Ilunga Mwepu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ilunga Mwepu
Informações pessoais
Nome completo Ilunga Mwepu
Data de nasc. 22 de Agosto de 1949 (65 anos)
Local de nasc. Flag of Congo Free State.svg Congo Belga
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Zagueiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
Mazembe
Seleção nacional
Flag of Zaire.svg Zaire

Ilunga Mwepu (22 de agosto de 1949) foi um jogador da Seleção Zairense (atual República Democrática do Congo) em 1974, na primeira e única vez em que este país se classificou para uma Copa do Mundo FIFA. Atuava como zagueiro. Em clubes, jogou em apenas um, o Mazembe.

Protagonizou uma das cenas mais hilárias da Copa de 1974. Ele chutou a bola antes de uma cobrança de falta a favor da Seleção Brasileira. O árbitro romeno Nicolae Rainea não pensou duas vezes, mostrando-lhe o cartão amarelo. Por trás da ação do zagueiro, entretanto, estava um justificável desespero: conforme relatou à revista FourFourTwo, os guardas do então ditador do Zaire, Mobutu Sese Seko, que se apropriaram da premiação destinada aos jogadores pela classificação (vinte mil dólares para cada um, quantia inimaginável no país), ameaçaram o elenco caso perdesse por mais de três gols contra o Brasil.[1]

Cquote1.svg "Então, quando o Rivellino se preparou para cobrar uma falta e já estava 2 x 0 para o Brasil, entrei em pânico e dei um bicudo na bola antes de ele cobrar a infração. A maioria dos jogadores do Brasil e os torcedores nas arquibancadas pensaram que aquilo tudo foi hilário, coisa de amador. Eu só consegui gritar 'Seus malditos!'" para todos eles, porque ninguém ali sabia a pressão que nós estávamos vivendo".[1] Cquote2.svg

Mwepu também contou o que houve com os jogadores no regresso ao Zaire:

Cquote1.svg "Mesmo não perdendo por mais de três gols para o Brasil, quando chegamos em casa nossos contratos foram rasgados e os empregos para treinar algum time depois da aposentadoria nunca apareceram para aqueles jogadores. Eu ouvi uma vez que Mobutu acreditava que nós tínhamos feito a percepção a respeito do futebol africano retroceder 20 anos. Muitos jogadores, incluindo eu, vivem hoje como marginais. Se eu tivesse a chance de voltar no tempo, teria trabalhado mais duro para me tornar um fazendeiro ou algo assim.[1] Cquote2.svg

Referências

  1. a b c "Famosos por 15 minutos", FourFourTwo, número 3, janeiro de 2009, Editora Cádiz, págs. 62-65