Horik I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Horik I
Rei da Dinamarca
Governo
Reinado 827 - 854
Vida
Morte 854
Pai Gudfred

Horik I (morto em 854) reinou como único Rei da Dinamarca de 827 até à sua morte em 854.

O seu reinado ficou marcado pelos ataques ao império franco-germânico de Luís o Pio, filho e sucessor de Carlos Magno. O pai de Horik era o Rei Gudfred, conhecido pelo sucesso dos seus ataques e guerras contra o império franco de Carlos Magno e os Abodrites. Em 810, Gudfred foi assassinado por um membro da sua comitiva, e o seu sobrinho e sucessor Hemming fez as pazes com Carlos Magno.

Hemming não durou muito tempo. Horik e outro sos filhos de Gudfred tomaram o poder em 811, expulsando mais tarde um rival chamado Harald Klak, que se refugiou na corte do filho de Carlos Magno, Luís o Pio. Em 819, Luís forçou os filhos de Gudfred a aceitarem Harald como co-reinante. Harald converteu-se ao Cristianismo em 826, sendo Luís o padrinho, mas Harald foi expulso da Dinamarca pela segunda e última vez um ano depois. Por essa altura, Horik era já o último filho ainda vivo de Gudfred, fazendo dele o único rei dinamarquês.

Horik recusou converter-se ao Cristianismo, pois era inimiga da sua religião, e resistiu às tentativas de conversão dos dinamarqueses por parte do arcebispo Anskar de Hamburgo-Bremen. Em 845, o exército de Horik atacou Hamburgo e destruiu a catedral local. Essa seria a última grande guerra de Horik na Alemanha.

Contudo, os ataques dinamarqueses contra Frísia continuaram. Aos Francos faltava uma frota adequada, pelo que os Vikings podiam atacar mais ou menos de forma impune, e saquearam Walcheren em 837. Em 837, um líder Viking chamado Ragnar atacou Paris, levando um tributo de 7000 libras em ouro e prata.

O Rei Horik parece ter desaprovado esses ataques, pois saqueadores de sucesso poderiam constituir possíveis rivais. Ocasionalmente, Horik até os castigava. Em 836 Horik enviou um embaixador ao Rei Luís declarando nada ter a ver com os ataques a Frísia, e que executara os responsáveis. Em 845, e após a misteriosa morte de Ragnar, mandou executar os seus seguidores.

Acontecimentos provam o cuidado de Horik em ser completamente justificado. Em 854, o Rei Horik I foi morto por um sobrinho que ele levara ao exílio. Quando no exílio, esse sobrinho tornara-se um saqueador de sucesso.

Referências[editar | editar código-fonte]

The Oxford Illustrated History of the Vikings. Ed., Peter Sawyer. Oxford University Press, New York, 1997.