Igreja Ortodoxa do Japão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Catedral da Santa Ressurreição

A Igreja Ortodoxa do Japão (日本ハリストス正教会?) é uma igreja autônoma do Catolicismo Ortodoxo sob a jurísdição do Patriarcado de Moscou.

História[editar | editar código-fonte]

São Nicolas do Japão, batizado como Ivan Dimitrovich Kasatkin, levou o Catolicismo Ortodoxo ao Japão no século XIX.[1] Em 1861 ele foi enviado pela Igreja Ortodoxa Russa para Hakodate em Hokkaido como um padre a uma capela do Consulado da Rússia.[2] Embora o governo dos shoguns de então proibia a conversão dos japoneses ao cristianismo, logo alguns vizinhos que frequentemente visitavam a capela converteram-se em 1864.[2]

Além de breves viagens, Nicholas esteve no Japão, mesmo durante a Guerra Russo-Japonesa (1904-1905), e espalhou por todo o país o Catolicismo Ortodoxo, sendo apontado como o primeiro bispo da Igreja Ortodoxa japonesa. Ele mudou sua sede de Hakodate para Tóquio em torno de 1863. Em 1886 a Igreja Ortodoxa japonesa tinha mais de 10.000 fiéis batizados.[2] São Nicholas do Japão é também conhecido pelas suas traduções do Novo Testamento e de outros livros religiosos.[3]

A missão inicial de estabelecer a Igreja Ortodoxa japonesa dependia da Igreja Ortodoxa Russa, especialmente em questões financeiras. A guerra entre a Rússia e o Japão criou uma situação politicamente difícil para a igreja. Após a Revolução Russa, o apoio e as comunicações espirituais e financeiras da Igreja eram imprevistos.[2]

O Grande terremoto de Kanto em 1923, causou danos graves para a Igreja Ortodoxa japonesa. A sede na Catedral da Santa Ressurreição, foi destruída e queimada, incluindo a biblioteca, juntamente com muitos documentos valiosos. A sede foi reconstruída em 1929, graças às contribuições dos fiéis liderados pelo Metropolitano Sergius (Georgiy Alexeyevich Tikhomirov).[2]

Durante os quinze anos da guerra (1930-1945), dos quais os anos de 1939 até 1945 faziam parte da Segunda Guerra Mundial, o cristianismo no Japão sofreu grandes problemas, especialmente a Igreja Ortodoxa. Após a rendição japonesa, a ocupação aliada teve uma atitude generosa para o cristianismo, dada a sua composição predominantemente de americanos. Como a maioria dos eslavos e gregos-americanos compareciam nas paróquias ortodoxas locais a ortodoxia no Japão, deu um passo adiante. Durante a guerra, a Igreja Ortodoxa japonesa não tinha quase nenhum contato externo. Depois da guerra, em vez da Igreja Russa, os precursores da Igreja Ortodoxa na América (IOA) ajudaram a revigorar a Igreja Ortodoxa japonesa que foi governada por bispos da IOA.[2]

Em 2005, o primeiro mosteiro da Igreja Ortodoxa japonesa foi inaugurado em Tóquio perto da Catedral da Santa Ressurreição.[4]

Atualmente estima-se que a Igreja Ortodoxa do Japão tenha em torno de 30.000 fiéis.[5]

A Igreja Ortodoxa japonesa possui em Tóquio um seminário ortodoxo, que só aceita homens e os educa teológicamente em três anos, a qual se graduam e tornam-se futuros sacerdotes e missionários. O seminário também publica a revista mensal oficial, chamada "Seikyo Jiho".[6]

Referências

  1. Equal-to-the-Apostles St. Nicholas of Japan, Russian Orthodox Cathedral of Saint John the Baptist web-site, Washington D.C.
  2. a b c d e f 日本の正教会の歴史と現代 "History of Japanese Orthodox Church and Now" (em japanese) The Orthodox Church in Japan (01/02/07). Visitado em 25/08/07.
  3. Orthodox translation of Gospel into Japanese, Pravostok Orthodox Portal, October 2006.
  4. "Pravoslavie.RU" Portal, in Russian
  5. Православный храм откроется в еще одном городе Японии (em russo) Interfax Russia (07/12/09).
  6. St. Nikolai of Japan and Japanese church singing, by Maria J. Matsushima, The Orthodox Church Singing in Japan web-site.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Igreja Ortodoxa do Japão

Ver também[editar | editar código-fonte]