House of Frankenstein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
House of Frankenstein
A casa de Frankenstein (BR)
 Estados Unidos
1944 • p&b • 71 min 
Direção Erle C. Kenton
Roteiro Edward T. Lowe Jr
Curt Siodmak (história)
Elenco Boris Karloff
J. Carrol Naish
Lon Chaney Jr.
John Carradine
Género terror
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

House of Frankenstein (br.:A Casa de Frankenstein) é um filme estadunidense de 1944 do gênero horror dirigido por Erle C. Kenton para a Universal Studios. É uma sequência de Frankenstein Meets the Wolf Man lançado no ano anterior. A característica principal que foi a reunião de diversos monstros do estúdio continuaria em House of Dracula e também na comédia de 1948, Abbott and Costello Meet Frankenstein.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O cientista louco Dr. Gustav Niemann passa quinze anos na prisão devido a prática de experiências bizarras de transplantes de cérebros entre humanos e animais. Ele fica amigo do corcunda assassino Daniel e quando ambos fogem da prisão, Niemann promete lhe dar um "novo corpo". No caminho encontram o Professor Lampini que viaja com seu show "Câmara de Horrores" e que lhes garante possuir o esqueleto real do Conde Drácula. Os fugitivos assassinam o professor e disfarçados como ele e o assistente vão até uma cidade onde Niemann quer se vingar dos homens que lhe acusaram. O cientista descobre que a história do esqueleto era verdadeira e acaba trazendo de volta à vida Drácula. O vampiro aceita participar da vingança de Niemann em troca de proteção. Depois, Niemann e Daniel vão até as ruinas do laboratório de Frankenstein em busca das anotações das experiências com a vida após a morte e encontram o monstro e o Lobisomem congelados numa caverna. Niemann tenta reviver os dois monstros enquanto Daniel o pressiona para que transfira seu cérebro para o corpo de Larry Talbot (o humano que se transforma no Lobisomen, conforme The Wolf Man) para que consiga o amor da cigana Ilonka.

Produção[editar | editar código-fonte]

Frankenstein Meets the Wolf Man foi a primeira vez que a Universal Studios reuniu mais de um monstro mas House of Frankenstein foi o primeiro "multi-monstros" (também chamado em inglês de "monster rally"). Os primeiros esboços da história pretendiam incluir muito mais monstros como a Múmia, Mulher-Gorila, Mad Ghoul e provavelmente o Homem Invisível. Títulos provisórios foram Chamber of Horrors ("Câmara dos Horrores"), referindo-se ao show do personagem Lampini, e The Devil's Brood, enfatizando a natureza "multi-monstros" da história.

A reunião de monstros em uma história única teria continuidade em House of Dracula do ano seguinte e em Abbott and Costello Meet Frankenstein de 1948. House of Frankenstein marcou a estréia no papel da criatura de Frankenstein de Glenn Strange, um ex-caubói que havia aparecido em papeis menores em dúzias de faroestes dos quinze anos antes. Ele voltou ao papel em House of Dracula e Abbott and Costello Meet Frankenstein e difundiu a imagem da criatura como desajeitada, cambaleante e inarticulada. Boris Karloff que mudou do papel do monstro para o do cientista louco, teria treinado Strange para o papel.

O filme marca a proximidade do término do ciclo dos filmes de monstros da Universal, com a produção demonstrando falta de interesse na continuidade da franquia. Os vários monstros deixam em segundo plano a coerência das histórias e buscam apenas atrair o público. O grito na cena da queda de Daniel foi feito por Boris Karloff, reciclado do filme Son of Frankenstein. A face da criatura no gelo e nas cenas de laboratório é de uma máscara de Lon Chaney quando interpretou a criatura em The Ghost of Frankenstein.

Glenn Strange, provavelmente devido ao bom físico e por ter trabalhado anteriormente como dublê, fez as cenas do climax quando a criatura foge da mata em chamas (e quase se feriu quando a grama queimou mais rápido do que o planejado). O dublê Cary Loftin substituiu Boris Karloff na cena do incêndio mas foi o próprio ator que aparece no final, no poço de areia movediça.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]