Imperatriz Shōken

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Haruko
Imperatriz do Japão
Empress Shoken2.jpg
A Imperatriz em trajes ocidentais, um sinal de mudanças durante a Era Meiji.
Governo
Consorte Imperador Meiji
Vida
Nascimento 9 de maio de 1849
Morte 9 de abril de 1914 (65 anos)
Filhos Yoshihito
Pai Tadaka Ichijō

A Imperatriz Shōken (昭憲皇太后, Shōken Kōtaigō?) (9 de maio de 18499 de abril de 1914) foi a consorte do Imperador Meiji do Japão.

Ela foi também a primeira consorte imperial que recebeu o título de kōgō (Imperatriz).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida Masako Ichijō (一条勝子, Ichijō Masako?), ela era a terceira filha do senhor Tadaka Ichijō, outrora Ministro da Esquerda e chefe do ramo Ichijō do Clã Fujiwara. Ela casou-se com o Imperador Meiji no dia 2 de Setembro de 1867 e adotou o nome Haruko (一条美子?), que pretendia refletir seu tamanho dimunuto e sua beleza serena.

Embora fosse a primeira imperatriz japonesa a desempenhar um papel público, ela não teve filhos. O Imperador Meiji tinha quinze filhos com cinco damas de companhia oficiais. Haruko, seguindo uma antiga tradição da monarquia japonesa, adotou Yoshihito, o filho mais velho de seu marido e de uma concubina. Yoshihito tornou-se o herdeiro oficial ao trono e sucedeu o Imperador Meiji com o título de Imperador Taishō.

Como imperatriz, ela assumiu o papel de ajudar os pobres e promoveu o bem-estar nacional, bem como a educação para mulheres. Por isso, Haruko foi chamada de "Mãe da Nação" por seu povo. Durante a Primeira Guerra Sino-japonesa (1894-1895), trabalhou para estabelecer a Sociedade da Cruz Vermelha Japonesa. Preocupada com as atividades da Cruz Vermelha, especialmente nos tempos de paz, ela criou um fundo para o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, nomeado mais tarde "O Fundo da Imperatriz Shōken", que atualmente é voltado para atividades de bem-estar internacionais.

Com a morte do Imperador Meiji, ganhou o título kōtaigo ("Imperatriz Viúva") de seu filho adotivo, o Imperador Taishō.

Ela morreu em 1914; seu corpo foi enterrado em Kyoto e sua alma, venerada no Santuário Meiji de Tóquio. Depois disso, recebeu o nome póstumo de Imperatriz Shōken. A carruagem da imperatriz, bem como a do Imperador Meiji, pode ser vista hoje no museu Meiji Mura, perto de Nagoya.

Poesia[editar | editar código-fonte]

A Imperatriz Shōken em trajes tradicionais.
Cquote1.svg Se consultares o teu coração
e não sentires vergonha de nada,
então deixa que o povo do mundo
diga o que lhe apetece.
Cquote2.svg
Poema da Imperatriz Shōken.[1]

Referências

  1. Poema da Imperatriz (em português). Página visitada em 26 de junho de 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Imperatriz consorte do Japão
1867-1914
Sucedido por
Imperatriz Teimei