Inês Edviges de Anhalt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Inês Hedvig de Anhalt)
Ir para: navegação, pesquisa
Inês
Princesa-Eleitora da Saxónia
Duquesa de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Princesa de Anhalt
Abadessa de Gernrode
Agnes-Hedwig-Anhalt.jpg
Inês Edviges
Governo
Consorte Augusto I da Saxónia
João II de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Vida
Nascimento 12 de Março de 1573
Dessau, Alemanha
Morte 3 de Novembro de 1616 (43 anos)
Sønderborg, Dinamarca
Filhos Leonor de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Ana Sabina de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
João Jorge de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Joaquim Ernesto I Schleswig-Holstein-Sonderborg-Plön
Doroteia Sibila de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Doroteia Maria de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Bernardo de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Inês Madalena de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Leonor Sofia de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön
Pai Joaquim Ernesto de Anhalt
Mãe Leonor de Württemberg

Inês Edviges de Anhalt (12 de março de 1573 - 3 de novembro de 1616) foi uma princesa de Anhalt-Zerbst por nascimento, abadessa de Gernrode e, por casamento, princesa-eleitora da Saxónia e duquesa de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön.

Família[editar | editar código-fonte]

Inês era a segunda filha do segundo casamento do príncipe Joaquim Ernesto de Anhalt com a duquesa Leonor de Württemberg. Os seus avós paternos eram o príncipe João V de Anhalt-Zerbst e a marquesa Margarida de Brandemburgo. Os seus avós maternos eram o duque Cristóvão de Württemberg e a marquesa Ana Maria de Brandemburgo-Ansbach.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Em 1581, quando tinha oito anos de idade, Inês tornou-se abadessa na Abadia Imperial de São Ciríaco em Genrode, uma posição que ocupou até 1586.[2]

A 3 de janeiro de 1586, quando tinha treze anos de idade, Inês casou-se com o príncipe-eleitor Augusto I da Saxónia, tornando-se a sua segunda esposa. Diz-se que na noite de núpcias terá pedido a libertação de Caspar Peucer, que Augusto tinha prendido durante a perseguição aos Crypto-Calvinistas.[3] Augusto morreu algumas semanas depois do casamento, a 11 de fevereiro de 1586. Inês recebeu o Castelo de Lichtenburg como compensação pela morte do marido, mas nunca viveu lá.[4]

Dois anos depois, a 14 de fevereiro de 1588, Inês casou-se com o duque João II de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön, tornando-se também a sua segunda esposa. Morreu em 1616, seis anos antes do marido.

Descendência[editar | editar código-fonte]

  1. Leonor de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön (4 de abril de 159013 de abril de 1669), solteira e sem descendência.
  2. Ana Sabina de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön (7 de março de 159318 de julho de 1659), casada com o duque Júlio Frederico de Württemberg; com descendência.
  3. João Jorge de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön (9 de fevereiro de 159425 de janeiro de 1613), morreu aos dezoito anos de idade; sem descendência.
  4. Joaquim Ernesto I Schleswig-Holstein-Sonderborg-Plön (29 de agosto de 15955 de outubro de 1671), casado com a duquesa Doroteia Augusta de Holstein-Gottorp; com descendência.
  5. Doroteia Sibila de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön (13 de julho de 1597 - 21 de agosto de 1597), morreu com um mês de idade.
  6. Bernardo de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön (12 de abril de 1601 - 26 de abril de 1601), morreu com poucos dias de idade.
  7. Inês Madalena de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön (17 de novembro de 1602 - 17 de maio de 1607), morreu aos quatro anos de idade.
  8. Leonor Sofia de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Plön (24 de fevereiro de 16035 de janeiro de 1675), casada com o príncipe Cristiano II de Anhalt-Bernburg; com descendência.

Referências

  1. The Peerage
  2. Hans K. Schulze; Reinhold Specht and Günter Wilhelm Vorbrodt (1965). Das Stift Gernrode. Böhlau Verlag. pp. 51.
  3. Karl Adolf Menzel: Neuere Geschichte der Deutschen von der Reformation, Karl Adolf Menzel, p545
  4. Ute Essegern: Fürstinnen am kursächsischen Hof, p. 79