If These Walls Could Talk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
If These Walls Could Talk
Perseguidas (PT)
O Preço de uma escolha (BR)
 Estados Unidos
1996 • cor • 97 min 
Direção Cher
Nancy Savoca
Roteiro Pamela Wallace
Earl W. Wallace
Nancy Savoca
Susan Nanus
I. Marlene King
Elenco Sissy Spacek
Demi Moore
Anne Heche
Cher
Género drama
Idioma inglês
Cronologia
Último
Último
If These Walls Could Talk 2
(2000)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

If These Walls Could Talk (br: O Preço de uma Escolha / pt: Perseguidas) é um telefilme estadunidense exibido originalmente em 13 de outubro de 1996 pela HBO. Narra a história de três mulheres que habitam a mesma casa na cidade de Chicago e que decidem se devem ou não abortar. As protagonistas, entretanto, estão separadas vinte e dois anos entre si.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

1952

O primeiro segmento do filme se passa no ano de 1952, quando o aborto ainda era ilegal nos Estados Unidos. A protagonista é Claire Donnelly (Demi Moore), uma enfermeira viúva que engravida de seu cunhado. Ela decide abortar para não prejudicar a família de seu falecido marido. Claire consegue de uma colega enfermeira o nome de uma mulher que conhece quem realiza abortos. Ela consegue abortar, mas morre de hemorragia logo em seguida.

1974

O segundo segmento se passa em 1974 e conta a história de Barbara Barrows (Sissy Spacek), uma mãe de quatro filhos que descobre que está grávida novamente. Ela não fica feliz com a notícia, uma vez que acabara de voltar à faculdade. Ela considera fazer um aborto e conta com o apoio de sua filha adolescente para isso. No final, decide ter o bebê.

1996

O terceiro e último segmento se passa em 1996, ano de produção do filme, e faz uma clara referência às turbulentas manifestações que ocorriam nos Estados Unidos durante aquele período. A protagonista é Christine Cullen (Anne Heche), uma estudante universitária que engravida de um professor casado. Após o professor em questão terminar seu relacionamento com ela, Christine decide abortar. A Dr. Beth Thompson (Cher) é quem Christine procura para a realização do procedimento, mas esta acaba assassinada quando um manifestante pró-vida a surpreende na sala de operação.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

If These Walls Could Talk acabou se tornando uma supresa para a HBO. Até hoje, é o filme de maior audiência do canal. Seu sucesso nos Estados Unidos fez com que fosse lançado nos cinemas de vários locais do mundo. Foi indicado para três prêmios Globo de Ouro e três Emmys, incluindo os de melhor telefilme, mas não venceu nenhum.

Seqüência[editar | editar código-fonte]

Em 2000, o filme recebeu uma seqüência, intitulada If These Walls Could Talk 2. Seguiu a mesma trama de um único tema se passado em diferentes épocas numa mesma casa, só que desta vez o tema central era a homossexualidade feminina. Foi estrelado por Sharon Stone, Michelle Williams, Vanessa Redgrave, Chloë Sevigny e Ellen DeGeneres. Anne Heche, protagonista do último segmento, dirigiu a seqüência do filme, que venceu um prêmio Emmy.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]