IMAGE (satélite)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
IMAGE

Diagram do Satélite IMAGE

Operação Estados UnidosNASA
Tipo de missão Observatório Espacial
Contratante Johns Hopkins University
Satélite da Terra
Lançamento 25 de março de 2000 as 21:30:34 UTC
Local Estados UnidosBase da Força Aérea de Vandenberg, Califórnia, Estados Unidos
Veículo de Lançamento Delta II
Massa 536.0 kg
Site oficial http://image.gsfc.jhu.edu/
Elementos orbitais
Semieixo maior 29815,4 km
Excentricidade 0,7530800104141235
Inclinação 90,01000213623047°
Apoastro 46248,4 km
Periastro 640,4 km
Período orbital 853 minutos e 90 segundos
Instrumentos

O IMAGE (acrónimo em inglês para: Imager for Magnetopause-to-Aurora Global Exploration) foi um satélite artificial da NASA destinado a fazer medições de partículas na magnetosfera terrestre e estudar a interação dos ventos solares com a magnetosfera.[1] Foi lançado em 25 de março de 2000 da base da força aérea de Vandenberg, nos Estados Unidos da América, a bordo de um foguete Delta II 7326.

O IMAGE foi o primeiro satélite com instrumentação adequada para detectar partículas em grandes distâncias e não nas imediações do satélite, como antes, ficando medindo densidades, energias e massas de partículas carregadas em todo o volume da magnetosfera.

Imagem de uma aurora em ultravioleta através do IMAGE.

Instrumentos[editar | editar código-fonte]

  • High Energy Neutral Atom (HENA) , para obter imagens de partículas neutras, construído pelo Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins.
  • Médio de Energia Neutral Atom (MENA) , semelhante ao anterior, mas detecção de partículas de baixa energia.
  • Baixa Energia Neutral Atom (LENA) , semelhante ao anterior, mas a detecção de partículas de baixa energia.
  • Ultravioleta extremo (EUV) , câmera para fotos com o ultravioleta final, construído pela Universidade do Arizona.
  • Far Ultraviolet (FUV) , à câmara ultravioleta distante, construído pela Universidade da Califórnia em Berkeley, Estados Unidos.
  • Rádio Plasma Imager (RPI).

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IMAGE (em inglês) National Space Science Data Center. Visitado em 19 de novembro de 2012.