Hospital e Maternidade Victor Ferreira do Amaral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hospital
Hospital Victor Ferreira do Amaral
unidade do Hospital das Clínicas da UFPR
Imagem de 1930, ano da sua inauguração como Maternidade Victor Ferreira do Amaral
Nome completo Hospital e Maternidade Victor Ferreira do Amaral
Localização Curitiba, bairro Água Verde
Fundação 1930 (85 anos)
Sistema de saúde SUS
Financiamento Governo Federal
Tipo Público
Universidade afiliada Universidade Federal do Paraná
Emergência não
Especialidades Maternidade
editar

Hospital e Maternidade Victor Ferreira do Amaral é um hospital Brasileiro da cidade de Curitiba, sendo considerada a primeira maternidade do estado do Paraná.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 1913 pelo ginecologista e obstetra Victor Ferreira do Amaral e Silva com o nome de Maternidade Paraná, nos primeiros anos passou por dois endereços: Rua Barão do Rio Branco e na Rua Comendador Araújo (mesmo terreno do Omar Shopping, na atualidade), na antiga residência da família Miró, desde agosto de 1914.

Em 1925, d. Adalgisa Bittencourt doou o terreno localizado no bairro Água Verde e d. Lili Santerre iniciou uma campanha para arrecadação de fundas com a intenção de edificar uma sede própria para a maternidade[1] e em 1930 foi reinaugurado, agora com a denominação de Maternidade Victor Ferreira do Amaral', em uma clara homenagem ao seu fundador e gestor. O próprio Victor foi o encarregado de reestruturar o hospital em sua nova sede, agora própria e em novo endereço: Avenida Iguaçu.

Desde a sua fundação o hospital maternidade tinha o propósito de atender aos mais carentes e necessitados, sendo o hospital que realizava partos secretos, pois a sociedade, até meados dos anos de 1950, via com preconceito a figura da “mãe solteira”.

A maternidade, após sua reformulação em 1930, foi utilizada para o ensino aos cursos de medicina e obstetrícia da Universidade Federal do Paraná (antes da federalização – Universidade do Paraná) até 1961, quando foi criado o Hospital das Clínicas. A partir desta data, a maternidade foi administrada pela Fundação Caetano Munhoz da Rocha, instituição ligada à Secretaria Estadual de Saúde.

Em decorrência de problemas financeiros a maternidade fechou as portas em 1991, sendo reaberta no ano de 2001 e a partir deste momento sendo administrado por um grupo governamental, com parcerias entre o Município de Curitiba, o Estado do Paraná e a UFPR, voltando à instituição a propiciar a prática aos acadêmicos dos cursos de medicina da universidade.

A partir de sua reabertura o hospital mantém 45 leitos e atende em média 300 partos e 900 consultas mensais, pelo Sistema Único de Saúde. A instituição ganhou o prêmio “Hospital Amigo da Criança” em 2006 concedido pelo Fundo das Noções Unidas pela Infância (UNICEF) e Ministério da Saúde (MS). O programa da Secretária Municipal da Saúde, “Mãe Curitibana” é responsável por 90% dos partos no hospital.

2009[editar | editar código-fonte]

Em uma ampliação em uma das alas do hospital, em 2009, o “Victor Ferreira do Amaral” aumentou sua autonomia, realizando 320 partos e 1700 consultas mensais.

2015[editar | editar código-fonte]

Em 2015, o hospital e maternidade voltou s fazer parte das unidades funcionais do complexo do Hospital a Clínicas da UFPR, executando cerca de 350 partos mensais[1] .

Prédio histórico[editar | editar código-fonte]

Construído na segunda metade da década de 1920 e inaugurado em 1930, o prédio do Hospital e Maternidade Victor Ferreira do Amaral é uma Unidade de Interesse de Preservação (UIP) da prefeitura de Curitiba, pelo seu estilo peculiar do início do século XX, com uma arquitetura eclética térrea e linhas coloniais nos seus dois pavimentos, destacando-se a fachada e as janelas em madeira e suas molduras de alvenaria[1] .

Referências

  1. a b c Abdalla, Sharon. Casarão centenário abriga a primeira maternidade do Paraná Site Gazeta do Povo. Visitado em 5 de abril de 2015 de 2014.