Ingólfur Arnarson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O norueguês Ingólfur Arnarson, primeiro habitante permanente da Islândia.

Ingólfur Arnarson é reconhecido como o primeiro morador permanente da Islândia. Era filho de Örn Brynjólfsson (n. 823),[1] e descendente directo de Hrómundr Gripsson.[2] De acordo com o Landnámabók (Livro dos assentamentos) Ingólfur construiu sua moradia em Reiquiavique no ano de 874. Escavações recentes indicam que os primeiros assentamentos ocorreram alguns anos antes, porém provavelmente não tão distante do anteriormente previsto.

Ari Thorgilsson também alega que Ingólfur foi o primeiro a se estabelecer na Islândia, porém menciona que Papares, monges irlandeses, tiveram uma breve passagem pelo país antes mesmo dos nórdicos, mas se retiraram para evitar morar entre os recém chegados pagãos.

O Landnámabók, escrito dois ou três séculos após o assentamento, contém uma longa e lendária história sobre a chegada de Ingólfur. O livro alega que ele deixou a Noruega após se envolver em uma disputa feudal. Ele havia escutado sobre uma nova ilha, em que Gardar Svavarsson, Floki Vilgerdarson e outros haviam descoberto no Oceano Atlântico, então, com seu amigo Hjörleifur Hródmarsson, velejou até a Islândia.

Normalmente é dito que Ingólfur ocupou uma grande área do sudoeste islandês, mas nada se sabe sobre ele após seu assentamento. Seu filho, Thorsteinn Ingólfsson, foi um grande líder tribal e é conhecido como fundador do primeiro "þing", ou parlamento, na Islândia.

Referências

  1. Ættarskrá (1930), Bjarni Þorsteinsson, Guðný Bjarnadóttur, Þorstein Helgason, and Bjarni Þorsteinsson, (Reykjavík : Prentsmiðjan Acta H.F., 1930), FHL book 929.24912 T398t., p. 411, 490, 437.
  2. Anne Eriksen, Jón Viðar Sigurðsson (ed.), Negotiating Pasts in the Nordic Countries: Interdisciplinary Studies in History and Memory, Nordic Academic Press, 2010, ISBN 9185509337 p. 71.