Ilhas Crozet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O navio francês Marion Dufresne (1995) no "porto" de Crozet. Ilha do Leste ao fundo.

As Ilhas Crozet (francês: Îles Crozet; ou, oficialmente, Arquipélago Crozet) é o nome de um arquipélago sub-antártico vulcânico e desabitado ao sul do Oceano Índico. Elas formam um dos cinco distritos administrativos das Terras Austrais e Antárticas Francesas (França). Estão situadas a 2425 km da ilha de Madagascar.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Omitindo minúsculas ilhotas satélites e rochedos, existem seis ilhas (dois grupos de ilhas), em sua maioria vulcânicas. De leste a oeste:

No. Ilha ou Grupo (Francês) Área Ponto mais alto Localização
Grupo Ocidental
1 Ilha dos Porcos (Île aux Cochons) 67 km² Mont Richard-Foy (770 m) 46° 06' S 50° 14' E
2 Ilha dos Pinguins (Île des Pingouins) 3 km² Mont des Manchots (340 m) 46° 25' S 50° 24' E
3 Ilhotas dos Apóstolos (Îlots des Apôtres)(1) 2 km² Mont Pierre (289 m) 45° 57' S 50° 25' E
Grupo Oriental
4 Ilha da Possessão (Île de la Possession) 150 km² Pic du Mascarin (934 m) 46° 24' S 51° 46' E
5 Ilha do Leste (Île de l'Est) 130 km² Mont Marion-Dufresne (1,050 m) 46° 25' S 52° 12' E
  Ilhas Crozet (Îles Crozet) 352 km² Mont Marion-Dufresne (1,050 m) 45°57' a 46°29'S
50°10' a 52°19'E
(1)grupo de duas ilhas maiores - Grand Île (Ilha Grande) e Petite Île (Ilha Pequena) - e aproximadamente 20 picos rochosos.
Mapa da Ilhas Crozet

Os grupos ocidental e oriental possuem 94,5 quilômetros de comprimento em sua máxima distância (da Ilha dos Pinguins a Ilha Possessão)

As Ilhas Crozet são inabitadas, exceto pela estação de pesquisa Alfred Faure (Porto Alfred) lado leste da Ilha da Possessão, que é utilizada desde 1963.

Geologia[editar | editar código-fonte]

Análise de anomalias magnéticas no assoalho submarino indicam que o Planalto Crozet, das quais são formadas pontos mais altos, formou-se cerca de 50 milhões de anos atrás. As ilhas são de origem vulcânica, e basalto datando de, pelo menos, 8,8 milhões de anos atrás foi encontrado.

Clima[editar | editar código-fonte]

O Grupo Oriental

A precipitação é muito elevada com mais de 2000 mm por ano. Chove, em média, 300 dias por ano, e ventos superiores a 100 km/h ocorrem em 100 dias por ano. As temperaturas podem subir a 18°C no verão e raramente chegam a menos de 5°C, mesmo no inverno.

História[editar | editar código-fonte]

A Ilhas Crozet foram descobertas pela expedição de Marc-Joseph Marion du Fresne, um explorador francês que desembarcou em 24 de janeiro de 1772 na Ilha da Possessão, revindicando o arquipélago para a França. Ele batizou as ilhas em homenagem ao seu segundo-em-comando Jules Crozet.

No início do século XIX, as ilhas eram frequentemente visitadas por embarcações em busca de focas, de modo que em 1835 já haviam sido praticamente extintas nessa região. Posteriormente, a baleia foi a principal atividade em torno das ilhas, especialmente pelos baleeiros de Massachusetts.

Naufrágios ocorreram com frequência nas Ilhas Crozet. A embarcação britânica Princesa de Gales naufragou em 1821 e os sobreviventes passaram dois anos nas ilhas. Em 1887, o francês Tamaris naufragou e sua tripulação foi parar na Ilha dos Porcos. Os náufragos franceses escreveram um aviso de socorro e amarraram-no nas patas de um petrel-gigante, que foi encontrado sete meses mais tarde em Fremantle, Austrália. Infelizmente, a tripulação nunca foi recuperada. Devido a alta frequência de naufrágios em torno das ilhas, por algum tempo a Royal Navy enviava um navio a cada poucos anos para procurar por sobreviventes de naufrágios.

A França administrava as ilhas como uma dependência de Madagascar mas estas se tornaram parte do Terras Austrais e Antárticas Francesas em 1955. Em 1938, as Ilhas Crozet foram declaradas reserva natural. Em 1961, uma primeira estação científica foi criada e permaneceu até 1963 quando a estação permanente Alfred Faure iniciou suas atividades em Port Albert, na Ilha da Possessão (ambos contém o nome do primeiro líder da estação). A estação é dotada de 18 a 30 pessoas (dependendo da época) e realiza pesquisas meteorológicas, biológicas e geológicas e mantém uma sismógrafo.

Biologia[editar | editar código-fonte]

Uma colônia de pinguins das ilhas.

As Ilhas Crozet são o lar de quatro espécies de pinguim. Mais abundantes são os Pinguim-macaroni, dos quais existem cerca de 2 milhões de pares nas ilhas, e os pinguim-rei. O oriental pinguim-saltador-da-rocha também pode ser encontrado, e há uma pequena colônia de pinguim-gentoo, assim como a pomba-antártica.

Outros animais que vivem nas Crozet são as focas, focas-elefantes, petrels, e o albatroz, incluindo o albatroz-errante.

As orcas têm sido observadas caçando muitas das referidas espécies. A Orcas de Crozet são famosos por intencionalmente encalhar (e mais tarde desencalhar) para caçar focas. Este é um comportamento muito raro, na maioria das vezes visto na região da Patagônia Argentina, e acredita-se que é uma competência aprendida transmitida através de gerações de famílias de orcas.

As Ilhas Crozet são uma reserva natural desde 1938. A introdução de espécies invasoras (ratos e, posteriormente, gatos para o controle de pragas) tem provocado graves danos ao ecossistema original. Os porcos, que haviam sido introduzidas na Ilha dos Porcos e as cabras na Ilha da Possessão - ambos para a alimentação - foram exterminados.

Uma preocupação atual é a sobrepesca da merluza-negra e a população de albatrozes. As águas das Ilhas Crozet são patrulhadas pelo Governo Francês e vigiadas frequentemente pela organização ecologista Greenpeace.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Ilhas Crozet