Modo indicativo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Indicativo)
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página está a atravessar um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a dar o seu contributo e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por 191.32.136.98 (D C) 13 dias atrás. (Recarregar)

O modo indicativo é um modo verbal que expressa uma certeza, um fato. Há divisões e subdivisões, no caso do pretérito e do futuro.[1]

Tempos verbais[editar | editar código-fonte]

Presente[editar | editar código-fonte]

O presente serve para falar de um hábito ou de fatos que ocorrem frequentemente, descrever uma ação que está ocorrendo no momento em que se fala, para fazer afirmações consideradas incontestáveis ou que não dependem de um tempo específico e para falar do futuro. Há também o presente contínuo, geralmente utilizado para indicar uma ação que está ocorrendo no momento da fala e é formado pelo verbo estar no presente, mais o verbo principal no gerúndio.[2]

Exemplos:

  • João acorda cedo. (hábito)
  • Narrador: Ele toca pela linha lateral. (ação que ocorre no seu momento em que se fala).
  • O ser humano é um animal racional. (fato considerado incontestável)
  • "A nuvem tem relâmpago, tem trovão e tem raio."( Não depende de um tempo específico)
  • Se você chegar tarde de novo, eu te mato! (Fala do futuro)
  • Ele está indo para casa de seus pais. (presente contínuo)
  • Ele está andando de carro

Conjugação:

Pronome pessoal Modo verbal
Cantar Beber
Eu Canto Bebo
Tu Cantas Bebes
Ele Canta Bebe
Nós Cantamos Bebemos
Vós Cantais Bebeis
Eles Cantam Bebem

Pretérito perfeito[editar | editar código-fonte]

O pretérito perfeito é dividido em duas formas: simples e composta. O pretérito perfeito simples exprime ações concluídas no passado. É a forma empregada para descrever o passado frente a um observador. Já o pretérito perfeito composto é a continuação da ação até o momento presente. Para formá-lo, é necessário o presente do indicativo do verbo auxiliar ter, junto com o particípio de outro verbo.[3]

Exemplos:

  • João acordou cedo (ação concluída)
  • Tenho estudado nos últimos dias. (ação que continua até o momento presente)

Conjugação, forma simples:

Pronome pessoal Modo verbal
Cantar Beber
Eu Cantei Bebi
Tu Cantaste Bebeste
Ele Cantou Bebeu
Nós Cantamos Bebemos
Vós Cantastes Bebestes
Eles Cantaram Beberam

Conjugação, forma composta:

Pronome pessoal Modo verbal
Auxiliar Verbo no particípio
Eu tenho cantado
bebido
Tu tens
Ele tem
Nós temos
Vós tendes
Eles têm

Pretérito imperfeito[editar | editar código-fonte]

O pretérito imperfeito é utilizado para falar de um hábito ou acontecimento que ocorria no passado com frequência, indicar continuidade em relação a outro fato que também ocorria no passado e para falar do que era presente em um momento do passado que se está descrevendo.[4]

Exemplos:

  • Ela fazia exercícios todos os dias. (Hábito que ocorria com frequência no passado)
  • Quando o homem chegou, ela dormia. (Continuidade de um acontecimento em relação a outro)
  • Faltava um ponto a meu adversário para ganhar. (Demonstra que era presente no momento do passado descrito)

Conjugação:

Pronome pessoal Modo verbal
Cantar Beber
Eu Cantava Bebia
Tu Cantavas Bebias
Ele/ela Cantava Bebia
Nós Cantávamos Bebíamos
Vós Cantáveis Bebíeis
Eles/elas Cantavam Bebiam

Pretérito mais-que-perfeito[editar | editar código-fonte]

O pretérito mais-que-perfeito é utilizado quando denota uma ação anterior a outra já passada e na substituição nos verbos no futuro do pretérito do modo indicativo e no pretérito imperfeito do modo subjuntivo, de caráter estilístico.[5] O pretérito mais-que-perfeito simples é muito utilizado em textos formais. Na linguagem oral, é mais utilizado o pretérito mais-que-perfeito composto, que forma-se com o verbo auxiliar ter no pretérito imperfeito, mais o particípio de outro verbo. Na linguagem formal, o verbo auxiliar é o haver.[6]


Conjugação, forma simples:

Pronome pessoal Modo verbal
Cantar Falar
Eu Cantara Bebera
Tu Cantaras Beberas
Ele Cantara Bebera
Nós Cantaramos Beberamos
Vós Cantareis Bebereis
Eles Cantaram Beberam

Conjugação, forma composta:

Pronome pessoal Modo verbal
Auxiliar (informal) Auxiliar (formal) Verbo no particípio
Eu tinha havia cantado
bebido
Tu tinhas havias
Ele tinha havia
Nós tínhamos havíamos
Vós tínheis havíeis
Eles tinham haviam

Futuro do pretérito[editar | editar código-fonte]

O futuro do pretérito, também chamado de condicional é usado para falar de um acontecimento futuro em relação a outro já ocorrido, fato que poderá ou não ocorrer, algo incerto fazendo hipóteses ou suposições, surpresa ou indignação sobre um evento ou dar sugestões e fazer pedidos de maneira mais educada.

Exemplos:

  • "Perguntaram a Cupido, que ali estava,
    Qual de aquelas três flores tomaria
    Por mais suave e pura, e mais formosa." (Camões,1981) Acontecimento futuro em relação a outro já ocorrido.
  • Eu nunca faria isso se eu fosse você. (Fato que poderá ou não acontecer)
  • João anda muito estranho. Estaria preocupado com algo? (Algo incerto, fazendo hipóteses ou suposições)
  • Eles viajarão de avião tendo tanto medo de voar? Jamais imaginaria isso. (Surpresa)
  • O quê? Ela rouba todo o dinheiro da mãe? Ela não faria uma coisa dessas! (Indignação)
  • Tenho notado que você sempre chega atrasado na aula. Acho que você deveria acordar mais cedo. (sugestão)

Conjugação, modo simples:

Pronome pessoal Modo verbal
Cantar Beber
Eu Cantaria Beberia
Tu Cantarias Beberias
Ele Cantaria Beberia
Nós Cantaríamos Beberíamos
Vós Cantaríeis Beberíeis
Eles Cantariam Beberiam

O futuro do pretérito, em diversos casos, pode ser substituído pelo verbo no pretérito imperfeito. Outra forma de substituição é a formação pelo verbo ir no pretérito imperfeito, seguido do verbo principal no infinitivo.

Exemplos:

  • "Se alguém se metesse, ele furava." (Verissimo, 1996) Substituição pelo pretérito imperfeito
  • "Ninguém ia descobrir, ninguém ia vê-la." (Verissimo, 1996) Formação do verbo ir seguido do verbo principal.

Conjugação:

Pronome pessoal Modo verbal
Verbo ir Verbo no infinitivo
Eu ia cantar
beber
Tu ias
Ele ia
Nós íamos
Vós íeis
Eles iam

Para formar o futuro do pretérito composto, é necessário utilizar o verbo auxiliar ter, seguido do particípio passado do verbo principal. Serve para falar de acontecimentos que poderiam ter acontecido no passado, mas não se concretizaram.

Exemplos:

  • Teríamos viajado para a Europa no ano passado, mas não tivemos dinheiro

Conjugação:

Pronome pessoal Modo verbal
Auxiliar Verbo no particípio
Eu teria cantado
bebido
Tu terias
Ele teria
Nós teríamos
Vós teríeis
Eles teriam


Futuro do presente[editar | editar código-fonte]

Exprime ações que vão acontecer no futuro Exemplo: (verbo criar)

  • Eu [criar]ei
  • Tu [criar]ás
  • Ele [criar]á
  • Nós [criar]emos
  • Vós [criar]eis
  • Eles [criar]ão

Em caso de mesóclise:

  • Eu [criar]-me-ei
  • Tu [criar]-te-ás
  • Ele [criar]-se-á
  • Nós [criar]-nos-emos
  • Vós [criar]-vos-eis
  • Eles [criar]-se-ão

Referências

  1. Sabrina Vilarinho. Os tempos do indicativo Mundo Educação. Visitado em 15 de novembro de 2012.
  2. PRESENTE (INDICATIVO). Visitado em 17 de novembro de 2012.
  3. Vânia Duarte. Formas do pretérito perfeito: simples e composta Brasil Escola. Visitado em 16 de novembro de 2012.
  4. PRETÉRITO IMPERFEITO (INDICATIVO). Visitado em 23 de novembro de 2012.
  5. Verbo Pretérito Algo Sobre. Visitado em 25 de junho de 2013.
  6. PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO (INDICATIVO). Visitado em 25 de junho de 2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]