Igreja Nova (Alagoas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Igreja Nova
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 16 de maio
Fundação 1928
Gentílico igreja-novense
Prefeito(a) José Augusto Souza Santos (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Igreja Nova
Localização de Igreja Nova em Alagoas
Igreja Nova está localizado em: Brasil
Igreja Nova
Localização de Igreja Nova no Brasil
10° 07' 31" S 36° 39' 43" O10° 07' 31" S 36° 39' 43" O
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Leste Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Penedo IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Penedo, Porto Real do Colégio, São Sebastião e Junqueiro
Distância até a capital 113 Km km
Características geográficas
Área 428,550 km² [2]
População 23 298 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 54,36 hab./km²
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,585 baixo PNUD/2000[4]
PIB R$ 161 807,273 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 854,50 IBGE/2008[5]
Página oficial

Igreja Nova é um município brasileiro do estado de Alagoas. Localiza-se a uma latitude 10º07'31" sul e a uma longitude 36º39'43" oeste, estando a uma altitude de 14 metros. Sua população estimada em 2004 era de 22 273 habitantes.

Possui uma área de 429,9 km².

História[editar | editar código-fonte]

Igreja Nova é um dos municípios mais antigos do estado de Alagoas, e tem sua história ligada à exploração do rio São Francisco por pescadores saídos da cidade de Penedo que, por volta do século XIX, fundaram um povoado denominando-o de Ponta das Pedras e, em seguida, chamando-o de Oitizeiro. Logo foi erguida uma pequena capela em homeagem a São João Batista, até hoje padroeiro do município.

Em 1908, após o desmoronamento da capela, frades alemães se uniram aos moradores para construir um dos mais belos templos católicos de Alagoas, cujas badaladas de sinos são ouvidas a uma distância de 6 km, chamada Igreja Nova.

A povoação foi desmembrada de Penedo e teve seus limites fixados pela resolução 849, de 1880. As primeiras tentativas de elevar o povoado à vila (com leis de 1885 e 1889) não surtiram efeito. Em 1890, através do decreto 39, o processo se completou e a nova vila passa a se chamar Triunfo. Em 1892, foi conduzida à categoria de cidade, até uma nova lei suprimir a condição e anexá-la novamente a Penedo. Apenas em 1897 foi elevada à condição de cidade. O nome Igreja Nova, porém, só foi adotado em 1928.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município basicamente vive do setor agropecuário, por conta da sua localização e pela pequena população. É um dos maiores produtores de arroz do estado, com reconhecida importância no desenvolvimento da região ribeirinha do São Francisco. Além disso, desenvolve projetos de piscicultura em parceria com a Codevasf, que encontra no município um laboratório natural, no maior açude de Alagoas. Atualmente a agricultura do município tem sido profundamente alterada pelo setor sucroalcoolerio, já que a única industria de grande porte do município é a usina Marituba, do Grupo Carlos Lyra.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.