Houses of the Holy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Houses of the Holy
Álbum de estúdio de Led Zeppelin
Lançamento 28 de março de 1973
Gravação Janeiro–Agosto de 1972 nos estúdios Stargroves, Inglaterra e Headley Grange, Hampshire, com o Estúdio Móvel dos Rolling Stones; e Island Records, Londres. Mixado no Olympic Studios, Londres; e Electric Lady Studios, Nova Iorque
Gênero(s) Hard rock, rock progressivo, Funk rock,"Rock psicodélico"
Duração 40:58
Gravadora(s) Atlantic
Produção Jimmy Page
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

link

Cronologia de Led Zeppelin
Último
Último
Led Zeppelin IV
(1971)
Physical Graffiti
(1975)
Próximo
Próximo
Singles de Houses of the Holy
  1. "Over the Hills and Far Away"/"Dancing Days"
    Lançamento: 24 de maio de 1973
  2. "D'yer Mak'er"/"The Crunge"
    Lançamento: 17 de setembro de 1973

Houses of the Holy é o quinto álbum de estúdio da banda britânica de rock Led Zeppelin, lançado pela Atlantic Records em 28 de março de 1973.[1] O título do álbum é uma dedicação pela banda a seus fãs que apareceram em locais que eles batizaram de "Casa do sagrado". Ele representa um ponto de viragem musical para Led Zeppelin, como eles começaram a usar mais camadas e técnicas de produção em gravar suas canções.

Durante a turnê de divulgação dois shows foram filmados originando o álbum ao vivo e filme The Song Remains the Same. Foi o último álbum lançado pela gravadora Atlantic Records, desde seu lançamento o álbum foi certificado pela RIAA, nos Estados Unidos, com 11 Discos de Platina, por ter vendido uma quantidade superior a 11 milhões de cópias.[2] House of the Holy foi classificado em em 148° lugar na lista dos 500 melhores álbuns da revista Rolling Stone.[3]

Secções de gravação[editar | editar código-fonte]

Muito desse álbum foi gravado em 1972 numa propriedade rural em Berkshire, na antiga propriedade de Mick Jagger, por meio do estúdio de gravação Rolling Stones Mobile Studio. O álbum marca uma mudança no estilo do som da banda. Os riffs de guitarra se tornaram mais trabalhosos, com tecnicas e influências do blues. Apresenta estilos não vistos nos álbuns anteriores da banda, como por exemplo, "D'yer Mak'er", que possui uma influência do reggae (A pronúncia de D'yer Mak'er é a mesma de Jamaica em inglês)[4] ; "No Quarter" apresenta uma introdução com sintetizadores e um solo de piano do baixista John Paul Jones, "The Crunge" é um tributo funk a James Brown; A música que encerra o álbum "The Ocean" é dedicada ao "o oceano" de fãs que assistiam ao shows do Led Zeppelin.[1]

Este é o último álbum do Led Zeppelin pela gravadora Atlantic Records, antes de criarem sua própria gravadora, a Swan Song Records, em 1974[1] . Este também é o unico álbum do Led Zeppelin que contem todas as letras impressas no encarte.

Em 2003, o álbum foi escolhido pela revista Rolling Stone como número 149 na lista dos "500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos"

"Houses of the Holy" é também o nome de uma música gravada durante as sessões deste álbum, mas não lançada até Physical Graffiti, álbum de 1975. Outras músicas gravadas, mas que não aparecem neste álbum são "Walter's Walk", "The Rover" e "Black Country Woman".

Lançamento e reação crítica[editar | editar código-fonte]

Este foi o ultimo álbum do Led Zeppelin lançado pela gravadora Atlantic Records antes de formarem sua própria gravadora, Swan Song Records, em 1974. Foi também o único álbum do Led Zeppelin que continha letras completas impressas para cada música.[5]

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

Lado 1[6]
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "The Song Remains the Same"   Jimmy Page, Robert Plant 5:32
2. "The Rain Song"   Page, Plant 7:39
3. "Over the Hills and Far Away"   Page e Plant 4:50
4. "The Crunge"   John Bonham, John Paul Jones, Page, Plant 3:17
Lado 2[6]
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Dancing Days"   Page, Plant 3:43
2. "D'yer Mak'er"   Page, Plant, Jones, Bonham 4:23
3. "No Quarter"   Page, Plant, Jones 7:00
4. "The Ocean"   Page, Plant, Jones, Bonham 4:31
Duração total:
40:58

Paradas[editar | editar código-fonte]

Álbum[editar | editar código-fonte]

Ano Parada Posição
1973 Billboard Pop Álbuns (Billboard 200) 1

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Single Parada Posição
1973 "D'Yer Mak'er" Billboard Pop Singles (Billboard Hot 100) 20
1973 "Over The Hills And Far Away" Billboard Pop Singles (Billboard Hot 100) 51
1973 "Dancing Days" Billboard Pop Singles (Billboard Hot 100) 51

Créditos[editar | editar código-fonte]

A seguir estão listados os músicos e técnicos envolvidos na gravação e produção de Houses of the Holy:[4]

Referências

  1. a b c Wall Mick. When Giants Walked the Earth: A Biography of Led Zeppelin (em ). Londres: Orion, 2009. ISBN 978-1-4091-0319-6.
  2. American album certifications – Led Zeppelin – Houses of the Holy (em inglês) Recording Industry Association of America. Visitado em 24 de agosto de 2012. "If necessary, click Advanced, then click Format, then select Album, then click SEARCH"
  3. Led Zeppelin, 'Houses of the Holy' (em inglês) Rolling Stone. Visitado em 24 de agosto de 2012.
  4. a b Dave Lewis (1994), The Complete Guide to the Music of Led Zeppelin, Omnibus Press, ISBN 0-7119-3528-9.
  5. Schinder, Scott; Schwartz, Andy. Icons of Rock (em ). [S.l.]: Greenwood Publishing Group, 2008. p. 407. ISBN 0313338477.
  6. a b Stephen Thomas Erlewine. Houses of the Holy - review (em inglês) Allmusic. Visitado em 12 de outubro de 2012.