ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção ISCTE Business School deverá ser fundido aqui. (desde abril de 2014)
Se discorda, discuta sobre esta fusão aqui.
ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa
Fundação 1972
Tipo de instituição Instituto Universitário
Localização Lisboa, Portugal
Funcionários 160
Docentes 400
Reitor(a) Luís Antero Reto
Vice-reitor(a) Carlos Sá da Costa, António Firmino da Costa e António Caetano
Total de Estudantes 7 000
Graduação 3 500
Pós-Graduação 3 500
Cores da Escola Azul
Página oficial iscte-iul.pt

O ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) é um instituto universitário público especializado nas áreas de ciências empresariais, ciências sociais, tecnologias e arquitectura. O ISCTE sita no Campus da Cidade Universitária de Lisboa.

A sigla "ISCTE" no nome do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa não possui hoje significado, funcionando apenas como uma marca histórica [1] . Criado em 1972, com o nome de Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), em Maio de 2009 passou para o regime de fundação pública de direito privado, altura em que mudou igualmente a sua denominação.

História[editar | editar código-fonte]

O ISCTE-IUL foi fundado em 1972, como Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), designação que desapareceu em 2009, reflectindo a expansão que decorreu durante décadas, tendo então aderido ao regime de fundação e passado a designar-se ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Na sua origem foi um estabelecimento de ensino superior profissional criado no âmbito do Ministério das Corporações e Previdência Social, o Instituto de Estudos Sociais (IES)[2] .

Através do Decreto-Lei n.º 402/73, de 11 de Agosto, foi integrado na Universidade Nova de Lisboa.[3] Quando da organização desta universidade em faculdades[4] , o ISCTE regressou à situação inicial de dependência directa do Ministério da Educação.

Na sequência da publicação da Lei de Bases do Sistema Educativo e da Lei da Autonomia Universitária[5] e da aprovação dos seus Estatutos[6] , em 1990, o ISCTE adquiriu o estatuto de escola universitária não integrada, dispondo de autonomia científica, pedagógica, administrativa, financeira e disciplinar, à semelhança das universidades[7]

A última versão dos Estatutos do ISCTE antes da sua passagem ao regime fundacional foi aprovada pelo Despacho Normativo n.º 37/2000, de 5 de Setembro.[8]

Através de diploma legal datado de 2005, o ISCTE passou a integrar o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) sendo representado aí pelo seu Presidente até 2009[9] .

Em 2009, através do Decreto-Lei n.º 95/2009, de 27 de Abril, o ISCTE transformou-se numa instituição de ensino superior pública de natureza fundacional, nos termos da Lei n.º 62/2007, de 10 de Setembro[10] , denominada a partir de então ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). O antigo acrónimo ISCTE deixou de possuir significado desde essa data, sendo mantido agora apenas como uma marca. Apenas a Universidade do Porto e a Universidade de Aveiro possuem o mesmo regime fundacional, tendo as três instituições optado por esse regime em 2009[11] .

A partir de 2009 o refundado ISCTE-IUL passou a ser representado no CRUP pelo seu Reitor[12] .

Localização[editar | editar código-fonte]

O ISCTE-IUL fica localizado na zona sul da Cidade Universitária de Lisboa, junto a Entrecampos e às Faculdades de Farmácia e Faculdade de Medicina Dentária e ainda do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Escolas, Departamentos[editar | editar código-fonte]

Escola de Tecnologias e Arquitectura (ISTA - IUL School of Technology and Architecture):

  • Departamento de Matemática (DM)
  • Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação (DCTI)
  • Departamento de Arquitectura e Urbanismo (DAU)

Escola de Sociologia e Políticas Públicas:

  • Departamento de Ciência Políticas e Políticas Públicas
  • Departamento de História
  • Departamento de Métodos de Pesquisa Social
  • Departamento de Sociologia

Escola de Ciências Sociais e Humanas:

  • Departamento de Antropologia
  • Departamento de Economia Política
  • Departamento de Psicologia Social e das Organizações

Escola de Gestão (IBS - ISCTE Business School):

  • Departamento de Contabilidade
  • Departamento de Economia
  • Departamento de Finanças
  • Departamento de Marketing, Estratégia e Operações
  • Departamento de Métodos Quantitativos para Gestão
  • Departamento de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional

Centros de investigação[editar | editar código-fonte]

  • ADETTI (Associação para o Desenvolvimento das Telecomunicações e Técnicas de Informática) - Responsável pela criação da distribuição portuguesa de Linux (Caixa Mágica).
  • AUDAX (Empreendedorismo e Empresas Familiares) - Actualmente responsável pelo concurso de televisão com o mesmo nome na RTP2.
  • CEA (Centro de Estudos Africanos)
  • CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia)
  • CEHC (Centro de Estudos de História Contemporânea)
  • CEMAF (Centro de Investigação de Mercados e Activos Financeiros)
  • CEUA (Centro de Estudos de Urbanismo e Arquitectura)
  • CIES (Centro de Investigação e Estudos de Sociologia)
  • CIS (Centro de Intervenção Social)
  • DINÂMIA'CET (Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território)
  • GIEM (Centro de Investigação e Formação em Marketing) - Procura fomentar o desenvolvimento científico-pedagógico de Marketing e da interligação Universidade-Empresa.
  • GIESTA (Grupo de Investigação Estatística e Análise de Dados)
  • In Out (Instituto de Estudos de Logística e Gestão Global)
  • INESLA (Instituto de Estudos Superiores do Litoral Alentejano)
  • IT (Instituto de Telecomunicações) - Laboratório associado.
  • LINCS (Laboratório Interdisciplinar de Ciências Sociais)
  • MRC (Management Research Center)
  • UNICS (Unidade de Investigação em Ciências Sociais)
  • UNIDE (Unidade de Investigação em Desenvolvimento Empresarial)

Ensino[editar | editar código-fonte]

Licenciaturas[editar | editar código-fonte]

Todos os cursos já se encontram actualmente adequados ao Processo de Bolonha, optando por planos de estudos com uma duração de três anos no 1.º ciclo e de dois anos no 2.º ciclo. As únicas excepções correspondem ao curso de arquitectura, com o formato de mestrado integrado e uma duração total de cinco anos, e ao curso de Informática e Gestão de Empresas com uma duração de quatro anos no 1.º ciclo e um ano no 2.º ciclo. Muitos cursos possuem disciplinas leccionadas em inglês de modo a incentivar a vinda de alunos externos ao abrigo do Protocolo Erasmus.[carece de fontes?]

Mestrados[editar | editar código-fonte]

  • Administração Pública, "edição Lisboa"
  • Administração Pública, edição Brasília
  • Ambiente e Sociedade
  • Antropologia
  • Arquitectura
  • Arquitectura e Computação
  • Ciência Política
  • Ciências da Complexidade (com FCUL)
  • Ciências do Trabalho e Relações Laborais
  • Comportamento Organizacional
  • Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação
  • Contabilidade
  • Demografia
  • Desenvolvimento e Saúde Global
  • Desenvolvimento, Diversidades Locais e Desafios Mundiais
  • Direito das Empresas
  • Economia
  • Economia da Empresa e da Concorrência
  • Economia Monetária e Financeira
  • Economia Portuguesa e Integração Internacional
  • Economia Social e Solidária
  • Economia e Políticas Públicas
  • Educação e Sociedade
  • Engenharia Informática
  • Engenharia de Telecomunicações e Informática
  • Estudos Africanos
  • Estudos Sociais da Ciência
  • Estudos de Informação
  • Família e Sociedade
  • Finanças
  • Gestão
  • Gestão Cultural
  • Gestão de Empresas (com módulo no Brasil)
  • Gestão de Mercados de Arte (com FLUL)
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Gestão de Sistemas de Informação
  • Gestão dos Serviços de Saúde
  • Gestão e Engenharia Industrial e de Serviços
  • História Moderna e Contemporânea
  • História, Defesa e Relações Internacionais
  • Informática Aplicada à Sociedade da Informação e do Conhecimento
  • Informática e Gestão
  • International Management
  • Marketing
  • Matemática Financeira (com FCUL)
  • Migrações Internacionais
  • Modelação Organizacional e Social
  • Museologia: Conteúdos Expositivos
  • Novas Fronteiras do Direito
  • Políticas Públicas
  • Políticas Sociais
  • Políticas Urbanas e Desenvolvimento Territorial
  • Políticas de Desenvolvimento dos Recursos Humanos
  • Prospecção e Análise de Dados
  • Psicologia Comunitária e Protecção de Menores
  • Psicologia Política
  • Psicologia Social da Saúde
  • Psicologia Social e das Organizações
  • Psicologia das Emoções
  • Serviço Social
  • Sistemas Integrados de Apoio à Decisão (Business Intelligence)
  • Sociologia
  • Sociologia da Saúde e da Doença
  • Sociologia e Planeamento
  • Software de Código Aberto
  • Territórios Metropolitanos Contemporâneos

Doutoramentos[editar | editar código-fonte]

  • Antropologia
  • Business Administration
  • Ciências da Comunicação
  • Ciências e Tecnologias da Informação
  • Complexity Sciences (International Program)
  • Economia
  • Estudos Africanos
  • Gestão
  • Gestão Geral, Estratégia e Desenvolvimento Empresarial
  • Gestão de Operações e Tecnologias
  • Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos
  • História (Interuniversitário, com ICS-UL, FLUL, UCP, UÉ)
  • História Moderna e Contemporânea
  • História, Defesa e Relações Internacionais
  • Marketing
  • Políticas Públicas
  • Programa Doutoral em Ciências da Complexidade
  • Psicologia
  • Serviço Social
  • Sociologia

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Sociologia, Problemas e Práticas
  • Portuguese Journal of Social Science
  • CIDADES. Comunidades e Territórios
  • Etnográfica
  • Ler História
  • Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão
  • Urbanismo de Origem Portuguesa
  • Economia Global e Gestão
  • Cadernos de Estudos Africanos

Referências

  1. Cf. Art. 1 e Art. 2 do Decreto-Lei n.º 95/2009, de 27 de Abril onde se estipula o nome da fundação.
  2. Cf. Decreto-Lei n.º 522/72, de 15 de Dezembro.
  3. Decreto-Lei n.º 402/73 Diário da República (11 de Agosto de 1973).
  4. Decreto-Lei n.º 463-A/77 Diário da República (10 de Novembro de 1977).
  5. Lei n.º 108/88 Diário da República (24 de Setembro de 1988).
  6. Despacho Normativo n.º 11/90 Diário da República (7 de Fevereiro de 1990).
  7. Cf. Despacho Normativo n.º 11/90, de 7 de Fevereiro.
  8. Despacho Normativo n.º 37/2000 Diário da República (5 de Setembro de 2000).
  9. Cf. Decreto-Lei n.º 89/2005, de 3 de Junho.
  10. Lei n.º 62/2007, de 10 de Setembro: Regime Jurídico das Institutições de Ensino Superior
  11. Cf. Decretos-Lei n.ºs 95/2009, 96/2009 e 97/2009, todos de 27 de Abril.
  12. Cf. Decreto-Lei n.º 283/93, de 18 de Agosto, alterado pelo Decreto-Lei n.º 89/2005, de 3 de Junho, conjugado com o Decreto-Lei n.º 95/2009, de 27 de Abril.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]