Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição (Catas Altas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição é uma igreja católica localizada no município brasileiro de Catas Altas, no estado de Minas Gerais.

A edificação[editar | editar código-fonte]

A igreja, localizada na Praça Matriz da cidade, ao fundo da qual se ergue a pedra da Serra do Caraça. É nessa praça que se erguem alguns casarões antigos em bom estado de preservação, formando com a matriz o conjunto histórico da antiga cidade.

É um dos mais importantes templos mineiros e uma das poucas igrejas em que se pode fixar a data de fundação com precisão, pois uma notícia inserida no Códice Matoso dá conta de que em 1739 foi feito o translado do Santíssimo Sacramento para a "nova matriz, que hoje existe". (1750)

Uma boa documentação sobre os construtores do templo também foi preservada e, através dela, sabemos que nele trabalharam os conhecidos entalhadores Francisco Xavier de Brito e Francisco Vieira Servas. O primeiro produziu destacadas obras sobretudo em Ouro Preto e Mariana e o segundo é responsável por trabalhos de entalhe na Igreja do Carmo de Sabará e esculturas no Santuário de Congonhas. No trono está ainda o Cristo crucificado, obra do Aleijadinho, e que antes de ser atribuído ao mestre tinha posição de pouco destaque no consistório dos Irmãos do Santíssimo.

O documento referente à celebração do primeiro batismo na capela é datado de 1712 e, quase 30 anos depois, o coro ficou pronto, objetivando fazer uma festa com canto e órgão.

Com paredes grossas e nenhuma abertura nas laterais, a igreja é edificada em madeira, taipa e pedra, e possui duas torres sineiras bulbáceas, que representam a influência da arquitetura moura, e correspondem ao tipo tradicional das matrizes mineiras. Existe na fachada um óculo cruciforme, três portas externas almofadadas, ficando sobre cada uma delas uma janela envidraçada. É de uma simplicidade característica do rococó mineiro.

Internamente a igreja é bastante rica em detalhes de talha branca e dourada. É comum notar a ornamentação em madeira crua, pintura branca e pintura definitiva, e isto está relacionado com as três fases distintas de construção, sendo que algumas obras ficaram inacabadas.

Um registro de 1821 dá conta que o retábulo do altar-mor não tinha pintura. Nos tempos atuais ele está adornado de fundo branco com frisos dourados. Suas colunas internas são em quartela e as externas são torsas com estrias no terço inferior e tendo, no alto, anjos apoiados sobre fragmentos de arquitrave. No coroamento está o dossel clássico com a Santíssima Trindade coroando a Nossa Senhora da Conceição. Ela cedeu lugar ao Cristo do Aleijadinho e hoje está em posição inferior ao pé do trono. Nas laterais da escadaria do presbitério estão belos anjos lampadôforos.

Não há altares no transepto e sim portas que levam ao interior da matriz. Acima delas estão as pinturas dos quatro doutores da Igreja, atribuídas por alguns a Manuel da Costa Ataíde.

Os altares próximos ao arco cruzeiro são um pouco recuados e de grandes dimensões. O da esquerda apresenta colunas torsas encimadas por um baldaquino e com nichos laterais em ângulo diverso ao do trono. O da direita tem formato de um oratório de grandes dimensões, com um fundo camarim abrigando uma imagem do Cristo Crucificado em estilo original. Abaixo do trono há um baldaquino e no alto se destaca um grande medalhão que ultrapassa a linha da cimalha. Nos altares seguintes - em número de quatro, espalhados pela nave - predomina o dossel com pilastras pequenas em quartelas e a presença dos braços com figuras de águias avançando pelo alto do retábulo.

Os púlpitos são pintados de branco e apresentam guarda-corpo retilíneo e base de sustentação arrematada em pinhas que chegam a poucos centímetros do chão. No alto estão guarnecidos de baldaquinos de onde pendem lambrequins e sobre os quais se apóiam anjos . As tribunas, tanto da nave quanto da capela-mor são trabalhadas como retábulos, adornadas com sanefas e lambrequins de madeira. Toda a igreja é revestida em madeira entalhada e apresenta acabamentos desiguais, pois parte da madeira está ao natural, parte está pintada de branco e parte é dourada e policromada.

Representam momentos diversos do tempo de ornamentação da matriz, que atravessou quase todo o século XVIII.

Esculturas e pinturas[editar | editar código-fonte]

No altar-mor existem esculturas representando a Santíssima Trindade, com uma grande variedade de anjos e querubins. No altar da direita encontra-se um púlpito em madeira talhada que é atribuído a Aleijadinho.

A parte plana do arco-cruzeiro esta dividida em quatro painéis, onde estão pintadas várias cenas bíblicas, e logo abaixo estão duas portas que dão acesso às dependências interiores do templo.