Igreja Espanhola Reformada Episcopal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Igreja Espanhola Reformada Episcopal (IERE) é a igreja da Comunhão Anglicana em Espanha. A IERE considera-se à si mesma uma parte de uma, santa, católica e apostólica Igreja estabelecida por Cristo e seus apóstolos; mantêm sucessão apostólica e o triplo ministério de bispos, presbíteros e diáconos, assim como os três credos da igreja primitiva; sente-se moralmente continuadora da antiga Igreja Hispana;[1] a sua liturgia é a hispánica, de rito moçárabe ou visigótico;[2] mantêm o sistema sacramental (baptismo, Santa Comunhão, confirmação, matrimônio etc.)[3] . Devido à sua tradição reformadora é uma igreja evangélica; e por sua tradição católica anglicana, têm plena participação na Comunhão Anglicana mundial; é parte ativa da Federación de Entidades Religiosas Evangélicas de España (FEREDE) e é também membro do Conselho Mundial de Igrejas. Está em plena comunhão com as igrejas da Comunhão Porvoo. É a igreja representativa da Comunhão Anglicana na Espanha.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Alguns padres e leigos católicos romanos que desejaram reformar o catolicismo espanhol com o estabelecimento da uma verdadeira Igreja espanhola com sucessão apostólica em bispos e com base em princípios da Reforma Protestante organizaram em 1880 a Igreja Espanhola Reformada Episcopal. Adotou a antiga liturgia visigótica de rito moçárabe. Desde o princípio a Igreja foi ajudada pela Igreja da Irlanda (anglicana).

Desde o começo, a igreja foi auxiliada por um conselho de bispos presidido pelo Lord Plunkett, na época o bispo da diocese de Meath, na Irlanda. O seu primeiro bispo foi consagrado em 1894.[5]

A integração á Comunhão Anglicana ocorreu em 1980 quando a igreja se transformou uma diocese extraprovincial sob a autoridade do Arcebispo da Cantuária.

Liturgia[editar | editar código-fonte]

A Igreja Espanhola Reformada Episcopal têm como liturgia oficial o rito moçárabe. Designa-se por rito moçárabe ou rito hispano-moçárabe aos rituais litúrgicos originariamente criados e praticados pelos primeiros cristãos hispânicos ou ibéricos, ainda sob domínio Romano. Sofreu importantes alterações durante o período Visigótico; mais tarde os cristãos moçárabes continuaram a praticar o rito mesmo sob o domínio árabe da Península Ibérica. Em 1080 o Concílio de Burgos determina a substituição do rito moçárabe pelo rito-romano.[6]

Referências

  1. *Sitio ofical da Igreja Espanhola Reformada Episcopal
  2. *Liturgia da Igreja Espanhola Reformada Episcopal (1954)
  3. *Sitio oficial da Igreja Espanhola Reformada Episcopal
  4. Comunhão Anglicana
  5. *Reformation Movements in Foreign Churches (with Special Reference to Spain and Portugal), by William Conyngham Plunket (1885)
  6. Capítulo III. Algunas Características de la Iglesia Española entre los siglos I y V, em: Lopez-Lozano, C. (1991) Precedentes de la Iglesia Española Reformada Episcopal, Madrid: IERE. ISBN. 84-404-8724-X