Hospital Ulysses Pernambucano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hospital Ulysses Pernambucano, mais conhecido como Hospital da Tamarineira, é um hospital psiquiátrico brasileiro, situado em Recife, no bairro homônimo. Foi o segundo hospital psiquiátrico do Brasil, inicialmente administrado pelo governo da então província de Pernambuco.

História[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Durante o período imperial, a saúde dos brasileiros ficava nas mãos da Santa Casa de Misericórdia, sucessora da Corporação São Felipe Neri da Madre de Deus. Decreto imperial nacionalizou os bens da Corporação, tornando-os inalienáveis, cabendo à Santa Casa a administração desse patrimônio.

Em 8 de setembro de 1874 foi lançada a pedra fundamental do Hospital da Tamarineira. Em 1883, o Hospital , patrimônio do Estado de Pernambuco, passou a ser administrado pela Santa Casa.

Em 1924, o governo do Estado de Pernambuco, através de decreto do Governador Barbosa Lima Sobrinho, reassumiu a administração do Hospital, seu custeio e manutenção. Mal administrado e em mau estado, em 1930 o Hospital da Tamarineira passou a ser dirigido pelo médico Ulysses Pernambucano, que o restaurou.

Em 1992, pelo Decreto Estadual nº15.650, o Hospital da Tamarineira foi tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado.

Depois de ser denominado Hospital de Alienados, passou a ser chamado Hospital Ulysses Pernambucano, na administração do Secretário de Saúde de Pernambuco, Djalma Oliveira.

Situação atual[editar | editar código-fonte]

Ainda em atividade como hospital psiquiátrico, mantém tratamentos em regime de internação, ambulatório e terapia ocupacional e uma das duas únicas unidades de emergências psiquiátricas do Estado.

Em 2010, a Santa Casa de Misericórdia mostrou interesse em desfazer-se da área, o que atenderia a interesses do mercado imobiliário do Recife. No dia 22 de fevereiro, a Santa Casa anunciou, numa entrevista coletiva à imprensa, que a área seria destinada à construção de um shopping center, com 170 lojas, dois museus e um parque temático. Diante disso, a comunidade da Tamarineira e, por extensão, de toda a cidade, mobilizou-se em defesa do Hospital, da sua história e do seu patrimônio, incluindo a área verde. Foi criada a ONG Amigos da Tamarineira[1] para divulgação e defesa da causa. Formou-se o grupo Tamarineira: Loucos por ela, para defender o patrimônio histórico e ambiental ambiental. Houve também questionamento quanto à titularidade do terreno.[2] [3]

A Assembléia Legislativa de Pernambuco, a Câmara Municipal do Recife, o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano e o Conselho Estadual de Cultura empenharam-se na sua preservação. Finalmente, em decreto assinado em 4 de junho de 2010, o prefeito do Recife João da Costa desapropriou o terreno do Hospital da Tamarineira, para transformá-lo em um parque público[4] .

Rock na Tamarineira[editar | editar código-fonte]

Desde 2002, o Hospital é palco do festival Rock na Tamarineira, um evento anual, organizado pelas bandas independentes do Recife. O palco é montado no jardim externo do hospital, e os artistas são recebidos com grande alegria pelos internos do hospital e pelos muitos visitantes - amigos da Tamarineira, músicos e apreciadores do rock alternativo, que pagam uma entrada simbólica (doações de roupas e cobertores).

O evento, idealizado pela banda The Playboys, tem a proposta de aproximar a sociedade do Hospital. "Não é um trabalho assistencialista. Estamos aqui pra fazer uma troca, trazer diversão pra eles e nos divertir bastante", diz o músico Felipe Novais, integrante da banda.[5]

Nos dias de festival, pacientes e visitantes se misturam na mesma plateia, cantando e dançando. "A reação do público é a melhor possível", conta Filipe. "Se rolasse um radinho de pilha, tocando qualquer som, eles já se animariam. Imagina, então, com um palco com som, banda, público de fora. Eles adoram!" O festival realizou a sua 9ª edição, de 15 a 17 de dezembro de 2010.[6] [7] [8]

De 15 a 17 de dezembro de 2010, o festival realizou a sua 9ª edição.[9]

Referências

  1. Patrimônio de Pernambuco
  2. Amigos da Tamarineira
  3. Tamarineira não será mais shopping center. 4 de Junho de 2010
  4. Tamarineira vai virar parque público
  5. Pacientes da Tamarineira têm confraternização rock no hospital. Jornal do Comércio/ UOL, 15 de dezembro de 2010.
  6. Rock na Tamarineira leva música a manicômio do Recife. Bandas independentes da cidade tocam durante três dias em hospital psiquiátrico. Por Hugo Montarroyos. Vídeo: TamaRock, por The Playboys. iG, 14 de dezembro de 2010.
  7. Hospital Ulysses Pernambucano recebe shows de rock para pacientes. Diário de Pernambuco, 15 de dezembro de 2010.
  8. Vídeo: Catarina Dee Jah canta "Sarará", no Rock na Tamarineira. UOL, 15 de dezembro de 2010.
  9. Festival anima hospital psiquiátrico com música pop. Durante três dias, 'Rock na Tamarineira' recebeu bandas roqueiras em instituição do Recife. Por Hugo Montarroyos, iG, 20 de dezembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]