Ilha de São Brandão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Mapa de 1707 da costa do noroeste da África, mostrando a ilha fictícia de São Brandão a oeste das Canárias

A Ilha de São Brandão ficou conhecida na Europa na Idade Média por um texto: Vita S. Brandinis Abbatis clumniacensis in Hybernia. São Brandão, bispo e abade de Clonfert, na Irlanda, e seus 14 companheiros, reproduzem mais ou menos numerosos aspectos que podem ser atribuídos ao deus Bran e à sua viagem. Há provações de caráter iniciático, e a narrativa ajuda a fixar a posição incerta dessa ilha, e de todas as ilhas afortunadas, aliás. Aparece cedo na cartografia, como no mapa da Abadia de Hereford, onde as ilhas Afortunadas são identificadas com a ilha de São Brandão por sua legenda «Fortunate Insulae sex sunt, insule Brandani».

Surgem ainda nos mapas dos irmãos Pizagni e no famoso globo de Martim Behaim. Sua posição, é claro, varia.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • «Enciclopédia dos Lugares Mágicos de Portugal», Paulo Pereira, Lisboa, 2006.