Hordéolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hordéolo
Olho afetado por um hordéolo, terçol ou viúva
Classificação e recursos externos
CID-10 H00
CID-9 373.11
DiseasesDB 12583
MedlinePlus 001009
eMedicine emerg/755
Star of life caution.svg Aviso médico

Um hordéolo externo (conhecido popularmente como terçol, terçolho, treçolho, viúva) é um pequeno abscesso que ocorre na borda das pálpebras causado pela inflamação dos folículos ciliares (conhecido popularmente como pestana). Já o hordéolo interno é causado pela infecção das glândulas sebáceas que existem na intimidade das palpebras (chamadas glândulas de Zeiss), e que são responsáveis pelo conteúdo lipídico do filme lacrimal, tornando-o mais resistente ao ressecamento; quando tornam-se obstruídas, formam o calázio, que ao ser infectado chama-se hordéolo interno.

Os hordéolos não apresentam nenhuma gravidade especial, mas geralmente são muito dolorosos e duram cerca de 7 a 10 dias, se externos, ou várias semanas, se internos. Normalmente são classificados como Hordeolo a evolução mais aguda, porém é mais superficial e Calázio quando a doença tem uma evolução crônica e mais profunda.[1]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Os primeiros sinais são rigidez, dor e vermelhidão na área afetada. Os sintomas tardios incluem sensibilidade à luz, coceira, inchaço, lacrimejamento e desconforto ao piscar, tal como esticamento da pele causando certa disformidade e ampliando a não-simetria entre os olhos.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Os hordéolos, tanto internos quanto externos, drenam ou involuem espontaneamente em uma a três semanas em geral; porém, podem ser curado mais rapidamente com a aplicação de compressas embebidas em água morna, 4 vezes ao dia, por 15 minutos cada. Se não evoluir para a cura em cerca de duas semanas, o paciente deverá procurar um oftalmologista para realizar a excisão cirúrgica. Não existe evidência na literatura médica que haja qualquer benefício na aplicação de pomadas com antibióticos e/ou corticóides.

Nunca devem ser utilizadas lentes de contato durante o tratamento de um hordéolo. A maquiagem dos olhos também não é recomendada. Também é importante evitar o contato das mãos com o hordéolo.

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

Apesar de serem particularmente mais comum em crianças, os hordéolos podem ocorrer em pessoas de todas as idades. Podem aparecer com mais freqüência em adolescentes devido a alterações hormonais.

Ao contrário da crença popular, os hordéolos não são contagiosos; isto é, não é possível passar terçol de um olho para o outro. É possível o contágio pela bactéria, assim como qualquer bactéria, mas a ocorrência do hordéolo em si não é contagiosa.[2] [3]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hordéolo