Hula-La-La

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hula-La-La
Hula-lá (BR)
 Estados Unidos
1951 • pb • 16 min 
Direção Hugh McCollum
Roteiro Edward Bernds
Elenco Moe Howard
Larry Fine
Shemp Howard
Jean Willes
Kenneth MacDonald
Emil Sitka
Joy Windsor
Maxine Doviat
Género Comédia
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Hula-La-La (br: Hula-lá) é um filme estadunidense de curta metragem dirigida por Hugh McCollum. É o 135º filme de um total de 190 da série com os Três Patetas produzida pela Columbia Pictures entre 1934 e 1959.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Os Três Patetas são coreógrafos de um estúdio de cinema de Hollywood (B. O. Pictures) que são convocados pelo dono, Senhor Baines (Emil Sitka) para partirem em viagem à distante ilha de Rarabonga, nos Mares do Sul. Baines explica que tinha tudo pronto para produzir um extravagante musical naquele lugar paradisíaco mas teve que interromper o projeto pois descobriu que os nativos não sabiam dançar. Ele quer então que os Patetas os ensinem.

Ao entrarem na mata em busca dos nativos, os Patetas são capturados por um grupo de caçadores de cabeça. O feiticeiro Varanu (Kenneth MacDonald) os trata bem mas esconde que pretende cortar-lhes as cabeças no dia seguinte. Os Patetas percebem o plano graças a filha do feiticeiro, Luana (Jean Willes) e Moe entra numa cabana com uma estátua de um ídolo feminino de quatro braços (semelhante a deusa hindu Kali). A estátua guarda uma caixa de granadas e quando Moe tenta pegar as armas para usar contra os captores e fugir é atacado pelos quatro braços que estão vivos. Moe então chama Larry para ajudá-lo e enquanto o amigo está sendo espancado ele pega a caixa e sai da cabana. No momento em que o feiticeiro está para cortar a cabeça de Shemp, Moe o desafia a cortar a caixa e quando o nativo o faz, as granadas explodem e só sobram os sapatos fumegantes dele. A tribo então aceita a liderança dos Patetas e eles começam a ensinar os passos de dança para as filmagens.

Hugh McCollum[editar | editar código-fonte]

Hula-La-La foi o único filme dos Três Patetas dirigido pelo produtor Hugh McCollum, substituindo Edward Bernds que estava ocupado trabalhando num filme de longa metragem. Ted Okuda criticou o trabalho dizendo que em muitas cenas faltou maior empenho para que todo o potencial cômico fosse atingido.[1]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • A música padrão da série, "Three Blind Mice", foi substituída nos letreiros finais por um tema de hula-hula chamado "Lu-Lu", escrito pelos compositores da Columbia Pictures Ross DiMaggio e Nico Grigor.[2]
  • A história satiriza o gênero de filmes de aventuras nos Mares do Sul.
  • Nas falas originais, o feiticeiro se identifica como "Varanu" (ou "Varnu") mas depois ele é chamado de "Varulu" por Luana.

Referências

  1. Okuda, Ted; Watz, Edward. The Columbia Comedy Shorts. [S.l.]: McFarland & Company, Inc., Publishers, 1986. 21 p. ISBN 0-89950-181-8
  2. Finegan, Richard. The Three Stooges Journal #96 (Inverno de 2000) p. 5

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]