Imunidade humoral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Imunidade humoral é uma subdivisão da imunidade adquirida onde a resposta imunológica é realizada por moléculas existentes no sangue, denominadas de anticorpos, produzidos pelos linfócitos B, diferente da imunidade mediada por células, que são realizadas pelos linfócitos T.

É importante no combate a organismos extracelulares e pode ainda haver participação de mastócitos/basófilos, com eliminação de grânulos contendo substâncias com atividade microbicida.

Tipos de Imunidade humoral:

Ativa natural: adquirida através de doença clínica ou sub-clínica

Ativa artificial: adquirida por meio de vacinas

Passiva natural: passagem de IgG por meio da placenta (congenita)

Passiva artificial: passagem de anticorpos prontos (Ex. soro antitetanico)


A imunidade humoral possui 5 classes.

  • A IgM que tem a resposta imune primária, alto peso molecular, restrita ao espaço intra-vascular e faz a defesa no sangue.
  • A IgD que é o BCR no Linfócito B.
  • A IgG que possui 4 subclasses, IgG1, IgG2, IgG3, IgG4. estão presentes no sangue, linfa, líquido periotonial, LCR.

A IgG é a única IgG que atravessa a placenta, opsonização, ativa sistema do complemento, neutraliza toxinas e vírus.

  • A IgA que é encontrada nas secreções externas - muco, suor, lágrima, saliva, líquido gástrico, colostro.

Tem como função impedir a patógenos de penetrar nas superficies espiteliais, defesa TGI e trato respiratorio.