Il postino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Il Postino
O Carteiro de Pablo Neruda (PT)
O Carteiro e o Poeta (BR)
 Itália
1994 • cor • 109 min 
Direção Michael Radford
Roteiro Massimo Troisi
Anna Pavignano
Michael Radford
Furio Scarpelli
Giacomo Scarpelli
Elenco Philippe Noiret
Massimo Troisi
Maria Grazia Cucinotta
Género drama
Idioma italiano e espanhol
Página no IMDb (em inglês)

Il Postino ('O Carteiro e o Poeta' (título no Brasil) ou 'O Carteiro de Pablo Neruda' (título em Portugal)) é um filme dirigido por Michael Radford sobre a amizade entre o poeta chileno Pablo Neruda e um humilde carteiro que deseja aprender a fazer poesia.

Baseado no livro Il Postino de Antonio Skármeta. O roteiro foi adaptado por Anna Pavignano, Michael Radford, Furio Scarpelli, Giacomo Scarpelli e Massimo Troisi que também interpretou o carteiro. Uma primeira versão do roteiro, feita por Troisi já havia sido realizada em 1983. O livro e a primeira versão do roteiro se passavam no Chile, por volta de 1970, quando Neruda vivia em Isla Negra. Na versão mostrada em Il Postino, a história se passa na Itália nos anos 50.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Por razões políticas o poeta Pablo Neruda se exila em uma ilha na Itália. Lá, um desempregado quase analfabeto é contratado como "carteiro" extra, encarregado de cuidar da correspondência do poeta. Gradativamente se forma uma sólida amizade entre os dois. O carteiro Mario, aos poucos, aprende a escrever seus sentimentos por Beatrice, e Neruda ganha, em troca, um ouvinte compreensivo para suas lembranças saudosas do Chile.

Informações[editar | editar código-fonte]

  • Estúdio: Miramax Films / Blue Dahlia Productions / Cecchi Gori Group Tiger Cinematografica / Esterno Mediterraneo Film / Penta Films, S.L.
  • Distribuição: Miramax Films
  • Produção: Mario Cecchi Gori, Vittorio Cecchi Gori e Gaetano Daniele
  • Música: Luis Enríquez Bacalov
  • Direção de Fotografia: Franco Di Giacomo
  • Desenho de Produção: Lorenzo Baraldi
  • Figurino: Gianna Gisi
  • Edição: Roberto Perpignani

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1996 (EUA)

Academia Japonesa de Cinema 1997 (Japão)

  • Venceu na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

BAFTA 1996 (Reino Unido)

  • Venceu na categoria de Melhor Filme em Língua Não Inglesa.

Recebeu o Prêmio Anthony Asquith para música de filme e o Prêmio David Lean de direção.

  • Indicado nas categorias de Melhor Atuação de Ator Protagonista (Massimo Troisi) e Melhor Roteiro Adaptado.

Prêmio David di Donatello 1995 (Itália)

  • Venceu na categoria de Melhor Edição.
  • Indicado na categoria de Melhor Música.

Premios Sant Jordi 1996 (Espanha)

  • Venceu na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Mostra Internacional de Cinema São Paulo 1995 (Brasil)

  • Recebeu o Prêmio da Audiência como melhor filme.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O ator e roteirista Massimo Troisi adiou uma cirurgia cardíaca para poder completar o filme. No dia seguinte ao término das filmagens, ele sofreu um ataque cardíaco fatal.

Como já ocorrera em Cinema Paradiso, o ator francês Philippe Noiret foi dublado por não falar italiano nem espanhol.