Hot Buttered Soul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hot Buttered Soul
Álbum de estúdio de Isaac Hayes
Lançamento 1969
Gravação Junho-Julho de 1969
Ardent Studios
(Memphis, Tennessee)
U. Sound Systems Studio
(Detroit, Michigan)
Gênero(s) Soul
Duração 45:24
Gravadora(s) Stax Records, Entreprise Records
Produção Al Bell, Marvell Thomas, Allen Jones
Cronologia de Isaac Hayes
Último
Último
Presenting Isaac Hayes
(1968)
The Isaac Hayes Movement
(1970)
Próximo
Próximo


Hot Buttered Soul foi o segundo álbum de estúdio de Isaac Hayes. Lançado em 1969, é reconhecido como um marco na música soul.

Hot Buttered Soul rompeu radicalmente a barreira do formato das canções de três minutos, e, ao contrário, consistia de apenas quatro faixas: duas covers de canções populares e duas originais, com durações entre 5 e 18 minutos.

História[editar | editar código-fonte]

O álbum por pouco não foi lançado. O disco de estréia de Hayes, Presenting Isaac Hayes, tinha sido um fracasso para a Stax Records, e Hayes seria novamente apenas um produtor e compositor na lendária gravadora quando, inesperadamente, a Stax perdeu todo seu catálogo para a Atlantic Records em Maio de 1968. O executivo da Stax Al Bell decidiu lançar, de uma vez, 27 álbuns e 30 singles, ordenando a todos artistas da Stax a gravar material inédito, e encorajando aos principais artistas do selo, incluindo Hayes e Steve Cropper, a gravar álbuns solo.

Hayes disse a Bell que não gravaria um novo disco, a menos que lhe fosse garantido completo controle criativo, o que Bell, prontamente atendeu.

O álbum começa com uma cover da clássica canção "Walk on By" de Burt Bacharach e Hal David. A segunda faixa, "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic", é um funk com guitarras wah-wah e pianos. "One Woman", com apenas cinco minutos, é a faixa mais curta do álbum, e fala sobre infidelidade. Uma extensa reinterpretação da canção de Jimmy Webb, "By the Time I Get to Phoenix" fecha o álbum. Depois de uma introdução falada de oito minutos, a música cresce em um clímax de instrumentos de sopro, cordas, órgãos e vocais.

O álbum foi notável pela inovadora produção de Bell/Hayes e as técnicas de engenharia de gravação de Terry Manning, e influenciou um grande número de artistas de soul e hip hop. As canções "Walk on By" e "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic" têm sido exaustivamente sampleadas, por artistas de hip-hop como Compton's Most Wanted, 3rd Bass, Wu-Tang Clan e Public Enemy. "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic" também aparece na trilha sonora do filme The Zodiac.

Muito da produção final foi feita a partir de equipamentos trazidos para Detroit pelo produtor Don Davis. Os instumentos de sopro e cordas foram gravados no United Sound Studios pelo engenheiro musical Ed Wolfrum com os vocais e a mixagem final completadas no estúdio Terra-Shirma pelo engenheiro Russ Terrana. A técnica de reverberação, gravada em parte por Manning, tinha sido usada nas produções da Artie Fields em Detroit no final dos anos 50; foi também usada por Wolfrum e outros para inúmeras produções e comerciais antes e após o álbum de Hayes incluindo o disco de Marvin Gaye, "What's Going On".

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado A[editar | editar código-fonte]

  1. "Walk on By" (Burt Bacharach, Hal David) – 12:03
  2. "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic" (Isaac Hayes, Alvertis Isbell) – 9:38

Lado B[editar | editar código-fonte]

  1. "One Woman" (Charles Chalmers/Sandra Rhodes) – 5:10
  2. "By the Time I Get to Phoenix" (Jimmy Webb) – 18:42

Créditos[editar | editar código-fonte]

Samples[editar | editar código-fonte]

A lista a seguir mostra alguns samples utilizados por outros artistas: