Imaginação sociológica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Imaginação sociológica, do original em inglês Sociological imagination, é um neologismo da sociologia cunhado pelo cientista social norte-americano C. Wright Mills em 1959 que procura descrever o processo de conexão entre a experiência individual da pessoa com as instituições sociais sob as quais convive e com o seu próprio lugar na história da humanidade. É a habilidade que sociólogos desenvolvem para analisar a conexão de vida do cotidiano de indivíduos com os seus problemas sociais. É um tipo incomum de pensamento que estabelece conexões mais amplas entre indivíduo e sua sociedade. Para adquirir esta forma de visão é necessário analisar sua sociedade onde vive de uma maneira externa procurando diminuir a sua própria influência na análise uma vez que consigo é carregado de valores culturais obtidos ao longo de sua vida.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dias Reinaldo, Introdução à Sociologia. Editora: Pearson 2005.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]