Instituto Nacional de Tecnologia da Informação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de ITI)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) é uma autarquia federal vinculada à Casa Civil da Presidência da República, cujo objetivo é manter a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil, sendo a primeira autoridade da cadeia de certificação – AC Raiz.

A Medida Provisória 2.200-2 de 24 de agosto de 2001 deu início à implantação do sistema nacional de certificação digital da ICP-Brasil. Isso significa que o Brasil possui uma infra-estrutura pública, mantida e auditada por um órgão público, no caso, o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, que segue regras de funcionamento estabelecidas pelo Comitê Gestor da ICP-Brasil, cujos membros são nomeados pelo Presidente da República, entre representantes dos poderes da República, bem como, de segmentos da sociedade e da academia, como forma de dar estabilidade, transparência e confiabilidade ao sistema.

O certificado digital da ICP-Brasil, além de personificar o cidadão na rede mundial de computadores, garante, por força da legislação atual, validade jurídica aos atos praticados com seu uso. A certificação digital é uma ferramenta que permite que aplicações, como comércio eletrônico, assinatura de contratos, operações bancárias, iniciativas de governo eletrônico, entre outras, sejam realizadas. São transações feitas de forma virtual, ou seja, sem a presença física do interessado, mas que demandam identificação inequívoca da pessoa que a está realizando pela Internet.

Compete ainda ao ITI estimular e articular projetos de pesquisa científica e de desenvolvimento tecnológico voltados à ampliação da cidadania digital. Nesse vetor, o ITI tem como sua principal linha de ação a popularização da certificação digital, atuando sobre questões como sistemas criptográficos, hardware compatíveis com padrões abertos e universais, convergência digital de mídias, entre outras.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

São consideradas mais que tecnologias estão tornando a inserção aos meios de comunicação a níveis superiores tudo e todos podem e devem ter abscesso sem restrição. com segurança em política de especo e organização social CAD dia mais na vida das pessoais e são utilizadas das mais diferentes ferramentas de pesquisa, investigação, educação e diferentes situações do cotidiano em uma sedaria mais critica e coerente as exigência em viver vennas e com qualidade. São meios de reivindicações e comunicação com demais direitos inclusive nos processos de ensino e aprendizagem, redoma recomeço ao novo conceito de enfaixar a tecnologia em função do homem com o meu que vive.

É certificado de aliança e casamento onde o noive é o consenso com o justo, à ordem social na mídia, a evolução dos tempos, a conexão do interior humano com exterior das informações de conhecimento e aprendizagem onde gera o liquido direito justo. a tecnologia por meio da TIC,vem tornando processo de conhecimento em justa composição de instrumento de apoio aos equipamento facilitando dialogo e concessão quando e onde algo perece ajudar ou avançar em sua plenitude para que não venha perecem déficit do conhecimento como conseqüência disso, questões como a desigualdade sociais já existentes inclusive, na educação, segurança e saúde.

São conjunto habitacionais de processo ao mar do conhecimento onde tudo não pode resumir 2 vezes em água nem fogo mas sim, em tecnologia e ciência da informação nas mais diversas área de conhecimento pedagógico investigativo para a evolução. Ainda a que considerar resistência aos novos fenômenos que bastar certa, tão novo ao envelhecimento que se arrastam velhos conceitos como toda evolução já ocorrida, pos estas exigisse ao dinamismo, investimentos de tempo e de recursos, constantes atualização. Reflexão e aprimoramento das ex.

Em virtude do caprichoso obtuso em que o desapego às zonas de confortos e quebra de paradigmas o faz ainda maior ser ele Alexandre O grande, instrumentados de que algo de fato deve mudar e pode em surgimento e evolução no Brasil e as características das modalidades de ensino  e os ambientes virtuais de aprendizagem para que atinja os objetivos propostos.  A formação profissional na vida do cidadão é considerada Vitor estratégico quando questões centrais é a tecnologia de ponta que vem ocorrendo para facilitar a compreensão dos estudos. 

Para que ensinar se poucos temos aprender? Para que aprender se nauta instrumento suficiente a acompanhar com igualdade tecnologia de informação em tempo abio, real, científico investigatório. Como serem novos críticos sem gessos implantados pelas diretrizes fragmentadas. De que serve um Brasil verde com educação amarela e azeda a violência e desvalorização aos seus mestres futurista do Brasil melhor. Quem são os futuros do Brasil se degrada vivencia de agressão domestica seu reflexo dissimula vontade e desejo de estudar e nestes hiatos dissimulados os mestre não são instruído com recurso necessário a diagnosticar a destrezas de seus futuristas do Brasil. Em tese obrigação não faz parte de vontade, estimulação e valorização é a chave pública a educação em tempo, espaço necessário em que todos sejam dignos em dizer teve e tenho melhor na minha escola ou na comunidade ainda vl. mais longe, na minha infância.

Sou pacífico estimulado a viver com dignidade e informação tecnológica e abancará a evolução satisfatória sem necessidade da crítica que querem gessar. O escravismo de aprender apenas o que querem que saibam, deixa a educação insatisfeita a sua conclusão, são inúmeros estímulos repetitivos de jovens e adultos em que a não conclusão de seus sonhos o fez ainda mais místico do próprio breu. São raízes que perecem vitaminas, de contextos novos, em ciências novas, direitos nossos e deverem para com eles alcançam o que de certo compete à educação universal igualdade de conhecimento e riqueza. Transformações vêm ocorrendo em pais zes de permeio mundo desde a década de 1950, está gerando novos perfil e modelo de sociedade mais justa e solidária a busca da democracia sem ditadura militar. 

Diante disso, Governo e Agentes Sociais conceberam de grande importância as políticas diferentes de qualidade á qualificação de recursos humanos, marcado por diferentes precisos formativos continuados e manados constantes que deva dar por constantes processos formativos continuada evolução capacidade paras inovar produtos e processo em que consiga estabelecer em sua necessidade economia de mercado e melhor qualidade de vida e dignidade a sobrevivência sem perecer ao erro, por Ada mesma em cursor déficit educacional em nome da sobrevivência. A muitos jovens e adultos em completar ainda perecesse idade a maturidade não resta opção a não ser marginalização desistência da conclusão a ingeres o mercado de garganta abaixo em razão da fome material, orgânica e espiritual.

Esta final resume onde a situação econômica social o faz com mais ou menos amor em virtude de suas lamentações adquiridas cotidianamente, para que seja atingido, é imperativo que se melhor o nível de formação dos jovens que batem ás portas do mercado de trabalho e mão de obra existente seja adequado essa formação qualificada de especialização humanística de conteúdo. A formação constantes atualizações renovada tem responsabilidade de formar profissionais que possam se adaptar a diferentes tarefas Diante a atividade AD deve ser entendida como processo lógico de planejamento, um modo de pensar os currículos, os métodos, os procedimentos, a avaliação e os recursos, na tentativa de tornar possível o ato educativo, já que ação educativa da EAD não requer contigüidade presencial em recintos determinado ao modelo que se segue. Relator Alexandre Nunes Viana