Hospital Naval Marcílio Dias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD) é uma Organização Militar da Marinha do Brasil. Localizado na cidade do Rio de Janeiro, o seu nome homenageia Marcílio Dias, herói da Guerra da Tríplice Aliança.

Um dos mais avançados complexos hospitalares do país, principal instituição de Saúde da Marinha do Brasil, constitui-se em centro de referência nacional.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O HNMD remonta à Casa de Marcílio Dias, instituição filantrópica fundada em 1926 por um grupo de esposas de oficiais da Marinha, com o propósito de prestar assistência social e educacional a filhos de Praças da mesma arma.

O Instituto Naval de Biologia (INB)[editar | editar código-fonte]

Em 1934, a Associação Mantenedora da Casa, doou o imóvel (casa e terreno circundante) à Marinha, que aí instalou, posteriormente, o Instituto Naval de Biologia (INB), oficialmente criado em 8 de Fevereiro de 1939, destinado a pesquisas experimentais, preparo de pesquisas biológicas e ensino técnico, tendo, como anexo, um hospital para tratamento do pessoal da Armada, sofrendo de doenças infecto-contagiosas ou parasitárias.

O Pavilhão Carlos Frederico[editar | editar código-fonte]

Com o aumento da demanda pelos serviços, a Marinha adquiriu um terreno contíguo ao Instituto, onde foi construído um novo pavilhão, disponibilizando 120 leitos para atendimento a doentes de tuberculose em estado avançado. Inaugurado em Junho de 1940, foi batizado com o nome de Pavilhão Carlos Frederico, em homenagem ao último chefe do Corpo de Saúde da Armada Imperial.

O Pavilhão Heraldo Maciel[editar | editar código-fonte]

Um novo pavilhão foi inaugurado, a 17 de Dezembro de 1946, disponibilizando 42 leitos destinados ao isolamento de pacientes, batizado com o nome de Pavilhão Heraldo Maciel, em homenagem ao primeiro diretor do INB.

O Hospital Naval[editar | editar código-fonte]

Em 16 de Agosto de 1949, o INB passou a se denominar Hospital de Doenças Infecto-Contagiosas. Em 23 de Abril de 1951, recebeu pela primeira vez o nome de Marcílio Dias, que utilizou até que, a 18 de Setembro de 1972, foi extinto para dar lugar ao Centro Médico Naval Marcílio Dias (CMNMD). Este novo organismo tinha como atribuições coordenar, controlar e prestar assistência médica na região do 1° Distrito Naval, e ainda as funções de ensino e de pesquisa.

No mesmo ano (1972), era concluído o Pavilhão Meireles, disponibilizando 188 leitos, passando o complexo a operar como um hospital geral.

Com o advento, ainda no mesmo ano, do Fundo de Saúde da Marinha (FUSMA), afirmava-se a necessidade da construção de um hospital de base, cuja pedra fundamental foi lançada 16 de Julho de 1975.

Inaugurado em 8 de Fevereiro de 1980 com o nome de Hospital Naval Marcílio Dias, continuou desenvolvendo atividade assistencial. A partir de 1988, com a extinção do Centro Médico Naval do Rio de Janeiro (CMNRJ), passou também a acumular as funções de formação técnica e de aperfeiçoamento dos militares da área de Saúde, além da de pesquisa médica, através de uma Escola de Saúde e de um Instituto de Pesquisas Biomédicas.

Capacidade[editar | editar código-fonte]

É composto por uma unidade de internação com 530 leitos, 80 consultórios e 54 clínicas/serviços, contando com equipamento médico de última geração.

Ícone de esboço Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.