tudo foi esclarecido.

Quando Peter retomou a consciência, quis matar a Wanda e toda a sua família, pois por causa dela tinha que perder, de novo, três pessoas que ele amava e um filho que ele nunca teve.

1602[editar | editar código-fonte]

Na graphic novel 1602, a contraparte do Homem-Aranha se chama Peter Parquagh, e ele é o pajem de Sir Nicholas Fury, a contraparte de Nick Fury nessa realidade.

MC2[editar | editar código-fonte]

Em MC2, Peter treinou a filha (May "Mayday" Watson-Paker) para ser a Garota-Aranha (Spider-Girl), já que por causa de um acidente não podia mais combater o crime.

Equipamentos[editar | editar código-fonte]

Série Clássica[editar | editar código-fonte]

Homem-Aranha em um evento da Marvel Comics no Pentágono, Washington em 28 de Abril de 2005.

Graças à inteligência e engenhosidade de Peter Parker, o Homem-Aranha dispõe de bons equipamentos que auxiliam-no na sua luta contra o crime:

  • Teia: em contato com o ar e dependendo dos movimentos de pulso do Aranha, pode se condensar em uma linha fina e extremamente resistente (por um período não muito longo, de aproximadamente uma hora, para evitar que os bandidos ficassem presos nela para sempre), ou numa teia propriamente dita, ou, ainda, em alguns objetos específicos, tais como pára-quedas ou colchões (pouco usado).
  • Sinal-aranha: pequeno farol no cinto do seu uniforme clássico, que emite uma luz com o símbolo do Aranha (um desenho circular de sua máscara), com o intuito de assustar os criminosos comuns (usado nas primeiras revistas do herói).
  • Cartuchos de teia: servem como reservas de fluido de teia sintética.
  • Rastreador-aranha: em formato de uma mini-aranha, é usado para seguir criminosos e objetos em movimento.
  • Máquina fotográfica automática: normalmente presa a uma teia, dispara fotos automaticamente. Usada pelo Aranha para fotografar a si, quando ele vendia fotos para o Clarim Diário.
  • Aranhamóvel: construído por intermédio de uma campanha publicitária que teria o Aranha como astro, foi pouco usado e acabou sendo destruído em lutas contra vilões.
  • Lentes transparentes: servem para ocultar os olhos e os protegem contra clarões, por exemplo.
  • Uniforme: feito de lycra e justo ao corpo, para conferir maior agilidade enquanto o herói gira para balançar por entre os prédios, tendo assim mais liberdade de movimentos. Nos primeiros uniformes, havia teias na região das axilas, sugerindo que o Homem-Aranha pudesse usá-las para planar nas correntes de ar. No início a aranha atrás era azul.

Lançadores de teia[editar | editar código-fonte]

Trata-se de aparatos que disparam um 'fluido de teia' em alta pressão. Ninguém sabe do que é feito o tal fluido, porém sabem que é algo misturado com nylon. O fluido, em contato com o ar, se solidifica tornando-se um fio elástico e forte.

Do que é feito Quase todo o mecanismo do lançador de teia é feito de aço, sendo apenas o componente da turbina feito de teflon, ambarino e safira artificial. Os cartuchos são feitos de níquel, o fluido é pressurizado e tampado com uma tampa de bronze que é soldada no cartucho. A bateria é protegida por uma borracha especial.

Como funciona? O efeito da bomba das pequenas válvulas da turbina comprime o líquido do fluido e força-o a sair, sob pressão, através dos furos do tubo, solidificando-se ao contato com o ar.

Uma vez saído do lançador, o fluido fica atraído eletrostaticamente e, assim, pode adquirir formas complexas. Os furos do tubo lançador têm três sets des aberturas ajustáveis, desconcertadas em torno da turbina e que permitem uma única linha de teia. A força de extensão da linha da teia é estimada em 120 libras por milímetro quadrado da seção transversal. A pressão de 300 libras por polegada quadrada em cada cartucho é suficiente para forçar a teia aos 60 pés de distâncias estimados. É uma das maiores criações de equipamentos de super heróis da história de Holywood.

Séries especiais[editar | editar código-fonte]

  • Na saga O Outro, Peter aparentemente morre depois de uma sangrenta luta contra Morlun (primeira aparição em Homem-Aranha 7 da Editora Panini). Logo depois, a sua parte aracnídea sai do seu "cádaver" pela janela da Torre Stark. Trata-se de uma mutação no seu corpo gravemente ferido, que serviu de casulo para originar um novo Homem-Aranha (o mesmo Peter Parker, mas com um corpo totalmente novo, sem ferimentos anteriores). Mais tarde, descobriu-se que tal mutação originou uma entidade feminina, personificada como uma loira bronzeada de cabelos curtos (Ero, conhecida pelo apelido "Flecha" (em inglês, "Arrow"), que pretendia gerar uma ninhada de criaturas como ela a partir da fecundação de seus ovos no corpo de um hospedeiro humano, do sexo masculino (que, depois, seria devorado pelos filhotes). A vítima seria Eugene "Flash" Thompson, um colega de Peter dos tempos de escola. Mas os planos da vilã foram frustrados e, após uma luta na qual o Aranha ficou seriamente ferido (e quase serviu de hospedeiro no lugar do "Flash"!), Ero foi consumida por pássaros em uma armadilha preparada pelo herói (Ero era composta de aranhas).
  • Após a saga O Outro, publicada no Brasil em Homem-Aranha 60 a 63 pela Editora Panini, Peter adquiriu vários outros poderes: conseguir enxergar no escuro; poder sentir vibrações através das suas teias; distinguir, sem prévio conhecimento, diferentes classes de aranhas, além de comunicar-se com elas; e valer-se de dois ferrões retráteis e venenosos, que saem de seus antebraços.
  • O uniforme usado durante o evento "Guerra Civil", criado por Tony Stark para que o herói aracnídeo usasse enquanto fosse seu aliado, possui algumas capacidades a mais: era à prova de balas; permitia que o Homem-Aranha planasse; possuía sensores que transmitiam informações diretamente à mente de Peter; podia mudar de aparência; possuía tentáculos mecânicos retráteis nas costas, com funções de ataque e de espionagem (os mesmos tinham câmeras embutidas). Tudo isso, porém, colocava o herói em desvantagem contra o Homem de Ferro (criador do uniforme e conhecedor de seus recursos, podia travar seu funcionamento a qualquer momento, prendendo o Aranha na própria roupa).

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Séries de desenhos animados[editar | editar código-fonte]

  • A primeira aparição de Homem Aranha para uma mídia mais popular foi em sua série animada, Spider-man (1967-1970). É a série animada em que tem a famosa música "Spider-Man, Spider-Man, does whatever a spider can...", que foi tocada nos créditos finais do filme de 2002.
  • Em 1981, mais duas séries animadas, produzidas pelos estúdios da Marvel: Spider-Man (26 episódios), e o mais popular Spider-Man and His Amazing Friends (24 episódios), no qual o herói contracenava com Homem de Gelo e Estrela-de-fogo. Fato curioso: o estúdio da Marvel também realizou a produção de Caverna do Dragão em 1984, e várias músicas de Spider-Man and His Amazing Friends foram reutilizados em Caverna.
  • Spider-Man: The Animated Series (1994-1998), outra série animada que reacendeu a mídia de Homem-Aranha. Nessa série o Aranha é representando no auge da sua carreira, já um jovem adulto formado na faculdade, diferente do que ocorre nas séries animadas mais recentes, que o retratam ainda no inicio de sua carreira como herói. Total de 65 episódios.
  • Spider-Man Unlimited (1999): série animada de 13 episódios, na qual o Aranha vai parar na Contra-Terra. Essa série é parcialmente inspirada em Homem-Aranha 2099.[2]
  • Spider-Man: The New Animated Series (2003): série animada gerada por computador, de 13 episódios. A continuidade é baseada no filme de Homem-Aranha de 2002.
  • The Spectacular Spider-Man (2008): este novo desenho apresenta o Aranha como adolescente, e tem um aspecto mais cartoon em relação às séries anteriores. Está em exibição no Brasil pela Cartoon Network e foi cancelada na segunda temporada.
  • Ultimate Spider-Man (2012): Esta série assim como sua antecessora apresenta um Homem-Aranha jovem, só um pouco mais maduro, num estilo quase cartoon e com histórias engraçadas. Nesta nova animação, Peter é chamado pela S.H.I.E.L.D. para se tornar espetacular (ultimate na versão original) A Pré-Estreia VIP no Brasil ocorreu no dia 6 de julho de 2012 na Disney XD, o mesmo dia do lançamento do filme O Espetacular Homem-Aranha nos cinemas. Sua estreia ocorreu no dia 14 de julho, na estreia do bloco Marvel Universe.

Aparições em outros Desenhos Animados[editar | editar código-fonte]

  • Homem-Aranha participou de alguns episódios da série animada The Avengers: Earth's Mightiest Heroes (no Brasil, Os Vingadores: Os Super-Heróis mais Poderosos da Terra) com destaque para o episódio "Novos Vingadores", quando ele junto com outros heróis derrotaram Kang e ao final recrutado como membro reserva. Ele também participou da batalha final contra Galactus no final da série.
  • Participou do especial Phineas e Ferb: Mission Marvel quando, junto com o Homem de Ferro, Thor e Hulk, vão para Danville após Dr. Doofenshmirtz acidentalmente remover seus poderes e imobilizá-los. Phineas e Ferb se unem aos Super-Heróis da Marvel para ajudá-los a recuperar seus poderes e derrotar os vilões.

Séries de televisão live-action[editar | editar código-fonte]

  • Em 1977, Nicholas Hammond estrelava como Peter Parker na série live-action O Homem Aranha.
  • Em 1978, a empresa japonesa Toei criou uma série Tokusatsu chamado Spiderman (Supaidaman, no original). Apesar de uniforme idêntico, Spiderman tinha uma história e modus operandi totalmente diferente de sua contraparte original, a começar que sua identidade era Takuya Yamashiro. Homem-Aranha utilizava robô gigante (mecha) e combatia monstros.

Filmes[editar | editar código-fonte]

  • Por incrível que pareça, a primeira adaptação do Homem-Aranha nos cinemas não foi americana. O filme turco de 1973 chamado 3 Dev Adam apresenta Capitão América, o herói mexicano El Santo e Homem-Aranha. O Aranha, curiosamente, é apresentado como vilão neste filme de baixo orçamento e sem licença da Marvel.[3]

Primeira Trilogia (2002–2007)[editar | editar código-fonte]

O Homem-Aranha foi adaptado pelas telas em três filmes dirigidos por Sam Raimi e protagonizados por Tobey Maguire.

Nova Quadrilogia (2012 e 2014–presente)[editar | editar código-fonte]

Em 2010 a Columbia Pictures e a Marvel anunciaram que Tobey Maguire e Sam Raimi estavam fora da continuação "Homem-Aranha 4".[6] E em 2012 a página oficial do facebook do filme O Espetacular Homem-Aranha divulgou uma nova série. No dia 17 de Junho de 2013, a Sony confirmou que a nova série será uma Quadrilogia, e não uma Trilogia.[7]

  • O Espetacular Homem-Aranha (2012) é um reboot dirigido por Marc Webb, com Andrew Garfield no papel de Peter Parker.[8] Neste filme Peter ganha seus poderes ao ser picado por uma aranha geneticamente modificada assim como na versão de Sam Raimi e está tentando descobrir a verdade sobre o desaparecimento de seus pais com um antigo amigo deles o Dr. Curt Connors, o que levará a um conflito com seu alter ego o Lagarto. Peter mostra ser um adolescente muito incomodado e inseguro, mas, tudo isso muda quando ele começa a se aproximar de Gwen Stacy porém é forçado a se distanciar dela no final quando o capitão Stacy pede a Peter que prometa ficar longe de Gwen.
  • O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (2014) é um filme dirigido por Marc Webb e estrelado por Andrew Garfield como Peter Parker. Na trama, Peter, ao mesmo tempo que, a formatura do colégio se aproxima, ele descobre mais pistas sobre seu passado. Ao ponto que seu relacionamento com Gwen Stacy (Emma Stone) sobre um declínio devido a promessa que Peter fez ao seu pai. Quando um novo vilão surge, Max Dillon/Electro (Jamie Foxx), Peter faz de tudo para proteger Gwen. Além de um antigo amigo de Peter, Harry Osborn/Duende Verde (Dane DeHaan) chegar a cidade e atribular ainda mais a vida do herói.

Teatro[editar | editar código-fonte]

Spider-Man Live! - A Stunt Spectacular é a primeira adaptação da personagem para o teatro. É um espetáculo "ao vivo" de longa duração. Estreou nos Estados Unidos em 2002. O show combina efeitos visuais de última geração, ilusões de ótica, acrobacias, malabarismo em trapézios, pirotecnia e multimídia.

Estreou no Brasil em outubro de 2009 com o nome O Homem-Aranha - Ação e Aventura como parte da Turnê Latino-Americana do espetáculo. As apresentações no Ginásio do Ibirapuera foram vistas por mais de 50 mil pessoas.

Ambientado na década de 1960 O Homem-Aranha - Ação e Aventura é baseada nos quadrinhos da personagem, mas não ignora os filmes. A trilha sonora foi produzida especialmente para o show. Todos os personagens clássicos estão presente como Tia May, Mary Jane, J. Jonas Jameson e os vilões Doutor Octopus, Duente Verde, Electro, dentre vários outros.

Em 2011 estreou oficialmente na Broadway o musical Spider-Man: Turn Off the Dark, com música de Bono Vox e The Edge.[9] O espetáculo, no entanto, já era previamente apresentado desde novembro de 2010.

Jogos eletrônicos[editar | editar código-fonte]

É extensa a lista de jogos com o Cabeça de Teia. Houve adaptações para praticamente todas as plataformas, desde o Atari 2600 ao PlayStation 3. Abaixo, uma lista do mais recente para o mais antigo.

Título Ano Plataforma Produtora Observação
The Amazing Spider-Man 2012 PlayStation 3,Xbox 360,PC,Wii,Nintendo DS,Nintendo 3DS Activision,Beenox É baseado no mais novo filme do Homen-aranha que foi lançado em 3 julho de 2012
Spider-Man: Edge of Time 2011 Wii, Xbox 360, PlayStation 3, PC Activision,Beenox O homem-aranha 2099 e o original estão tendo seus universos misturados então eles se unem para reverter essa situação
Spider-Man: Shattered Dimensions 2010 Nintendo DS, Wii, Xbox 360, PlayStation 3, PC, Activision, Beenox Conta com quatro versões do herói, a original (Amazing), Ultimate, 2099, e Noir.
Spider-Man: Web of Shadows 2008 Nintendo DS, Wii, Xbox 360, Windows, PlayStation 3, PlayStation 2, PlayStation Portable Activision Três versões diferentes, uma para DS, outra para PSP e PS2 e a dos outros consoles.
Spider-Man: Friend or Foe 2007 PlayStation 2, Wii, Windows, Xbox 360, DS, PSP Activision Duas versões diferentes, uma portátil e outra para consoles.
Spider-Man 3 2007 PlayStation 3, Windows, Xbox 360, PlayStation 2, Wii, Nintendo DS, Game Boy Advance Activision Baseado no terceiro filme; Treyarch desenvolveu as versões de PS3 & Xbox 360 (e também a do PC, convertida pela Beenox) e Vicarious Visions, a de Wii, PS2 & PSP, a de Nintendo DS e GBA; PS3 teve versão limitada.
Ultimate Spider-Man 2005 GameCube, PlayStation 2, Windows, Xbox, DS, GBA Activision Baseado na encarnação do herói em Ultimate Marvel; Duas versões diferentes, uma portátil e outra para consoles; PS2 teve versão limitada
Spider-Man 2: The Hero Returns 2005 Brew, J2ME Sony Pictures Mobile
Spider-Man 2 2004 GameCube, PlayStation 2, PSP, Xbox, Macintosh, Windows, Nintendo DS, N-Gage Activision Baseado no segundo filme; versão de PC diferente das de outros consoles
Spider-Man: The Movie 2002 GameCube, PlayStation 2, Windows, Xbox, Game Boy Advance Activision Baseado no primeiro filme; Treyarch desenvolveu a versão de consoles, Digital Eclipse a de GBA.
Spider-Man: Mysterio's Menace 2001 Game Boy Advance Activision
Spider-Man 2: The Sinister Six 2001 Game Boy Color Activision
Spider-Man 2: Enter Electro 2001 PlayStation Activision
Spider-Man 2000 Dreamcast, Macintosh, Nintendo 64, PlayStation, Windows, Game Boy Color Activision Publishing, Inc. O primeiro jogo do Aranha em 3D, e também o primeiro após uma crise financeira na Marvel. Originalmente desenvolvido pela Neversoft para PlayStation.
The Amazing Spider-Man: Web of Fire 1996 Sega 32X Sega
Marvel Comics Spider-Man: The Sinister Six 1996 DOS, Windows, Windows 3.x Byron Preiss Multimedia
Spider-Man & Venom: Separation Anxiety 1995 Mega Drive, SNES, Windows Acclaim Entertainment O jogo permitia jogar com Homem-Aranha e Venom simultaneamente, num jogo estilo Final Fight.
The Amazing Spider-Man: Lethal Foes 1994 SNES Epoch Lançado apenas no Japão
Spider-Man & Venom: Maximum Carnage 1994 Genesis, SNES Acclaim Entertainment O jogo permitia jogar com Homem-Aranha ou Venom, num jogo estilo Final Fight.
The Amazing Spider-Man 3: Invasion of the Spider-Slayers 1993 Game Boy LJN
Spider-Man: The Animated Series 1993 Mega Drive, SNES Acclaim Entertainment
Spider-Man and the X-Men: Arcade's Revenge 1992 Game Boy, Game Gear, Genesis, SNES Flying Edge, Inc. Para um jogador, o game consistia em várias fases, cada uma delas estreladas pelo Homem-aranha ou por um dos X-Men.
Spider-Man: Return of the Sinister Six 1992 Game Gear, NES, Sega Master System Flying Edge, Inc.
The Amazing Spider-Man 2 1992 Game Boy LJN
The Amazing Spider-Man 1990 Game Boy LJN
The Amazing Spider-Man 1990 Amiga Oxford Digital Enterprises
The Amazing Spider-Man vs. The Kingpin 1990 Game Gear, Genesis, Sega CD, SEGA Master System Flying Edge, Inc. Um dos primeiros jogos para o Mega Drive. Apresenta a primeira aparição em games de diversos inimigos do Aranha.
The Amazing Spider-Man and Captain America in Dr. Doom's Revenge 1989 Amiga, Amstrad CPC, Atari ST, Commodore 64, DOS, ZX Spectrum Medalist International
The Amazing Spider-Man 1989 Amiga, Atari ST, Commodore 64, DOS Paragon Software Corporation
Spider-Man 1984 Atari 8-bit, Browser, Commodore 64, DOS, ZX Spectrum Load'N'Go Software
Spider-Man 1982 Atari 2600, Odyssey 2 Parker Brothers Primeiro game com Homem-Aranha.

Aparições em outros jogos[editar | editar código-fonte]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons