I Dream of Jeannie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
I Dream Of Jeannie
I dream of jeannie hagman eden.JPG
O Capitão depois Major Nelson e sua gênia Jeannie
Informação geral
Formato
Gênero comédia
fantasia
Duração 25 minutos
Criador(es) Sidney Sheldon
País de origem  Estados Unidos
Idioma original inglês
Produção
Produtor(es) Sidney Sheldon (1965–1967)
Claudio Guzman (1967–1970)
Produtor(es)
executivo(s)
Sidney Sheldon (1967–1970)
Distribuída por Sony Pictures Television
Elenco Barbara Eden
Larry Hagman
Bill Daily
Hayden Rorke
Tema de abertura "Jeannie"
Compositor da música tema Richard Wess (Temporada 1)
Hugo Montenegro (Temporada 2 – 5)
Buddy Kaye
Hugo Montenegro.
Exibição
Emissora de
televisão original
NBC
Formato de exibição 35 mm film
Preto & Branco (Primeira Temporada)
Colorido (Segunda a Quinta Temporada)
Formato de áudio Monaural
Transmissão original 26 de maio de 1970
N.º de temporadas 5
N.º de episódios 139
Cronologia
Último
Último
I Dream of Jeannie: 15 Years Later
I Still Dream of Jeannie
Próximo
Próximo
Programas relacionados Jeannie

Jeannie é um Gênio (em inglês, I Dream Of Jeannie) foi uma série de televisão norte-americana transmitida de 18 de setembro de 1965 a 26 de maio de 1970. Foi criada e produzida por Sidney Sheldon, distribuída pela Columbia Pictures, composta de cento e trinta e nove episódios. Seu famoso tema musical foi composto por Buddy Kaye e Hugo Montenegro.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
Foto promocional de 1966 que reproduz o primeiro encontro de Nelson e Jeannie, ocorrido na estréia da série em 1965

O então Capitão Anthony Nelson, piloto da Força Aérea Americana e depois astronauta da NASA, cai acidentalmente numa ilha, onde encontra uma misteriosa garrafa. Ao abri-la, descobre que a mesma era a morada de uma bela moça chamada Jeannie, que é um gênio das histórias das Mil e Uma Noites, com incríveis poderes e que o chama de "amo". O piloto a liberta, mas a moça se apaixona por ele e o acompanha até sua casa nos Estados Unidos, onde passa a tumultuar a vida do pobre homem e do Dr. Bellows, médico e psiquiatra que acompanha Nelson e tenta descobrir a causa das coisas estranhas que passam a acontecer quando ele está por perto, mas sempre é convencido de que o louco é ele e não o piloto.

O melhor amigo de Nelson, o atrapalhado e metido a Don Juan Roger Healey, acaba por descobrir o segredo da garrafa ao tentar namorar Jeannie quando a conhece na forma de uma moça comum. Embora tente sempre aproveitar os poderes do gênio e até conquistar suas atenções amorosas, Healey se mantém fiel a Nelson durante a série e guarda o segredo do amigo, e até tenta ajudá-lo a sair das enrascadas em que Jeannie o envolve, o que quase nunca consegue.

Quando Nelson não se vê envolvido nas confusões de Jeannie, sofre com todo o tipo de invasão de parentes, amigos e até animais de estimação de Jeannie (um cão invisível que odeia uniformes), todos com poderes mágicos. O depois Major Nelson acaba se rendendo aos encantos de Jeannie e se casa com ela, fato geralmente apontado como o que levou ao fim da série

Elenco[editar | editar código-fonte]

Dubladores brasileiros[editar | editar código-fonte]

Trívia[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
Rua batizada como I Dream of Jeannie na Flórida.
Barbara Eden e seu marido na época Michael Ansara, nos papeis de Jeannie e Gênio Azul
  • A personagem Jeannie teve que se adaptar aos padrões morais dos americanos, escondendo seu umbigo em alguns episódios.
  • O ator Larry Hagman, que teve um fígado transplantado, disse ao entrevistador Larry King que sempre fazia as cenas do seriado após ter ingerido algumas doses de álcool, pois acreditava que a bebida o deixava mais "alegrinho".
  • Durante a série, Barbara Eden era casada na vida real com o ator Michael Ansara, que participou de alguns episódios: ele foi um gênio azul furioso que perseguia o Major Nelson e também um militar conquistador que provocou ciúmes no Major.
  • Sidney Sheldon escolheu pessoalmente Barbara Eden para interpretar Jeannie.
  • Nas filmagens de Como Se Não Bastasse, no qual Tony prende a Jeannie 2 em um frasco de perfume, para filmar a cena o diretor colocou Barbara Eden dentro de um vidro gigante e depois convidou todos para o almoço, deixando-a presa e abandonada, enquanto se escondiam para fingir que tinham partido. Os gritos de Jeannie 2 são, na verdade, a gravação dos apelos de Eden para ser salva!
  • Barbara Eden foi a primeira loira a fazer um teste para o papel, já que até então só haviam aparecido candidatas morenas.(Fonte: Almanaque dos Seriados ISBN 8500020725)
  • Barbara Eden estava grávida durante a primeira temporada, o que era disfarçado com closes ou um véu enorme cobrindo a frente do seu corpo.(Fonte: Almanaque dos Seriados ISBN 8500020725)

História de sua exibição no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • A série foi exibida primeiramente em 1966, pela TV Paulista, na época braço da Rede Globo em São Paulo e, ao contrário do que ocorreu nos Estados Unidos, foi um grande sucesso (primeira temporada).
  • Em 1968, a série foi adquirida pela Rede Excelsior, que tratou de providenciar a segunda temporada. Larry Hagman foi entrevistado em sua vinda ao Brasil e se assustou com a sofisticada produção da novela A Muralha.
  • Com a falência da Excelsior, a série foi para a Rede Record, onde também foram exibidas a terceira, quarta e quinta temporadas inéditas.
  • Foi reprisada em várias emissoras, como a Band, Rede Tupi e a própria Rede Record. Com a chegada da TV em cores, os episódios da primeira temporada (que haviam sido gravados em preto e branco nos Estados Unidos), foram retirados do ar.
  • Em 1996, a série retorna na TV por assinatura, pelo canal Warner Channel; a surpresa é a dublagem original preservada. Episódios da primeira temporada em preto e branco também aparecem, alterando a exibição com os coloridos das outras temporadas. Poucos episódios foram exibidos legendados, devido a danificação da dublagem original destes episódios. Ficou no ar até 1998.
  • A série retorna em 1999, na inauguração da RedeTV!, em pleno horário nobre, e com audiência que surpreende os diretores da emissora. Com isso, em 2001, a rede anuncia uma surpresa: a primeira temporada voltava ao ar, agora colorida por computador. E com a dublagem original. Saiu do ar em 2002, retornando em 2004 pela Rede 21, com exibições que variaram entre diárias e apenas duas vezes por semana.
  • A série também é exibida pela TV Assembleia (Piauí), canal público da Assembleia Legislativa do Piauí.

Exibições atuais no Brasil[editar | editar código-fonte]

A série também está sendo exibida atualmente pelo canal 14 - TV Nova, Recife-PE

Ligações externas[editar | editar código-fonte]