iTunes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.


iTunes
Ícone do iTunes
Captura de tela (screenshot) do iTunes
Desenvolvedor Apple Inc.
Lançamento 9 de janeiro de 2001
Versão estável 11.4.0.18 (10 de setembro de 2014; há 1 semana e 4 dias)
Sistema operacional Mac OS X, Windows
Gênero(s) Tocador de mídia
Licença Proprietária
Tamanho 218,00 MB (Windows)
Página oficial apple.com/itunes

iTunes é um reprodutor de áudio (e vídeo, a partir da versão 4.8, chamado de media player), desenvolvido pela Apple, para reproduzir e organizar música digital, arquivos de vídeo e para a compra de arquivos de mídia digital no formato gestão de gestor de direitos digitais FairPlay. A iTunes Store (anteriormente conhecida como iTunes Music Store, às vezes também referida somente como "iTMS" ou simplesmente "iTunes") é o componente do iTunes pelo qual os usuários podem comprar arquivos de mídia digital dentro do próprio programa.

O player vem ganhando e mantendo uma reputação por ser fácil de usar, ao mesmo tempo ainda permitindo que os usuários organizem suas músicas precisamente (com recursos como, por exemplo, smart playlist, lista de reprodução inteligente). O iTunes também é usado para carregar músicas e vídeos para os aparelhos portáteis da Apple, iPod e iPhone. O programa é grátis e pode ser baixado da Internet, além disso, acompanha o Mac OS X e a suíte de aplicativos domésticos iLife da Apple.

O iTunes é compatível com computadores rodando os sistemas operacionais Mac OS X e Windows (2000, XP, 2003, Vista e 7). Antigamente o Mac OS 9 também era suportado, mas isto foi cancelado após a versão 3.

Recursos[editar | editar código-fonte]

Os usuários podem organizar suas músicas em listas de reprodução (playlists), editar informações dos arquivos, gravar CDs, copiar arquivos para um tocador de áudio digital, comprar música na Internet através de sua loja de música acoplada, rodar um visualizador para exibir efeitos gráficos de acordo com o ritmo das canções, assim como também codificar músicas em diferentes formatos de áudio.

As listas de reprodução inteligentes, ou "smart playlists", são listas de reprodução automáticamente atualizadas (como em perguntas para uma base de dados) baseadas numa lista personalizada de critérios de seleção.

O Genius serve para criar uma playlistde músicas que combinem com uma canção selecionada pelo usuário. Para isso a Apple reúne, coleta e analisa informações de sua biblioteca musical. Além da criação de playlists, o Genius oferece também sugestões de novas músicas que o usuário pode adquirir na iTunes Store. O recurso posteriormente passou a oferecer sugestões também para aplicativos da App Store.[1]

Histórico das versões do iTunes[editar | editar código-fonte]

O iTunes foi desenvolvido com base no SoundJam MP, um aplicativo comercial popular para reprodução de MP3 distribuído pela empresa de software Casady & Greene. A Apple comprou os direitos do programa e contratou os três programadores que o criaram. O primeiro lançamento do iTunes era muito similar ao SoundJam MP, com a adição da habilidade de gravar CDs e uma maquiagem na interface. A Apple adicionou uma série de recursos nas versões subsequentes.


Mac OS 9 e Mac OS X[editar | editar código-fonte]

Mac OS X[editar | editar código-fonte]

  • 3.0 — 17 de julho de 2002
    • Listas de reprodução inteligentes.
    • Suporte para audiobooks da Audible.com.
    • Checagem de som.** Possibilidade de classificar canções (0 a 5 estrelas).
    • Importação e exportação de listas de reprodução.
  • 3.0.1 — 18 de setembro de 2002
  • 4.0 — 28 de abril de 2003
    • Suporte à loja de música.
    • Compartilhamento de músicas.
    • Codec de áudio AAC.
    • Exibe capas de álbum.
    • Suporte para gravação de DVDs.
    • Busca melhorada.
    • Campo de batidas por minuto.
  • 4.0.1 — 27 de maio de 2003
    • Compartilhamento de músicas apenas em sub-rede.
    • Melhorias no desempenho.

Mac OS X e Windows[editar | editar código-fonte]

  • 4.1 — 16 de outubro de 2003
    • Sincronização de notas vocais e listas de reprodução On-The-Go com o iPod.
    • Suporte para a gravação de uma biblioteca de músicas grande em vários CDs.
    • Possibilidade de arrastar e largar ícones da loja de música na biblioteca de música.
    • Loja de música agora com audiobooks.
    • Loja de música com Power Search (busca poderosa) mais avançada.
    • Suporte para "mesadas" na loja de música.
    • Suporte para certificados de presentes na loja de música.
  • 4.2 — 18 de dezembro de 2003
    • Suporte para contas da AOL na loja de música.
    • Melhorias no desempenho.
  • 4.5 — 28 de abril de 2004
    • iMix.
    • "Party Shuffle" (seleção automática para festas).
    • Impressão de capas de CD.
    • Links Rápidos da loja de música.
    • Conversão automática de WMA em AAC (apenas Windows).
    • Codec de áudio Apple Lossless.
  • 4.6 — 9 de junho de 2004
    • Suporte ao AirTunes.
    • Melhorias menores.
  • 4.7 — 27 de outubro de 2004
    • Suporte para a cópia de fotos para um iPod photo.
    • Habilidade de exibir canções duplicadas na biblioteca.
    • Melhorias no desempenho.
    • Preferências do iPod agora fazem parte da janela de Preferências.
    • Habilidade de pesquisar iMixes por nome na loja de música.
    • Barra de ferramentas do iTunes na barra de tarefas (apenas Windows).
  • 4.7.1 — 11 de janeiro de 2005
    • Suporte para o iPod shuffle e a funcionalidade "Autofill".
    • Não permite mais a reprodução e transferência de canções compradas na loja de música que tiveram sua proteção contra cópia removida por aplicativos de terceiros.
    • Permite apenas 5 conexões por dia a bibliotecas compartilhadas numa rede.
  • 4.8 — 9 de maio de 2005
  • 5.0** Suporte para podcasting
  • 6.0 — 12 de outubro de 2005
    • Suporte ao iPod com vídeo (5ª geração).
    • Venda de vídeos através da iTunes Store
  • 7.0 — 12 de setembro de 2006
    • Nova interface e venda de filmes e jogos. (iPod Games e iPod Movies)
  • 7.1.1.5 — 16 de março de 2007
    • mais estabilidade
    • Coverflow no ecrã inteiro
  • 7.2 — 16 de maio de 2007
    • Suporte ao iTunes Plus (canções sem DRM)
  • 7.3.0.45 — 28 de Junho de 2007
    • Suporte ao iPhone
  • 7.4.0.10 — 4 de Julho de 2007
    • Suporte aos iPod da Sexta Geração
  • 7.4.3.1 — 15 de Outubro de 2007
    • Nova maneira de se classificar músicas através de seus álbuns
  • 7.5.0.20 — 6 de Novembro de 2007
    • Foi introduzido um novo jogo para iPods
  • 7.6 — Janeiro de 2008
  • Versão 7.7; Julho de 2008
    • Suporte a App Store (loja de aplicativos da Apple para iPhones e iPods touch).
    • Introdução da App Store Brasileira (a Apple estima que em breva será aberta a iTunes Music Store para os brasileiros também).
    • Suporte ao iPhone 3G
  • Versão 8.0; 9 de Setembro de 2008
  • Versão 8.2; 17 de Julho de 2009
    • Suporte ao Genius
    • Acessibilidade aprimorada
    • Introdução ao Visualizer
  • Versão 9; 9 de Setembro de 2009
  • Versão 10; 1 de Setembro de 2010
    • Ping - Rede social de música.
    • Suporte AirPlay
    • Sincronização aprimorada
    • Versão 10.7 - Correção de 160 falhas de segurança
  • Versão 11; 30 de Novembro de 2012
    • Nuvem.
    • Suporte iCloud
  • Versão 11.1 18 de setembro de 2013
    • Rádio iTunes
    • Reprodução aleatória do Genius
    • Emissora de Podcasts
    • Sincronização com o iOS 7

Crackers[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2010 uma série de logins de serviços da Apple foi aparentemente invadida por crackers que gastaram centenas de dólares em aplicações da App Store. Os principais suspeitos são um grupo usuários vietnamitas que apareceram ocupando quase a totalidade do ranking de criação de aplicações na categoria “Books” do iTunes. As aplicações de livros digitais criadas por eles possuíam uma grande quantidade de “reviews” feitos por usuários que nunca as usaram ou as baixaram. Vários clientes do iTunes tiveram um enorme prejuízo nas suas contas bancárias. De acordo com as vítimas, aparecem sinais de que dezenas de aplicativos pagos foram baixados misteriosamente pela App Store em seus históricos de cartão de crédito.[2]

iTunes no Brasil[editar | editar código-fonte]

A Apple Inc. está procurando lojas que revendem seus produtos no Brasil para tratar sobre a chegada do serviço de venda de músicas pelo iTunes ao país. Atualmente, a versão brasileira da loja digital da Apple vende apenas aplicativos para iPhone, iPad e iPod touch. Representantes da Fnac, Extra, Ponto Frio e Casas Bahia confirmaram que foram procuradas pela Apple para discutir a venda de cartões pré-pagos nas lojas. Os cartões permitiriam que usuários brasileiros comprassem conteúdo no iTunes sem cartão de crédito. Conforme reportagem do jornal "Folha de S.Paulo", o serviço de música da Apple chegará ao Brasil em outubro por redes de revenda, que vão comercializar cartões de R$ 10, R$ 20 e R$ 40. Os preços dos arquivos seriam cobrados em reais.[3]

No dia 12 de dezembro de 2011, a Apple lançou a primeira versão do iTunes Music Store para o Brasil[4] .

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Apple logo black.svg Portal Apple Inc.