Iaciara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Iaciara
Bandeira de Iaciara
Brasão de Iaciara
Bandeira Brasão
Hino
Fundação Não disponível
Gentílico Não disponível
Prefeito(a) Aguinaldo Gomes Ramos[1] (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Iaciara
Localização de Iaciara em Goiás
Iaciara está localizado em: Brasil
Iaciara
Localização de Iaciara no Brasil
14° 05' 45" S 46° 37' 55" O14° 05' 45" S 46° 37' 55" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Leste Goiano IBGE/2008 [2]
Microrregião Vão do Paranã IBGE/2008 [2]
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 1 625,284 km² [3]
População 12 438 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 7,65 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,704 alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 76 736,024 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 6 055,56 IBGE/2008[6]
Página oficial

Iaciara é um município brasileiro do estado de Goiás. A palavra Iaciara é de origem Tupi-guarani, sua etimologia deriva de Jaci - Lua e Iara - água, Iaciara significa água da Lua ou reflexo da Lua. Sua população estimada em 2004 era de 11.674 habitantes. Sua economia baseia-se na Agricultura e Pecuária.

História[editar | editar código-fonte]

A história do município está intimamente ligada à família Sabath, uma das primeiras a se estabelecerem no local. Benedicto Sabat, judeu de origem marroquina, chegou em Belém do Pará, logo após a independência, quando foi extinta a Inquisição no Brasil. Subindo o Rio Tocantins, navegável no período das cheias até a cidade de Peixe, no estado de Tocantins, dali seguiu por terra até Arraias, em Tocantins, e estabeleceu-se em São Domingos, no estado de Goiás. Seu neto, Cirilo de França Sabath, mudou-se para a Vila de Boa Vista (futura cidade de Iaciara), estabelecendo importante entreposto comercial, comprando os produtos locais e vendendo os produtos trazidos do litoral através do Rio São Francisco, comercializando principalmente com as cidades de Januária, em Minas Gerais, e Barreiras, na Bahia. - Após a construção de Brasília o município transformou-se em produtor de carne exportando principalmente para o Distrito Federal e para os estados do nordeste.

Principais vultos históricos[editar | editar código-fonte]

O ex-escravo Miguel Cardoso da Conceição, que construiu as primeiras cabanas de palha na fazenda Boa Vista, numa área de propriedade de Protásio de Souza. Outros pioneiros foram o fazendeiro Onofre Gomes e Cirilo Sabath, que incrementou a pecuária e iniciou o comércio local, através de ligações comerciais com Barreiras na Bahia e Januária em Minas Gerais.

Os prefeitos que conduziram o município[editar | editar código-fonte]

Hildebrando de França Sabath, Joventino de França Sabath, José Torres da Silveira, Domingos Cândido de Oliveira, Salviano Joaquim Moreira, José Gilson Nere Sabath, Prudêncio Moreira dos Santos, José Emílio de França Sabath, Délcio Pedro de Oliveira, José Emílio de França Sabath, Marli Moreira dos Santos Oliveira, Geraldo Chieira, Adão Ribeiro, Quintino Gilberto de Paula e Aguinaldo Ramos.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A região do nordeste goiano foi muito influenciada pela cultura baiana, tanto na culinária bastante condimentada (apimentada), quanto nas manifestações culturais das comunidades remanescentes de ex-escravos existentes. As principais manifestações são: a congada, a folia de santos reis, folia do divino espírito santo, cantigas de roda e a malhação do Judas. Atualmente as festas de rodeio e montarias são as que mais motivam a população local.

Economia[editar | editar código-fonte]

A cidade de Iaciara está localizada no nordeste goiano, apresentando aptidão agropecuária, sendo que suas terras são consideradas entre as melhores do país. A cidade surgiu em decorrência da busca por pastagens durante o ciclo da pecuária, tendo sido emancipada em 14 de novembro de 1958, desmembrando-se do município de Posse, Goiás. Passou pelo período de extrativismo vegetal, e hoje consolidou-se como grande produtor de gado bovino de corte, suprindo a demanda regional e exportando o excedente para os estados da Região Nordeste do Brasil, e a carvoaria (hoje, existente somente autorizadas).

Referências

  1. PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO - AGUINALDO RAMOS UOL Eleições (2012). Página visitada em 16 de janeiro de 2012.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

- Página da prefeitura

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.