Hugo "Hurley" Reyes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Hurley
Personagem de Lost
Jorgegfdl.PNG
Nome Hugo "Hurley" Reyes
Idade 26-27
Interpretado por(s) Jorge Garcia
Projeto Lost

Hugo "Hurley," Reyes é um personagem na série estadunidense Lost da ABC. Hurley é interpretado por Jorge Garcia, o primeiro ator convidado para a série.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Anterior à queda do voo 815 da Oceanic[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Hurley é um latino residente de Los Angeles. Antes da queda do avião, Hurley estava envolvido num acidente onde ele e mais 23 pessoas estavam num píer que desmoronou, matando duas pessoas. Acreditando que seu peso era a causa da queda da plataforma, Hurley sentiu-se extremamente culpado e entrou num estado catatônico, não fazendo nada além de comer sem parar. Quando ele se livrou desse estado, sua mãe o internou numa clínica psicológica (onde, sem que ele saiba, Libby também era uma paciente).

Na clínica, o médico de Hurley —Dr. Brooks— tentou amenizar a culpa que Hurley sentia, explicando que o píer fora projetado para suportar apenas 8 pessoas, então a presença de Hurley é um ponto controverso -a plataforma teria desabado quer ele estivesse lá ou não. Hurley também conheceu Dave, um homem que parecia ser a única pessoa normal naquele lugar, que o aconselhou a comer tudo o que quisesse e ignorar as ordens do Dr. Brooks para fazer regime e tomar o remédio Clonazepam. Conselho este que Hurley seguiu. Até que Brooks tirou uma fotografia de Hurley e Dave. E quando mostrou a imagem para Hurley, só ele estava ali —Ou seja, Dave não existia. Dave era só um fruto da imaginação de Hurley, a parte da mente dele que não queria se curar, e que queria que Hurley comesse de tudo e aumentar sua culpa. Apesar de Hurley entender que Dave era um amigo imaginário, —se bem que era bem real, uma vez que este bateu nele- ele conseguiu escapar da clínica psicológica com a ajuda da aparição. Mas no último minuto, Hurley recusou escapar porque queria se curar, rejeitando Dave. Isso foi um grande passo na recuperação de Hurley, e ele foi dispensado da clínica pouco tempo depois.

Hurley voltou ao seu antigo emprego no Mr. Cluck's Chicken Shack e mudou-se de volta para a casa de sua mãe. Um dia, ele se tornou bastante rico, quando ganhou 114 milhões de dólares na loteria usando os números que estavam sempre sendo murmurados por um paciente psiquiátrico chamado Leonard. No dia seguinte à entrega do prêmio, Hurley demitiu-se do emprego e passou o dia com seu amigo Johnny; ele esperava que seus jeitos despreocupados de ser continuassem apesar da súbita riqueza, mas Johnny ficou claramente chocado com a revelação. Em seguida, as pessoas em torno de Hurley estavam sendo atingidas por má sorte: seu avô subitamente morreu durante uma entrevista coletiva; seu irmão perdeu a esposa para outra mulher; sua mãe quebrou a perna ao sair do carro para ver a nova casa que Hurley tinha comprado para ela; a casa pegou fogo; ele foi detido após ser confundido por estar portando drogas; e o restaurante onde ele trabalhava, o Mr. Cluck's Chicken Shack foi atingido por um meteorito.

Hurley, entretanto, continuava a ter inacreditável boa sorte e suas aquisições só acumulavam: o seguro pago por causa de uma fábrica sua que tinha pegado fogo e causado algumas mortes; sua falsa prisão resultou num substancioso acordo; e ele adquiriu o domínio de uma fábrica de caixas na Califórnia, a qual Locke trabalhou. Quando o avião da Oceanic Airlines caiu na ilha, Hurley tinha em torno de 156 milhões de dólares em conta. Apesar disso, Hurley acreditava que os números que ele usou para ganhar o dinheiro na loteria — 4, 8, 15, 16, 23, 42 — eram amaldiçoados.

Quando Hurley retornou ao hospital para descobrir a origem dos "números", o paciente que descobriu, Leonard, relevou que ele os ouviu enquanto trabalhava com um oficial naval chamado Sam Toomey. Os dois haviam ouvido os números quando monitoravam os sinais de radio do Oceano Pacífico. Hurley viajou até a casa de Toomey na Austrália, encontrando somente sua esposa, e que Sam também dizia que os números eram amaldiçoados, e acabou por se matar para finalmente se livrar deles. Hurley estava no voo 815 da Oceanic quando retornava de sua visita, apesar dos vários acidentes que aconteceram e que quase o fizeram perder a viagem, pois não queria perder o aniversário de sua mãe. Hurley, então, passou a acreditar que o acidente fora culpa sua.

O apelido "Hurley" tem uma longa história, segundo ele, a qual ainda não foi explicada.

Na Ilha[editar | editar código-fonte]

Desde que está na ilha, Hurley rapidamente faz laços com Jack e Charlie, e consegue manter um bom relacionamento com todos, provavelmente por causa de sua aparência amigável. Porem, ele se abre com poucas pessoas na ilha ele revela seu segredo — que é muito rico — apenas para Charlie ,Walt e Jack. Entretanto, Charlie e Walt receberam a revelação como uma piada, e Jack demonstra uma certa reação.

Hurley se mostra uma pessoa feliz e sempre fala coisas engraçadas. Ele é bem ativo na ilha, criando um campo de golfe para relaxar a tensão das pessoas; criando o censo que revelou que Ethan não estava no voo; entrando na floresta para achar Rousseau; recuperando a bateria para Sayid usar no radar da jangada.

Hurley acompanhou Rousseau, Jack, Locke, Kate e Prof. Arzt pela floresta no final da primeira temporada. Depois da morte de Artz, Hurley começa a se culpar por tudo de ruim que acontece com todos. Depois de retornar para a escotilha, Hurley descobre que os números que estão na escoltilha são os mesmos que tanto lhe dá azar, ele tenta impedir Locke de explodir a escotilha sem sucesso. Depois que Desmond vai embora, Hurley é designado para o trabalho de listar toda a comida na escotilha. por causa de uma experiência anterior, ele fica com medo de perder sua amizade com os outros por causa da distribuição da comida. Ele tenta explodir o armazém das comidas com o que sobrou das dinamites, mas Rose o convence a desistir dessa ideia. Ele então decide dar a comida toda para todos pegarem como quiserem.

Hurley acha que tem chance de um relacionamento romântico com Libby durante a segunda temporada. Ele se torna mais próximo dela enquanto lavava roupa na escotilha, e ele também sentia que ele conhecia ela de algum lugar, mas não se lembrava que ela também era paciente do mesmo hospital psicológico em que ele estava. Libby insiste dizendo que foi porque ele pisou na pé dela enquanto corria para o voo 815.

No episódio One Of Them, descobrimos que hurley tem um armazém secreto de comida da escotilha. Sawyer o pega com a comida e o faz ajudá-lo a pegar um sapo que o estava incomodando. Ele diz a Sawyer que sabe que é gordo, que ele sempre foi gordo. Diz também que, mesmo roubando comida, todos ainda gostavam dele.

No episódio Dave, Hurley destrói seu armazém secreto de comida tentando emagrecer com a ajuda de Libby. Mas ele é posto em teste quando uma nova "entrega" de comida acontece na ilha. Ao mesmo tempo, ele começa a ver seu amigo Dave, que diz a ele que a ilha e tudo que acontecia nela era fruto de sua imaginação, que ele ainda não havia se recuperado no hospital psicológico. Diz que ele existe sim, na vida real, e que depois que Hurley se recusou fugir do hospital com ele, ele entrou num estado catatônico mais profundo, e que Hurley se encontra nesse estado até hoje. Dave usa exemplos como: Os números que um dos lunáticos do hospital de Hurley, Leonard, vivia falando, apareciam em todos os lugares; Hurley não perdeu nenhum peso; ganhou na loteria; e uma mulher atraente como Libby estava interessada nele. Dave diz que apareceu na mente de Hurley porque seu subconsciente que "acordar". Dave diz que para isso ele precisa cometer suicídio pulando de um penhasco. Mas, na hora que Hurley ia pular, Libby aparece e lhe mostra que tudo é real, perguntando, por exemplo, se ele sabia o que havia acontecido com os sobreviventes do outro lado da ilha. Ela então o beija, mostrando outra evidencia.

Hurley e Libby então começam um pequeno relacionamento,que dura bem pouco.

Libby morreu com um tiro que levou de Michael enquanto ia buscar cobertores na escotilha para o peque-nique que eles ia fazer.

Hurley cava a cova de Libby e Kate a de Ana Lucia. Michael pede a Hurley para se juntar no ataque ao acampamento dos outros, mas Hurley está muito chateado para isso. Isso deixa Michael enfurecido, que foi mandado pelos outros levar ele junto com Jack, Kate e Sawyer, para assim poder pegar Walt de volta. durante o funeral então, Hurley se vira para Michael e, furioso pela morte de Libby, diz que vai acompanha-lo.

No final da segunda temporada, Hurley vai com Jack, Kate, Sawyer e Michael ao encontro dos Outros. No caminho um grande pássaro verde sobrevoa o grupo e Hurley jura ter escutado o pássaro dizer seu nome. Michael leva o grupo a uma emboscada, onde todos são paralisados com dardos, menos Hurley que colocou os braços sobre a cabeça e congelou. Os Outros então os leva a uma doca, vedado e amordaçado. Depois que Michael se reencontra com Walt, eles liberam Hurley dizendo que a sua tarefa era voltar para seu acampamento e dizer a todos para não voltarem ali. Hurley então pergunta sobre seus amigos e Henry diz que eles vão ficar com os Outros agora.

Na 3ª temporada Hurley continua vendo aparições. Todos confiam nele.No final, ele atropela os Outros que iriam sequestrar as grávidas com uma Kombi Dharma.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Before They Were Lost", DVD da 1ª temporada completa, disco 7.