Ibrahim Ba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ibrahim Ba
إبراهيم با
Informações pessoais
Nome completo Ibrahim Ngom Ba
Data de nasc. 12 de Novembro de 1973 (40 anos)
Local de nasc. Dakar, Senegal
Nacionalidade Francês e senegalês
Altura 1,81 m
Apelido Ibou
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Meio-campista
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1991-1996
1996-1997
1997-2003
1999-2000
2001-2002
2003-2004
2004
2005
2007-2008
França Le Havre
França Bordeaux
Itália Milan
Itália Perugia (emp.)
França Olympique de Marseille (emp.)
Inglaterra Bolton Wanderers
Turquia Çaykur Rizespor
Suécia Djurgårdens IF
Itália Milan
128 (8)
35 (6)
56 (1)
18 (2)
9 (0)
9 (0)
2 (0)
14 (1)
0 (0)
Seleção nacional
1997-1998 Bandeira da França França 8 (2)

Ibrahim Ngom Ba - em árabe, إبراهيم نغوم با (Dakar, 12 de novembro de 1973) é um ex-futebolista senegalês naturalizado francês. Hoje trabalha como olheiro para uma de suas ex-equipes, o Milan.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ba começou a sua carreira no Le Havre, em 1991, permanecendo por cinco temporadas (128 jogos, oito gols) até se transferir para o Bordeaux, em 1996. Chegou a final da Coupe de la Ligue com os "Girondinos", e estreou na seleção francesa em fevereiro de 1997.

Foi vendido para o Milan depois de apenas uma temporada. Em sua primeira temporada no clube italiano, seu objetivo era se adaptar o mais rápido possível para se firmar na equipe; em 31 jogos, marcou um gol. Seu melhor momento na sua seleção foi em um amistoso em 3 de junho de 1997, contra o Brasil em Paris. Cobrou uma belíssima falta, a 35 metros do gol brasileiro, e fez o então arqueiro da seleção brasileira Taffarel espalmar a bola na frente do centroavante francês Marc Keller, que ficou livre para marcar. O jogo terminou empatado em um a um.

Ba despontou com um grande futuro, mas nunca passou de uma promessa; desprestigiado no Milan, foi emprestado ao Perugia na temporada 1999-2000, onde ele quebrou um pé e foi suspenso por quatro jogos por ter dado uma cabeçada em um adversário. Foi emprestado novamente, desta vez para o Olympique de Marseille, em 2001. Na equipe da costa sul francesa, Ba teve curta passagem: nove jogos.

Em 2003, ele finalmente deixou o Milan e foi para o Bolton Wanderers da Inglaterra, mas sua passagem pela equipe também não lhe correu de feição, e em agosto de 2004, ingressou no Çaykur Rizespor. assinando contrato de um ano.

Em fevereiro de 2005, ele assinou com o time sueco Djurgårdens IF por um contrato de dois anos. Na época, a transferência causou muita euforia. Só que o fato de a liga sueca ser menos prestigiada que as outras ligas nacionais da Europa não levou Ba a ser o grande jogador que sempre especulou ser. O Djurgårdens venceu a liga sueca em sua primeira temporada, mas Ba ficou muito tempo no banco de reservas e seu talento não explodiu. Em janeiro de 2006, Ba deixa a equipe após 14 partidas e um gol marcado. Retornou para a Itália e treinou junto com o Varese, da Série C2, visando recuperar a forma física.

Em junho de 2007, Ba viajou para Atenas para assistir a final da Liga dos Campeões da UEFA, que o Milan disputou contra o Liverpool, conseqüentemente conquistada pelos "rossoneri". O meia, aos 33 anos de idade, ganhou uma nova chance no Milan e assinou um contrato de um ano, no valor de 200.000 euros. No clube, usaria o número 34 em sua camisa.

Ba não chegou a entrar em campo em sua segunda passagem pelo Milan (foi selecionado por Carlo Ancelotti para a partida contra o Napoli, mas o técnico optou em excluir o francês da lista de reservas), e ao final da temporada, decide se aposentar dos gramados. Porém, continua no time "rossoneri", com a função de descobrir novos talentos no continente africano.

Seleção Francesa[editar | editar código-fonte]

Embora nascido no Senegal, Ba não chegou a defender a seleção de seu país natal, optando em jogar pela França em 1997, fazendo sua estreia contra Portugal. Fez parte do plantel que disputou o Torneio da França, que servia como preparação para a Copa de 1998

Incluído por Aimé Jacquet na pré-lista de convocados, acabou sendo cortado da relação final, ficando impedido de integrar o elenco de 22 atletas que conquistou o título. Depois da competição, Ba, cuja última partida pelos Bleus fora em janeiro de 1998, não seria mais convocado.

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • 1999 - Campeonato Italiano, com o Milan
  • 2003 - Copa da Itália, com o Milan
  • 2003 - Copa dos Campeões da Uefa, com o Milan
  • 2005 - Campeonato Sueco, com o Djurgårdens IF
  • 2005 - Copa da Suécia, com o Djurgårdens IF

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de FrançaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas franceses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.