INFP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Psicologia.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde setembro de 2010.

INFP é um tipo de personalidade, baseada na classificação tipológica de Myers Briggs, proposta por Jung, que combina os seguintes traços (por ordem de distanciamento da sombra): introversão (Introversion), intuição (INtuition), emoção (Feeling) e percepção (Perception).

Características de INFPs[editar | editar código-fonte]

De acordo com os estudos de Myers Briggs, INFPs focam uma grande parte de sua energia em um mundo interno que é grandemente dominado por fortes sentimentos e ética. Eles buscam uma vida externa que não comprometa seus valores morais. São leais com as pessoas e causas que lhes interessam. Eles são curiosos e buscam entender aqueles que os cercam, por isso aceitam e são abertos à opiniões e flexíveis, exceto quando seus valores são ameaçados. De acordo com Keirsey, baseado em suas observações de comportamento, Princesa Diana, George Orwell, Aldous Huxley, Audrey Hepburn, Richard Gere, Albert Schweitzer e Isabel Myers podem ter sido INFPs.

Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.