Ignoratio elenchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ignoratio elenchi é o nome de uma falácia lógica em que a conclusão não decorre das premissas apresentadas.[1] Trata-se do disparate propriamente dito. É uma das falácias mais genéricas pois, em última análise, em todos os argumentos falhos o que ocorre é que as premissas apresentadas não levam à conclusão que se pretende. O termo ignoratio elenchi costuma ser empregado quando um argumento inadequado não pode ser encaixado em um caso mais específico.

Exemplo[editar | editar código-fonte]

1. O abacaxi é uma fruta;

2. O carro é amarelo;

3. Portanto, Fulano é o melhor candidato à presidência da República.

Esse exemplo foi escolhido para reforçar o absurdo do argumento, mas é claro que não tem nenhum poder de convencimento. Entretanto, um orador hábil, dentro do contexto de uma discussão longa, acerca de um tema complicado, pode empregá-la de forma sutil, de modo a convencer um ouvinte desatento.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia

Referências

  1. Ignoratio Elenchi (em inglês) Introduction to Logic.. Página visitada em 24 de setembro de 2009.