Infinitivo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na gramática, infinitivo é uma das três formas nominais do verbo e é a forma com a qual um verbo se apresenta naturalmente, sem qualquer conjugação; é o "nome" do verbo. Dá ideia de uma ação ou estado porém sem vinculá-la a um tempo, modo ou pessoa específica.[1]

No português, além do infinitivo não flexionado ou infinitivo impessoal, também existe o infinitivo flexionado por pessoa, chamado de infinitivo pessoal.

Infinitivo impessoal[editar | editar código-fonte]

Indicativo.

O Futuro do Presente do Indicativo é obtido pelo acréscimo ao infinitivo das desinências ei / ás / á / emos / eis / ão.

Por exemplo:

cantar: eu cantarei, tu cantarás, ele cantará, nós cantaremos, vós cantareis, eles cantarão.
vender: eu venderei, tu venderás, ele venderá, nós venderemos, vós vendereis, eles venderão.
sorrir: eu sorrirei, tu sorrirás, ele sorrirá, nós sorriremos, vós sorrireis, eles sorrirão.

O Futuro do Pretérito do Indicativo é obtido com o acréscimo das desinências ia / ias / ia / íamos / íeis / iam ao infinitivo.

cantar: eu cantaria, tu cantarias, ele cantaria, nós cantaríamos, vós cantaríeis, eles cantariam
vender: eu venderia, tu venderias, ele venderia, nós venderíamos, vós venderíeis, eles venderiam
sorrir: eu sorriria, tu sorririas, ele sorriria, nós sorriríamos, vós sorriríeis, eles sorririam

Infinitivo pessoal[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

O infinitivo pessoal é formado a partir do infinitivo impessoal, adicionando-se as desinências iguais às do futuro do subjuntivo: -, -es, -, -mos, -des, -em. Por isso, nos verbos regulares esses dois tempos se confundem.

Exemplo: cantar, cantares, cantar, cantarmos, cantardes, cantarem.

Uso[editar | editar código-fonte]

Costuma-se usar o infinitivo pessoal quando:

  • refere-se a um sujeito próprio, diferente do da oração principal;
Para conseguirmos sair, alguém precisa destrancar a porta.
  • o sujeito a que se refere é expresso antes do infinitivo;
Para nós conseguirmos sair, precisamos abrir a porta.
  • o sujeito é indeterminado na terceira pessoa do plural.

Flexionando o Infinitivo[editar | editar código-fonte]

O infinitivo não é flexionado quando:

  • Não se refere a nenhum sujeito, sendo portanto, impessoal
  • Tiver valor de imperativo
  • Funcionar como complemento de adjetivos (normalmente, procedidos da preposição de)
  • Regido da preposição a, equivale a um gerúndio em locuções formadas com verbos estar, andar, ficar, viver e similares.

O infinitivo é flexionado quando:

  • Tem sujeito claramente expresso
  • Quando o sujeito é indeterminado também
  • Houver o verbo parecer + infinitivo (ex: Os dias pareciam voar)

Referências

  1. O uso do infinitivo. Globo. Página visitada em 3 de novembro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.